ALADDIN: Mágico, atual e uma linda releitura do clássico Disney

O novo live-action da Disney “Aladdin” traz uma releitura atual, primorosa e bastante detalhista do desenho clássico de 1992. A trama aborda de maneira divertida a aventura de Aladdin, a Princesa Jasmine e o super icônico Gênio da lâmpada. Tudo no filme funciona, existe um verdadeiro propósito que prende o público a todo instante, as canções do clássico estão presentes, as temáticas são abordadas, mas tudo com uma nova roupagem que não causa estranheza e sim potencializa ainda mais os elementos originais. Confira nossa crítica dessa produção adorável a seguir.

A ambientação deste live-action respira musicalidade, sua história, seus momentos, todos costurados por uma trilha sonora de extrema qualidade que nos traz as músicas do clássico, além de composições feitas especialmente para o filme pelos mesmos compositores do vencedor do Oscar “La La Land”. Aladdin é bonito de se ver, colorido, e honra a todo instante a marca de qualidade do Estúdio Disney, que cada vez mais se supera e nos entrega produções majestosas.

Mena Massoud é Aladdin no live-action ALADDIN, dirigido por Guy Ritchie. Foto: Divulgação Disney Studios.

O diretor Guy Ritchie é o maestro dessa orquestra e sabe muito bem como desenvolver essa linda história sem deixar de lado suas características (uso de slow motion, closes nos rostos dos personagens, excelentes planos-sequências) e assim, nos apresenta “Um Mundo Ideal” onde pessoas fazem diferenças, não importa de onde vieram, onde a gentileza e o querer bem faz parte de seu coração, onde o amor reina e, acima de tudo, como podemos agregar à vida de alguém. A receita de Aladdin que já conhecemos é explorada e atualizada para o contexto contemporâneo, e isto funciona de forma extremamente satisfatória, ponto positivo pela ótima direção.

Cena do live-action ALADDIN, dirigido por Guy Ritchie. Foto: Divulgação Disney Studios.

Quanto ao elenco, o filme consegue ter personagens muito bem desenvolvidos, todos desempenham um excelente trabalho, o casal principal da trama vivido por Mena Massoud e Naomi Scott brilha em cena e possui uma química que cativa a todos. Seus personagens são desenvolvidos com gana, conseguindo demonstrar todas suas camadas, o empoderamento feminino, a gentileza, a busca pelo seu lugar no mundo, além de realizarem grandes interpretações musicais.

O astro Will Smith está cativante a todo instante, demonstrando toda a grandeza em talento: atua, dança, canta e imprime com originalidade a dimensão que este grande personagem possui. No clássico o Gênio teve uma grande dublagem realizada pelo ator Robin Willians, mas Smith consegue fazes jus à grandiosidade do trabalho já realizado por Willians. Para isto bebe de fontes interessantes, como por exemplo o seu personagem da série “Um Maluco no Pedaço”, além de demonstrar 1001 referências em seus momentos. É um deleite ver o Gênio vivido pelo Will neste filme. Já o vilão Jaffar, possui um verdadeiro propósito e quer o poder em suas mãos a todo custo, contudo, o ator Marwan Kenzari se desvincula bastante da proposta da produção original, o que para os fãs mais exigentes isto poderá não agradar tanto assim. Os personagens secundários, como Abu (o macaquinho de Aladdin), o tapete mágico e a divertida criada (Daila) de Jasmine são espetáculos à parte e encantam ao público sempre.

Cena do live-action ALADDIN, dirigido por Guy Ritchie. Foto: Divulgação Disney Studios.

O roteiro acaba desenvolvendo muito bem a história, ainda que em seu primeiro ato soe um pouco confuso devido à exploração dos seus arcos principais, mas retoma as rédeas e prende a atenção do telespectador a todo instante. Outros pontos positivos que merecem ser mencionados: a excelente fotografia, o design de produção e um figurino arrojado, dignos de futuras indicações ao Oscar, merecem ser lembrados com a mais absoluta certeza nas premiações. Mas, além destes pontos, outro que merece maior enfoque seria a ambientação do reino de Agrabah: de encher os olhos diante de tantos detalhes e grandeza, a união entre o mar e o deserto e a forma como as câmeras passeiam pelo cenário. Um visual de se aplaudir.

CONFIRA O TRAILER

 

 

 

 

Por fim, Aladdin mostra a que veio e demonstra que a Disney consegue se superar mais e mais. Uma mescla de sentimentos ao término da sessão, pois nos traz um gosto doce de ter presenciado um grande musical, com direito a todos os detalhes possíveis e de muita qualidade. O que além disso nos aflora é o amor por esses personagens que fizeram parte da nossa vida, nos trazendo uma boa nostalgia através desta mágica aventura.  Acaba por ser uma linda surpresa neste ano de 2019!!

O “Mundo Ideal” está de volta. Basta você ver esse filme.

 

NOTA: 8,5

 

LUAN RIBEIRO

 

Acompanhem-nos em nossas redes sociais:

@artecult , @cinemaecompanhia , @tiltcine@cabinesete ,  @cinestimado e @resetdepoisdever

Acompanhe o resumo do dia do universo de Cinema & Séries:

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Luan Ribeiro
Sou natural de Mata de São João, Bahia, mas atualmente moro na cidade do São Paulo. Sou formado em Engenharia, mas sempre tive uma verdadeira fixação pelo universo cinematográfico e sou o admin do @CinemaeCompanhia no Instagram. Assistir um filme é minha válvula de escape para mergulhar e me aventurar em mundos totalmente novos e me desligar dos problemas do dia-a-dia. Aproximadamente de duas a três vezes confiro as estreias da semana nas telonas, digamos que eu seja quase um “rato de cinema”. rs Será um enorme prazer compartilhar aqui minhas opiniões sobre os filmes e suas principais curiosidades. E uma ótima oportunidade para poder aprender e "trocar figurinhas" com todos vocês! Espero que se divirtam muito e curtam minhas dicas. Que a FORÇA esteja com vocês!!! Forte abraço! Luan Ribeiro. Instagram.com/CinemaeCompanhia e-mail: luancribeiro@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *