Especial OSCAR 2018: As Categorias Menos Visíveis – Parte 3: Melhor Curta

Nessa 3ª. parte, é a vez dos indicados a Melhor Curta-Metragem ou como Hollywood diz, os “Live-Action Shorts”. São filmes curtos, em geral de 20 min. que contam uma história, seja ela de ficção ou não.

Neste ano, uma comédia da Austrália e uma ficção sobre uma garotinha surda têm grandes chances de levar a estatueta dourada.

Vamos aos indicados:

 

DeKalb Elementary (21 min. – EUA)

DeKalb poster – divulgação Imdb

O curta se baseia numa história verídica que ocorreu na escola de ensino fundamental DeKalb, em Atlanta, EUA. Um jovem branco entra armado na escola e pede para chamar a polícia. A espera permite que uma conexão se estabeleça entre o jovem e a secretária da escola. O curta suscita a discussão da posse de armas nos EUA.

No ano passado, saiu vencedor de vários prêmios como o Grand Prix do badalado Festival Internacional de Curtas de Clermont-Ferrand na França e do Festival Internacional de Curtas de Palm Springs com o prêmio Panavision do júri para Melhor Curta Norte-Americano.

Site: https://www.dekalbelementaryfilm.com/

Trailer:

 

 

 

 

The Eleven O’Clock (13 min. – Austrália)

The Eleven O’Clock – poster divulgação Imdb

Este ano, um curta que é uma comédia foi indicado. Vinda da Austrália, o filme mostra a hilária sessão em um consultório de psiquiatria. Ambos protagonistas estão ansiosos pela primeira sessão. Só que um deles se acha o psiquiatra. E o paciente, onde está ? E aí está armada a confusão. E o curta não entrega nada… Só resta ao espectador ver onde o “bicho vai dar”.

Foi premiado em no Australian Academy of Cinema and Television Arts (AACTA) Awards 2017 na categoria de melhor curta. Também no Los Angeles Shorts Fest de 2016 levou o prêmio de Melhor Comédia em Curta. Ganhou o mesmo prêmio no Rhode Island International Film Festival 2017.

Trailer: https://vimeo.com/252817426

My Nephew Emmett (2016) (20 min. – EUA)

My newphew Emmenett – poster divulgação Imdb

Baseado em fatos reais, o curta conta a história na noite de 28 de agosto de 1955, na cidade Money, no Mississipi, EUA. O tio de Emmenett tenta proteger seu sobrinho, um jovem de 14 anos que é sequestrado, torturado e morto.

O curta foi feito graças a crowndfunding e financiamento da  Spike Lee Production Fellowship e resultou do trabalho de graduação do diretor, aluno da NY University’s Tisch School of Arts. Foi premiado em vários festivais de curtas como o Student Academy Awards, USA 2017, Medalha de Ouro por Melhor Narrativa e o Woodstock Film Festival 2017, Melhor Curta Estudantil

Site: https://www.mynephewemmett.com/home

Trailer: https://vimeo.com/252817306

The Silent Child (20 min. – Reino Unido)

The Silent Child – poster divulgação Imdb

O curta, do Reino-Unido, trata da tentativa de se superar. A protagonista é a garotinha Libby, surda de nascença. Ela vai para a escola pela primeira vez e tem que ultrapassar as barreiras impostas pela deficiência. Lá encontra a assistente social Joanne que lhe ensina a linguagem dos sinais e, aos 4 aninhos, descobre que é possível um mundo novo para se comunicar. Inspirado na vida do roteirista, cujo pai perdeu a audição repentinamente quando ele tinha 12 anos.

Ganhou prêmios no London Independent Film Awards 2017, Melhor atriz para Rachel Shenton e no Rhode Island International Film Festival 2017, Melhor atriz para Maisie Sly.

Site: https://www.thesilentchildmovie.com

Trailer:

 

 

 

Watu Wote: All of Us (22 min. – Alemanha e Kênia)

Watu – poster divulgação Imdb

Em uma viagem de ônibus entre a fronteira do Kênia e da Somália, cristãos e mulçumanos viajam juntos. No meio do trajeto, são sequestrados por terroristas do Al-Shaab. Para sobreviverem ao infortúnio, devem se unir e enfrentar o percalço da jornada. A história é baseada em fatos reais. A direção é da Katya Benrath, única mulher na lista dos indicados à categoria.

A premiação se deu em vários festivais, a exemplo do Washington DC Shorts Film Festival 2017, onde ganhou o Prêmio do Público para Melhor Curta e do San Sebastián Human Rights Film Festival 2017, onde levou o de Melhor Curta.

Trailer:

 

 

 

Veja todos nossos reviews sobre os indicados!


Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Andréa Assis
Carioca, mas paulistana da gema radicada há mais de 20 anos na capital. Formada em Relações Internacionais, tem mestrado em Administração de Empresas em Lyon, na França. Orgulhosa da cidade onde vive, adora mostrá-la aos visitantes, sejam eles brasileiros ou não. Procura sempre descobrir lugares novos e diferentes, por isso sempre se mantém atualizada sobre o que acontece nestas bandas. Para isso, vai sempre às exposições que pipocam aqui e acolá e é sobre elas que pretende lançar seu olhar crítico que não se restringe só às obras, aos trabalhos expostos, mas também ao ambiente: como estão organizadas, se existem informações para os visitantes, enfim, se vale a pena o leitor investir o seu tempo para ir vê-las. Eventualmente, faz críticas de filmes, mas prefere deixá-las aos mais habilitados. Mas não deixa de acompanhar os lançamentos. Humildemente, pede ao leitor paciência para com o que ele lê aqui no espaço, pois a escritura e análise pedem apuro ao longo do tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *