PINACOTECA de São Paulo celebra os 120 anos de Di Cavalcanti na maior retrospectiva do artista

Entrada da exposição na Pinacoteca de São Paulo – Foto: A. Assis

Até 22 de janeiro do ano que vem a Pinacoteca de São presta homenagem ao artista baiano Di Cavalcanti pelos seus 120 anos (se ele estivesse vivo). Para isso, “correu” atrás de colecionadores particulares e instituições públicas que tivesse em seu poder as obras. O resultado do esforço é uma excelente mostra do trabalho do famoso pintor. Aliás, não só pintor. A exposição foi capaz de colocar juntas as várias facetas de Di: de ilustrações para revistas brasileiras das décadas de 20 e 30 – “O Malho”, “Fon-fon” -, murais (v. meu artigo anterior sobre restauro de um deles), litogravuras, a estudos de pinturas e desenhos. A variedade de produção artística é bem interessante e desconhecida da maioria dos brasileiros.

Foto: Divulgação Pinacoteca SP

Outro ponto que conta a favor da atração é o esmero da curadoria em organizar a mostra de forma pedagógica. Assim, o visitante vai acompanhando as fases dos trabalhos e percebendo o reflexo das influências do contexto em que o pintor convivia. Além disso, a curadoria se preocupa em alertar que valores vigentes em determinada época não são mais vigentes em outra. Explico. No último seguimento, “As Mulatas de Di”, há um pequeno texto explicando que as ideias de retratar a mulher naquele tempo devem ser vistas como uma homenagem, uma forma poética. Interessante observar também, a existência de textos explicativos em inglês, o que denota crescente importância dada ao turista estrangeiro que quer conhecer um pouco mais sobre artistas brasileiros e suas obras.

Além do Di, existem outras exibições de trabalhos diversos, como fotografia, esculturas e o lindíssimo acervo permanente de obras paulistas (andar superior).

Sim, vale a pena, sim, visitar.

Prepare-se para filas, especialmente nos fins de semana. Melhor forma de ir é de metrô (Estação da Luz; saída “Pinacoteca”) ou de trem pela mesma estação da CPTM, pois como o estacionamento é gratuito, com certeza vai estar lotado quando você chegar. Tem cafeteria no térreo que dá para o Parque da Luz, logo atrás da Pinacoteca. Serve almoço. O ingresso é 6 reais e no sábado é gratuita a entrada.

ANDRÉA ASSIS


SERVIÇO

Site da Exposição na Pinacoteca de SP

“No subúrbio da modernidade – Di Cavalcanti 120 anos”

  • Quando: até 22 de janeiro de 2018. A visitação é aberta de quarta a segunda-feira, das 10h00 às 17h30 – com permanência até às 18h00. Aos sábados, a entrada é gratuita para todos os visitantes.
  • Onde: no primeiro andar da Pina Luz – Praça da Luz, 02.  A Pina Luz fica próxima à estação Luz da CPTM.
  • Quanto:R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia). Crianças com menos de 10 anos e adultos com mais de 60 não pagam.

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Andréa Assis
Carioca, mas paulistana da gema radicada há mais de 20 anos na capital. Formada em Relações Internacionais, tem mestrado em Administração de Empresas em Lyon, na França. Orgulhosa da cidade onde vive, adora mostrá-la aos visitantes, sejam eles brasileiros ou não. Procura sempre descobrir lugares novos e diferentes, por isso sempre se mantém atualizada sobre o que acontece nestas bandas. Para isso, vai sempre às exposições que pipocam aqui e acolá e é sobre elas que pretende lançar seu olhar crítico que não se restringe só às obras, aos trabalhos expostos, mas também ao ambiente: como estão organizadas, se existem informações para os visitantes, enfim, se vale a pena o leitor investir o seu tempo para ir vê-las. Eventualmente, faz críticas de filmes, mas prefere deixá-las aos mais habilitados. Mas não deixa de acompanhar os lançamentos. Humildemente, pede ao leitor paciência para com o que ele lê aqui no espaço, pois a escritura e análise pedem apuro ao longo do tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *