Carol Ferreira, ex-apresentadora de canal erótico, fez seu show de estreia com um coquetel no Rio

Cantora desde os 12 anos, Carol Ferreira conta que a carreira musical ‘estava adormecida’. Após lançar o single ‘Os Maridos das Outras’, que também ganhou clipe, ela realiza sua primeira apresentação e lança EP ‘LadoC’, que tem Julinho Teixeira nos arranjos e direção e Cau Mendes na produção musical.

 

Crédito: Reginaldo Teixeira/Divulgação

Confira a entrevista que fizemos com Carol Ferreira, aqui.

 

Eco Som Botafogo

O rosto conhecido de Carol Ferreira pode chamar a atenção de alguns, afinal ela esteve por seis anos como apresentadora de um programa na televisão. Mas, o que para muitos será novidade é que a mineira de 36 anos, além de ter o dom da locução, também usa sua voz para cantar. E de uma forma bastante potente e romântica. Ela comandou um programa de entrevistas no canal adulto Sexy Hot até 2010 e volta aos holofotes neste ano se lançando na carreira da música e com composições próprias. Seu primeiro single, “Os Maridos das Outras” chegou às plataformas digitais e ganhou videoclipe no dia 17 de julho, e sua primeira apresentação e lançamento do EP, ‘LadoC’, aconteceu no dia 21 de agosto, às 19h, no Eco Som, em Botafogo.

 

Carol Ferreira com a nossa colaborador Mirna Menezes

Carol muito simpática, recebeu e fotografou com todos os convidados. Durante o show contou as músicas de sua própria autoria e alegrou todos que estavam presente. Mirma Menezes, colaboradora do site, foi até o coquetel e constatou que esse será o primeiro de muitos shows da cantora e ainda completou dizendo que a mesma será um sucesso.  Em um espaço super aconchegante, Carol subiu ao palco e fez todos cantarem com ela, com muita naturalidade, aparentava já ter feito muitos shows.

O primeiro EP da artista tem nomes de peso na produção, como Julinho Teixeira, que foi arranjador de vários sucessos, entre eles “Evidências”, e também produção de Cau Mendes, que já trabalhou com nomes como Tim Maia. Os músicos que a acompanham no show são também conhecidos do mercado: Pedro Freitas Branco (White e Pedro & os apóstolos, em Portugal, e tocará guitarra, violão e participará do coro); Márcio Alencar (Barão Vermelho, no baixo), Eduardo Constant (Zé Ramalho, na bateria e percussão) e também Julinho Teixeira (piano, acordeom e teclados). 

 

 Carol disponibiliza quatro canções, duas delas composições próprias – “Cheiro do Mato” e “Por quanto tempo?” – e uma versão do compositor Miguel Araújo, chamada “Os Maridos das Outras”. Uma quarta canção, “Não Dá”, também versão portuguesa, completa o EP “LadoC”, que foi apresentado ao público e também estará disponível nas plataformas digitais.

Sobre o nome do EP, Carol diz: “As pessoas já viram me viram em diversas vertentes, entre elas apresentadora, e agora chegou a hora de conhecer meu outro lado, que eu chamo de C por conta do meu nome.

 

Ficha Técnica do Show: 

Músicos: Pedro de Freitas (guitarra, violão e coro), Márcio Alencar (baixo), Eduardo Constant (bateria e percussão) e Julinho Teixeira (piano, acordeom e teclado)
Técnico de som: Paulo Carvalho
Cenografia: Paulo Pereira Canudo

Contato: carolferreiracantora@gmail.com

Siga Carol Ferreira:
www.instagram.com/carolferreira.oficial
www.facebook.com/carolferreirafanpage

 

Fotos e cobertura coquetel de lançamento: Mirna Menezes

Review:

MARIANE BARCELOS

Siga-nos no Instagram @artecult / @TiltCine / @barcelosmariane

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Eu me chamo Mariane Barcelos, tenho 26 anos, sou designer e estudante de Audiovisual, construindo uma carreira na área. Já viajei para quase todos os cantos do mundo, inclusive já fui para fora do planeta, já dei um pulo em Marte, conheci uns anéis de Saturno e me aventurei em galáxias muito distantes, me transformei em bruxa, loba e vampira, também já fui super heroína e vilã. Não pensem que sou louca, sou apenas uma cinéfila que enxerga nos filmes uma maneira de se desconectar da realidade, ou quem sabe me conectar, com a minha realidade. Quando eu vejo um filme é para me conectar com aquele mundo, se não estou no clima, digo "nossa que dor de cabeça" e fica para um outro momento. Cinema é para ser sentido, para se apaixonar e se iludir. Encantar. Espero poder compartilhar com vocês, toda essa emoção que eu sinto ao assistir um filme e conseguir fazer com que vocês também embarquem nessa viagem sem destino. Agora através do ArteCult, também faça cobertura de eventos, como o Festival do Rio, RioMarket, Pré-Estreias e afins. Assim como nos filmes, espero poder trazer grandes novidades e coberturas completas em todas as mídias sociais, para que vocês, leitores, possam se sentir sempre imersos ao nosso universo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *