Dez motivos para acompanhar o 10º Festival Internacional Sesc de Música em Pelotas

Integrantes de orquestras jovens do Pará, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima e Sergipe se juntarão a mais 400 estudantes avançados de música de todo o país para a realização de aulas e 60 espetáculos gratuitos

Um evento cultural que resiste ao tempo, leva arte gratuitamente para milhares de pessoas e faz uma cidade respirar música por 12 dias: apenas esses atributos já chamam atenção para a importância do Festival Internacional Sesc de Música, que chega a sua 10ª edição em 2020.

Para renovar a programação e agregar qualidade ao evento, a cada ano o Festival traz novas atrações para fortalecer seus três pilares: o ensino da música, a valorização de projetos sociais e a promoção da música de concerto para a população. Além desses, confira mais 10 motivos para acompanhar a edição deste ano, que acontece de 20 a 31 de janeiro, em Pelotas. A programação completa está disponível em http://www.sesc-rs.com.br/festival.

• 60 espetáculos em 12 dias

Apresentações de professores, alunos e artistas convidados em diversas partes da cidade fazem parte da programação. Além dos tradicionais concertos que acontecem à noite no Theatro Guarany, o Festival na Comunidade levará a música de concerto para lugares como hospitais, igrejas, a Praia do Laranjal e a Bibliotheca Pública Pelotense. Tudo de forma gratuita, para levar os acordes do Festival ao maior número de pessoas.

• Músicos de 14 países

O Festival levará a Pelotas, além de professores São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul, músicos de Islândia, Uruguai, China, Itália, Nova Zelândia, Alemanha, Argentina, Rússia, Noruega, Bielorrússia, França, Colômbia e Japão. Durante o evento, será possível ver apresentações inéditas do Brasil de integrantes das mais reconhecidas orquestras europeias e formações únicas, reunindo músicos que nunca tocaram juntos nos recitais de professores que acontecerão sempre às 19h.

• Orquestras Jovens

Com seus 72 integrantes, a Orquestra Jovem Sesc Pará fará uma apresentação no primeiro dia do evento (20/01), que terá na estreia ainda a exibição da Orquestra Jovem Sesc Roraima. O Festival também reunirá jovens músicos vindos do Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima e Sergipe, que terão aulas com os professores do Festival e formarão a Orquestra Jovem Sesc. Participantes de programa sociais, muitos deles em situação de vulnerabilidade social, eles terão a oportunidade de ver de perto as possibilidades que são abertas pela dedicação ao estudo da música.

• 250 anos de Beethoven

As obras do mais famoso compositor de todos os tempos receberão atenção especial: em 2020, são celebrados os 250 anos do nascimento de Ludwig Van Beethoven. Em Pelotas, não faltarão oportunidades para apreciar as composições de Beethoven: as músicas do compositor permearão algumas das apresentações, ao longo dos doze dias do Festival.

• 40 anos de carreira de Kleiton & Kledir

Donos de canções que marcaram gerações e encantaram o Brasil, Kleiton & Kledir comemoram 40 anos de carreira em 2020. Acompanhados pela Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro, eles farão uma apresentação cheia de sucessos na Praia do Laranjal, brindando, com a cidade onde nasceram, a trajetória da dupla na música. O concerto, que também terá obras de compositores brasileiros apresentados pela orquestra de câmara, será no dia 25 de janeiro, (sábado), a partir das 20h30.

• Concerto didático infantil

Com o objetivo de mostrar o universo da música clássica ao público infantil, o concerto didático é um misto de aula e diversão para toda a família. A Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, regida pelo maestro Evandro Matté, apresentará obras de compositores consagrados e temas infantis, estimulando a audição e os detalhes sonoros. A atração conta com a participação do Cachorro Miranda, personagem que auxilia na apresentação didática dos elementos que compõem a Orquestra.

• Jazz, choro e rock

O grande destaque do Festival é a música de concerto, mas o evento busca derrubar barreiras ao incluir ritmos contemporâneos e música popular à programação, com apresentações de convidados sempre às 20h30, no Theatro Guarany. Entre as atrações que seguem essa proposta, está a Banda Tum Tom Foin, que se apresenta no dia 22 de janeiro (quarta-feira). Com uma formação inusitada e repertório de Arthur de Faria, o conjunto reúne 10 integrantes em um híbrido de grupo de rock com orquestra de câmara. No dia 23 (quinta-feira), a Salvagni Big Band interpreta clássicos do Jazz, resgatando as origens e evidenciando a erudição em estilos populares. A sonoridade tradicional dos conjuntos brasileiros de choro fica por conta do Sexteto Gaúcho, que se apresenta no dia 29 (quarta-feira).

• Hamilton de Holanda

Um dos maiores nomes da música instrumental da atualidade, o carioca Hamilton de Holanda se apresenta como solista, ao lado da Orquestra de Câmara da Ulbra, no dia 21 de janeiro (terça-feira). A partir das 20h30, no Theatro Guarany, ele executará as obras Caprichos para bandolim e orquestra e Concerto para Bandolim e Orquestra. Entre os diversos prêmios recebidos pelo compositor, está o Grammy Latino de Melhor Álbum Instrumental, conquistado na edição de 2015, com Samba de Chico, que faz um tributo ao samba e a Chico Buarque.

• Grupo Tholl

A população de Pelotas terá a oportunidade de acompanhar, gratuitamente, a apresentação de um dos grandes representantes da cultura local. O Grupo Tholl levará a magia do circo ao palco do concerto de encerramento, dia 31 de janeiro, que será conduzido pela Orquestra Sinfônica Acadêmica – formada pelos alunos durante o Festival. A atração acontece a partir das 20h30, no Largo do Mercado Público.

• As atrações de Pelotas

O doce, a arquitetura, a história e a cultura de Pelotas são atrações que levam muitos turistas à cidade durante todo o ano. Quem for ao Festival, também terá a oportunidade de provar delícias como o camafeu, o quindim e o pastel de Belém, doces que evidenciam a influência da colonização portuguesa no município, que também se estende às construções do município. Em poucos passos, é possível visitar prédios históricos, como o Theatro Guarany, a Bibliotheca Pública Pelotense e o Mercado Público.

SOBRE O 10º FESTIVAL INTERNACIONAL SESC DE MÚSICA

O QUE É? O Festival Internacional Sesc de Música é um dos maiores da área na América Latina e tem o objetivo de incentivar
o desenvolvimento da produção musical e fomentar o intercâmbio e o desfrute de bens culturais.

QUANDO? De 20 a 31 de janeiro de 2020, em Pelotas/RS.

COMO? Durante o Festival, no turno da manhã, acontecem as classes (cursos); no período da tarde, os ensaios; e nos turnos
da manhã, tarde e noite, apresentações com entrada franca para a comunidade.

DADOS GERAIS

A realização do Festival é do Sistema Fecomércio-RS/Sesc, com o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Pelotas/RS e apoio cultural da Universidade Federal de Pelotas, Universidade Católica de Pelotas, Faculdade Senac, Bibliotheca Pública Pelotense, Unisinos, OSPA e Expresso Embaixador, Ecosul, Café 35 e Biri Refrigerantes.

– 53 professores de 14 nacionalidades diferentes

– Cerca de 500 profissionais da música, entre professores, alunos, músicos e técnicos

– Espetáculos gratuitos (concertos no Theatro Guarany, espetáculos nos palcos externos, recitais de alunos, concertos de Música de Câmara e recitais na comunidade)

– 24 cursos disponibilizados (19 instrumentos + canto lírico + composição + choro + prática de orquestra e banda sinfônica), reunindo cerca de 400 alunos de diversos estados e países

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Daniela Fróes
Musicalmente eclética, apaixonada pela diversidade dos estilos, das festas e festivais, amante de uma boa música, principalmente das batidas eletrônicas. #Música #MúsicaEletrônica - Nunca se precisou de drogas para senti-la, a essência da batida, a sonoridade toca a alma de um jeito que não da pra ficar parado! "Quem não sente a melodia acha maluco quem dança"!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *