Estou no controle ou fora de controle?

Você conhece alguém que precisa estar no controle da situação? Sabe aquele gestor ou colega de trabalho que centraliza as atividades, pois tem receio de que o outro não vai dar conta de fazer? Ou pensa que se não assumir o controle e não ditar as regras, as coisas não vão acontecer?

Pois é, essa pessoa pode estar deixando o sabotador controlador tomar conta de si mesmo. E quando o modo “on” do sabotador está ligado a pessoa gera uma terrível ansiedade e impaciência, para si mesma e para o outro, pois ela quer sempre que os outros façam a sua vontade, aquilo que ela acha que é o melhor caminho.

Esta semana mesmo conversei com um cliente que é diretor de uma área e está tendo dificuldade com seu CEO, que não quer largar o osso do controle. O meu cliente assumiu uma posição que não existia na empresa e algumas atividades ficavam a cargo do CEO executar. Hoje está tendo dificuldade em gerir sua equipe e processos, pois o CEO quer ter o controle de tudo que está acontecendo e não deixa o meu cliente fazer a gestão da forma mais assertiva para os resultados da empresa. Só que o CEO não está percebendo o que está acontecendo, ele está sendo dominado pela voz interna que diz a ele o seguinte: “ou você está no controle ou está fora de controle, se eu trabalhar com afinco o bastante, posso e devo controlar a situação para que transcorra como eu quero. Os outros querem e precisam que eu assuma o controle, estou fazendo um favor para eles”.

Uma das principais características das pessoas que se deixam levar por este sabotador é a forte necessidade de controlar e assumir a responsabilidade, além disso, costuma ser competidor, determinado, direto e confrontador, e sua forma de se comunicar pode ser interpretada pelos outros como raiva ou crítica e aí fica sem entender porque as pessoas se magoam com ele.

O sabotador controlador não permite que ninguém diga pra ele o que fazer, pois não suporta ser controlado por mais ninguém. A ansiedade gerada por este padrão é imensa, e, apesar de o controlador conseguir seus objetivos, geralmente isso ocorre usando (e abusando) das outras pessoas. Só que ao fazer isso, o controlador impede que as pessoas exercitem e desenvolvam sua capacidade de forma plena e isso gera frustração e sentimento de incompetência no outro.

Mas, esse estilo controlador de ser foi desenvolvido como uma forma de sobrevivência, foi aprendido de forma inconsciente para se proteger. E sendo assim, também pode ser modificado e parar de gerar desconfortos para si mesmo e para os outros.
O primeiro passo para isso, é identificar como ser controlador está me atrapalhando no meu dia a dia, em que momentos isso mais acontece. Não há problema nenhum em ter controle sobre as atividades e acompanhar o desenvolvimento e evolução, mas isso passa a ser um problema quando começa a gerar desconforto para si mesmo e para os outros.


Pense em como esse sabotador tem atrapalhado o seu desempenho ou te limitado, traga isso a consciência, perceba no seu cotidiano. E aí me diz uma coisa, o que você mudaria, no trabalho ou na vida pessoal, se a voz do seu sabotador controlador fosse enfraquecida significativamente?

Priscila Timbó
Coach de Carreira e Realização Profissional

Psicóloga especialista em Gestão de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas, Coach de Carreira.

Seu histórico profissional engloba atuação em consultorias de recursos humanos com foco na área estratégica e de desenvolvimento humano. Desde 2015 atua como Coach de Carreira e Realização Profissional. Criadora do programa online Sucesso na Recolocação.

Visite o LinkedIn de Priscila Timbó

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Priscila Timbó
Coach de Carreira e Felicidade Profissional. Psicóloga, pós-graduada em Gestão de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas com formação em Coaching IKIGAI. Eu acredito que o Coaching é uma forma de ajudar as pessoas a descobrir aquilo que traz satisfação em sua vida, e que coaches podem ajudar as pessoas a conquistar os seus objetivos, e pessoas que conquistam os seus objetivos evoluem e se sentem mais realizadas e felizes. Meu histórico profissional se perfaz em atuação em consultoria de recursos humanos na área de desenvolvimento humano, onde respondi por atividades como Recrutamento e Seleção de profissionais especialistas e executivos, implantação de gestão por competências, assessment de profissionais executivos e especialistas, pesquisa de clima organizacional, Aconselhamento de carreira e Outplacement (Recolocação). ATUALMENTE atendo diversos profissionais no formato de assessoria individual (presencial e online) em SERVIÇOS DE COACHING DE REALIZAÇÃO PROFISSIONAL | RECOLOCAÇÃO PROFISSIONAL E TRANSIÇÃO DE CARREIRA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *