“SOBRE CISNES” : Veja esta dica de leitura do Canal DANÇA!

 

 

O Canal da Dança AC traz como dica de leitura o livro Sobre Cisnes – dramaturgia e crítica, organizado por Ruth Torralba e Hilton Berredo, lançado pela editora Gramma em 2019. A obra debruça o olhar sobre o espetáculo de dança Sobre Cisnes da bailarina e coreógrafa Giselda Fernandes apontando múltiplas visões nesse processo de composição artística.

Sobre Cisnes caiu do céu como um raio estrondoso que

sacolejou nossos corpos, arejou nossas ideias, despertou nosso olhar

e fez nosso imaginário dançar.

(Ruth Torralba e Hilton Berredo)

 

Com estréia em 2016, o espetáculo Sobre Cisnes foi inspirado na obra A morte do cisne, de Michel Fokine, dançada originalmente por Anna Pavlova. Ao dançar, Giselda convidou nossos corpos e nosso pensamento a dançarem com ela. Nas quatro semanas que apresentou seu solo no palco do SESC Copacabana, Giselda recebeu, toda quarta-feira, uma convidada para conversar com ela e o público sobre o espetáculo após a apresentação: Ruth Torralba, Giselle Ruiz, Paola Secchin e Lígia Tourinho. Esse convite fez com que algumas inquietações advindas de sua obra surgissem em forma de textos pelas mãos de suas convidadas e de outros pesquisadores e artistas da dança. Além das convidadas de Giselda no momento de estreia, outros pesquisadores e profissionais da dança, provocados pela obra da bailarina, também deixam suas impressões, tais como, Adriana Pavlova, Alysson Amancio, Camila Fersi e Lígia Tourinho.

O Cisne de Giselda ressoou como uma adaptação antropofágica da obra de Fokine. Seu “cisne de plástico” muito nos lembrava os Parangolés de Hélio Oiticica e as obras-objeto de Lygia Clark e Lygia Pape. Com figurino e cenário feitos de sacolas plásticas brancas, o Cisne de Giselda cria uma miríade de imagens que mudam incansavelmente quando toca o imaginário de quem vê. Em Sobre Cisnes, a coreografa aprofunda e esgarça sua pesquisa com os objetos-partners.

 

Aqui os sacos, mais que partners, são como secreções do corpo da bailarina e

compõem com ela uma dança.

(Ruth Torralba e Hilton Berredo)

A materialidade do objeto saco plástico nos remete tanto a um aspecto objetivo, que nos leva a pensar na poluição e desgaste do planeta, quanto a um aspecto subjetivo, que nos leva a sonhar com sua branca leveza. Não à toa, ao tocar nossas peles, povoar nosso imaginário e fazer voar nossos pensamentos, o Cisne de Giselda provocou em muitos estudiosos da dança e da cena reflexões sobre o impacto da sua nova obra, seja através de um pensamento sobre o percurso da artista, seja sobre a dramaturgia do corpo que ela inaugura na atual cena da dança carioca, seja sobre o processo de criação da artista nessa obra.

Giselda Fernandes nos oferece uma pequena obra-prima de nossos tempos. As múltiplas visões contidas neste livro são prova do impacto que causou.

(Ruth Torralba e Hilton Barredo)

 

Confira o trecho do espetáculo:

 

 

 

Livro disponível para compra em: 

 https://www.gramma.com.br/produto/sobre-cisnes-dramaturgia-e-critica/

 

 

 

 

VISITE TAMBÉM NOSSO CANAL LITERATURA COM OUTRAS DICAS BEM LEGAIS DE LIVROS !

 

 

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Rafaeli Mattos
Mestre em Artes Visuais, com ênfase em dança – UFRJ (2013), Especialista em Estudos Contemporâneos em Dança –UFBA/FAV 2007 e Bacharel em Dança, Intérprete e Coreógrafa, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – 2006/1. Possui formação em jazz, ballet, ballet moderno – Horton, dança contemporânea, sapateado e canto popular. Qualificada Profissional da Dança, artista-dançarina sapateadora e Instrutora de Dança, seguimento sapateado, pelo SPDRJ, atua como professora de sapateado, jazz e balé desde 2007 em diversos espaços de dança do Rio de Janeiro. Integrou a Cia de Dança Contemporânea Helenita Sá Hearp – 2004/1 a 2005/1, Cia Étnica de Dança e Teatro – 2007 a 2008, Projeto Ateliê Coreográfico do Centro Laban RJ – 2008 a 2009, Projeto de residência internacional da coreógrafa Erica Essner (Erica Essner Performance CoOp) no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro 2007 e do grupo A.C.Ho com a performance Q _ _ _ _ _ , realizada no eventro Transperformance em 2011. Como cantora atuou na Cia Nós da Dança no espetáculo Bossanossa – 2009. Foi coreógrafa residente no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro de julho de 2005 a julho de 2006, onde realizou seu primeiro trabalho autoral Chora Corpo Choro, composto pelos solos Rádio e Violão Mudo e pelo quarteto Choro na Feira. Seu segundo solo autoral Ah vai andas?! participou, em junho de 2012, em work in progress do evento Novíssimos da Ocupação Dança pra Cacilda. Em 2015 integrou o corpo de jurados dos festivais de dança Barra Dance e Barra Dance Kids. Sua oficina de Sapateado para Terceira Idade foi contemplada nos anos de 2014 e 2015 nos editais Viva a Cultura e Viva o Talento da secretaria de Cultura do RJ. Hoje atua como professora de balé e sapateado na ONG Projeto Dançarte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *