Somos todos um…

Oi. Como se sente?

Em nosso post anterior (releia-o aqui.) trouxemos uma citação atribuída a Freud que gerou agradáveis e profundas reflexões com amigos e familiares:

Qual a sua responsabilidade na desordem da qual você se queixa?

Observando essas palavras apenas na superfície, sem um aprofundamento do sentido que se deseja transmitir ou do movimento racional que se deseja criar, pouco ou nada seremos impactados por essa questão.

Embora milhares não crêem nisso (a física quântica já nos oferece as respostas, embora teimamos em nos manter na escuridão da ignorância), o homem é um ser holístico, integral; formado por corpos físico, emocional, mental e espiritual. É através destes corpos energéticos (Sim. O corpo físico também é energia!) que interagimos com o meio em que vivemos e nessa interação, influenciamos o ambiente e as pessoas que convivem conosco, assim como também somos influenciados por estes.

Por isso que devemos ter consciência do que representamos, de nossas emoções, pensamentos e ações para assim vivermos em harmonia com o mundo que nos cerca.

 

Sendo seres espirituais vivendo uma vida material, sentimos necessidade de buscar algo que não sabemos bem certo o que é; transcender pensamentos negativos, sentimentos inferiores, condicionamentos e limitações através da fé, do amor e do conhecimento. Algo que preencha a sensação de vazio, que nos permita sentirmos-nos completos novamente. Deveria ser aí o início da busca pela espiritualidade e da elevação da consciência.

Na atualidade já temos a compreensão de que Deus pode ser buscado de forma livre, universalista, sem que essa busca esteja presa a dogmas e paradigmas religiosos. Nas palavras de Sathya Sai Baba:

A melhor religião é a do coração e a melhor filosofia é de fazer o bem

Consciente de ser parte de algo muito maior, o ser integral é aquele que se percebe como a inter-relação entre todos os seus corpos energéticos: físico, emocional, mental, espiritual, ambiental, social, planetário, universal.

É uma forma de olhar o ser humano. O homem conectado, inteiro.

Mas por que isso é tão importante?

É importante porque quando você age inconsequentemente, consciente de que está em erro, sem prestar atenção que outras vidas coexistem com você ; quando nos afastamos dessa busca pela elevação da consciência e não estamos conectados com o mundo a nossa volta, geramos grande carga de dor e lágrimas à nós e ao planeta.

Há todo um universo lá fora que respira, sente, ri, chora, goza e sente dor. Veja isso! Sinta isso! Aceite isso!

Veja nos links abaixo a que estou me referindo!

Link1 Link2

Somente compreende de forma integral quem aplicou o ensino em sua própria vida.

Amar ao próximo como a si mesmo. ” – Jesus Cristo

Reflita sobre essa frase e observe que você, suas atitudes e sua determinação em mudar estão absolutamente ligadas ao seu redor.

A vida só existe em união.

Muita paz.

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

A Espiritualidade das coisas. Gemkos Astazerld
Formado em Marketing, Estatística e Analista de sistemas, casado, praticante de meditação, amante da natureza, vegano. Há vinte anos entusiasta sobre assuntos de psicologia, espiritualidade, religiosidade e evangelização. Blog em http://gemkosastazerld.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *