Análise dos Sambas-Enredo do Grupo Especial do RJ para o Carnaval 2019

Olá, meu nome é Rafael Soares.

Desde criança tenho paixão pelas escolas de samba, pelos sambas de enredo e por esse mundo do Carnaval. Comecei a assistir os desfiles pela televisão no ano de 2002, quando tinha 9 anos de idade. Fiquei fascinado com toda aquela arte. Me tornei mangueirense com o desfile e título da escola naquele ano. Fui na Marquês de Sapucaí pela primeira vez em 2016, onde presenciei mais um título da minha escola, e desde então assisto os desfiles por lá todos os anos.

Gerencio o maior grupo de Carnaval no Facebook e no WhatsApp, o ”Sambas de Enredo

(https://www.facebook.com/groups/373369206020194/).

 

Agora, aqui nesta minha coluna do Artecult escreverei então tudo sobre as escolas, os sambas, e os enredos. Será um prazer compartilhar com vocês sobre esse mundo que tanto amo.

Que tal começarmos com a análise dos Sambas de Enredo do Grupo Especial do RJ para o Carnaval 2019 ?

Imagem do CD oficial dos Sambas de Enredo do Carnaval 2019 do Rio de Janeiro – Grupo Especial.

 

Mangueira, Salgueiro, Portela, Mocidade e Unidos da Tijuca se destacam no CD deste ano.

Após cada análise, você encontra o video oficial com o samba enredo de 2019.

Vamos lá!

 

BEIJA-FLOR

Enredo: ”Quem Não Viu, Vai Ver… As Fábulas do Beija-Flor

Autores do Samba: Julio Assis, Kiraizinho, Di Menor, Diego Oliveira, Fabinho Ferreira, Diogo Rosa, Serginho Aguiar, Dr. Rogério, Kaká Kalmão, Márcio França, Jorge Aila e Carlinhos Ousadia

Atual campeã do Carnaval, a escola de Nilópolis traz para 2019 um enredo em homenagem aos seus 70 anos de história. Os enredos mais importantes de sua trajetória serão abordados no desfile. A escolha do samba foi polêmica. No dia da final, foi anunciada a vitória de um dos concorrentes. Só que alguns dias depois a escola resolveu fazer uma junção dos dois sambas finalistas, o que gerou reclamação de muitos. Estes consideraram que não havia necessidade de junção, e que ela acabou sendo mal feita. Eu concordo com essa opinião. O samba oficial da Beija-Flor é apenas correto, não emociona nem empolga os sambistas em geral, a não ser os próprios torcedores da escola. Embora possua momentos de poesia apurada, a melodia se arrasta. E também fica clara a quebra melódica na parte que houve a junção que citei anteriormente. É um samba que deve funcionar bem para a escola, mas que está longe de ser um dos melhores do ano e de sua história.

 

 

 

PARAÍSO DO TUIUTI

Enredo: ”O Salvador da Pátria

Autores do Samba: Cláudio Russo, Moacyr Luz, Jurandir, Dona Zezé e Aníbal

Depois de um vice-campeonato surpreendente no ano passado, a agremiação de São Cristóvão apostará mais uma vez em um enredo com teor crítico, tentando se consolidar e repetir esse sucesso em 2019. A escola irá abordar a eleição de um bode no Ceará em 1922 e com isso refletir sobre a importância do voto no país. É um enredo bastante oportuno para o momento político e social que o Brasil atravessa. O samba do Tuiuti foi encomendado a um grupo experiente de compositores. Eles entregaram uma obra bastante adequada ao enredo proposto, com crítica social inteligente e pitadas de irreverência. Alguns sambistas ficaram decepcionados, pois após a obra antológica do ano passado, desse mesmo time de poetas, esperavam um samba do mesmo nível. Como não veio, questionaram a qualidade deste samba. Considero essas críticas injustas. Não é todo ano que se consegue atingir um resultado tão extraordinário como foi em 2018. Pode não ser um samba memorável, até por conter algumas passagens difíceis de cantar, mas tem tudo para servir aos anseios da escola no desfile.

 

 

 

 

SALGUEIRO

Enredo: ”Xangô

Autores do Samba: Demá Chagas, Marcelo Motta, Renato Galante, Fred Camacho, Leonnardo Gallo, Getúlio Coelho, Vanderlei Sena, Francisco Aquino, Guinga do Salgueiro e Ricardo Neves

Terceiro colocado em 2018, a escola do Andaraí trará um enredo sobre Xangô, orixá da justiça, fogo e trovão no candomblé para o ano de 2019. Enredo este que era cobrado há muito tempo pelos torcedores da escola, pois Xangô é o padroeiro do Salgueiro. Apesar da grave crise política que a escola enfrentou no pré-carnaval, com disputa judicial entre os candidatos à presidência, a escolha do samba ocorreu sem problemas e de forma praticamente unânime. A obra escolhida conquistou os sambistas logo que foi divulgada para a disputa. É um samba muito forte, como pede o enredo. A melodia pesada se alia à letra, que possui algumas expressões africanas, retratando bem a história de Xangô. Talvez o único ponto de ressalva neste samba seja a transição melódica para a parte que aborda a Bahia, que acontece de forma repentina. Porém, não é algo que tire o brilho de um dos melhores sambas para o Carnaval deste ano.

 

 

 

PORTELA

Enredo: ”Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar uma Sabiá’

Autores do Samba: Jorge do Batuke, Valtinho Botafogo, Rogério Lobo, Beto Aquino, Claudinho Oliveira, José Carlos, Zé Miranda, D’Dousa e Araguaci

Uma das escolas matriarcas do carnaval, o povo de Oswald Cruz e Madureira vem de um quarto lugar no ano passado. De forma semelhante ao Salgueiro, a Portela é outra escola que vai trazer um enredo pedido há muito tempo por seus torcedores. A agremiação irá contar a história de vida de Clara Nunes, uma das cantoras brasileiras mais aclamadas e também uma importante figura portelense. O enredo ainda abordará a ligação de Clara com o bairro de Madureira e com o movimento modernista daquela época. O samba escolhido foi outro que teve aclamação imediata assim que surgiu. Sua escolha beirou a unanimidade. A obra é bem emocionante e toca o coração dos sambistas, com sua bela melodia e letra bem construída. O ponto do enredo sobre o modernismo foi pouco explorado pelo samba, o que deixou os portelenses ainda mais felizes, pois deu mais espaço para Clara Nunes e Madureira. Não acredito que isso seja um problema para o julgamento. Este é mais um dos grandes sambas do Grupo Especial para 2019.

 

 

 

 

MANGUEIRA

Enredo: “História pra Ninar Gente Grande

Autores do Samba: Deivid Domênico, Tomaz Miranda, Mama, Marcio Bola, Ronie Oliveira e Danilo Firmino

Outra escola matriarca do carnaval, a querida verde e rosa foi quinto lugar no desfile de 2018. Para este ano, a Mangueira traz um enredo denso e com teor crítico. A escola vai abordar ‘’a história que a história não conta’’, todos os heróis que foram esquecidos pelos livros didáticos em detrimento de outras figuras tidas como heróis pelo lado vencedor ou pelo poder vigente da época. Muitos desses heróis deixados de lado são negros, índios, mulheres. Talvez não por acaso. Figuras como Zumbi e Dandara dos Palmares, Luiza Mahin, Maria Felipa, Chico da Matilde, Cunhambebe, entre outros, estarão presentes no desfile. O samba oficial da Mangueira já fez um grande sucesso logo que foi divulgado. Mas também gerou polêmica, pois cita Marielle Franco, vereadora assassinada no Rio de Janeiro no ano passado. Muitos acharam que ela não deveria ser citada. Outros consideraram bastante válida a sua inclusão na obra. Houve uma comoção, principalmente nas redes sociais, para que o samba fosse escolhido. E foi o que a escola fez. Ele tomou uma proporção tão grande que está sendo executado em blocos, bandas, bares, rodas de samba e até no metrô, coisa que não costuma acontecer com tanta antecedência e amplitude. O samba é excelente, possui uma letra muito inspirada, com diversas passagens impactantes. A melodia também é bonita e dá o tom necessário para o desfile da escola. Muitos consideram o melhor samba de 2019. E eu também!

 

 

 

 

E veja abaixo o vídeo do Samba da Mangueira também em libras* !

*A prefeitura do Rio em parceria com a All Dubbing Group traduziu os 14 sambas enredo do grupo especial para linguagem de libras e audiodescrição, para pessoas com deficiência auditivas e visuais. Veja AQUI a nossa matéria sobre este excelente projeto !

 

 

 

 

 

MOCIDADE

Enredo: ”Eu Sou o Tempo. Tempo é Vida

Autores do Samba: Jefinho Rodrigues, Diego Nicolau, Marquinho Índio, Jonas Marques, Richard Valença, Roni Pit’sTop, Orlando Ambrosio e Cabeça do Ajax

Sexta colocada no ano passado, a escola de Padre Miguel resolveu trazer para 2019 um enredo sobre o tempo. Em todas as suas vertentes: mitológicas, científicas, geográficas, religiosas e filosóficas. A Mocidade foi outra escola em que a escolha do samba se deu de forma bem tranquila e previsível, pois a obra que ganhou o concurso foi bastante aclamada logo que surgiu. Segundo a maioria, não havia outra possibilidade que não fosse este samba. É uma composição bastante bonita tanto em letra quanto em melodia, com poesia bastante apurada. Apesar disso, o samba sofreu algumas críticas por ter uma letra que faz muita alusão à própria escola, o que poderia fugir um pouco do enredo proposto. Entendo essa crítica, mas acredito que os compositores foram felizes em conseguir ligar muito bem o tema e a escola. Além disso, a obra não tem obrigação de abordar objetivamente todos os pontos do enredo. Um samba pode ser subjetivo e ter qualidade sem fugir do tema. Este é mais um dos ótimos sambas para este ano.

 

 

 

UNIDOS DA TIJUCA

Enredo: ”Cada Macaco no Seu Galho. Ó, Meu Pai, Me Dê o Pão que Eu Não Morro de Fome!

Autores do Samba: Márcio André, Júlio Alves, Daniel Katar, Diego Moura, Dr. Jairo, Nego, Elias Lopes e Junior Trindade

Depois de dois anos seguidos fora do desfile das campeãs, a escola do Borel quer retornar e brigar pelo título com um enredo sobre o pão, focando em sua questão social, principalmente através do olhar da religião. A escolha deste samba surpreendeu muita gente, visto que ele não era favorito na final, onde outras duas obras eram mais cotadas. Mas isso não desmerece em nada o samba campeão. Ele possui letra e melodia belíssimas e totalmente adequadas ao enredo da escola. Alguns o criticam por ser exageradamente religioso, quase uma oração, o chamando de ‘’samba-gospel’’. Compreendo esta crítica, mas acredito que a intenção era justamente essa, focar bastante no aspecto religioso. Isso, sinceramente, não me incomoda. Temos sambas de diversos estilos diferentes. Este é apenas mais um deles. E, inegavelmente, esta obra cumpre seu papel de forma perfeita. Temos aqui mais um grande samba para o carnaval de 2019.

 

 

 

IMPERATRIZ

Enredo: ”Me Dá um Dinheiro Aí’

Autores do Samba: Elymar Santos, Maninho do Ponto, Júlio Alves, Dudu Miler, Márcio Pessi e Jorge Arthur

A escola de Ramos vive um grande jejum de títulos, não vence desde 2001. E desde 2016 não retorna para o desfile das campeãs. Para virar esse jogo em 2019, a agremiação trará um enredo sobre o dinheiro, contando sua história, desde o surgimento, incluindo as mitologias associadas a ele, até a modernidade, abordando a moeda virtual, o bitcoin. A safra de sambas concorrentes na Imperatriz deixou a desejar. A escola resolveu escolher o único samba que a comunidade abraçou na disputa. O samba oficial é muito criticado por ter uma letra pouco poética, com certas expressões de gosto duvidoso. A pegada irreverente, presente principalmente no refrão central, agrada alguns, enquanto desagrada outros. A melodia também parece não se encaixar com o estilo da letra. De fato, o samba da escola passa longe de sua tradição de grandes obras e pouco acrescenta ao CD deste ano.

 

 

 

 

 

E veja também o vídeo deste Samba da Imperatriz em libras* !

*A prefeitura do Rio em parceria com a All Dubbing Group traduziu os 14 sambas enredo do grupo especial para linguagem de libras e audiodescrição, para pessoas com deficiência auditivas e visuais. Veja AQUI a nossa matéria sobre este excelente projeto !

 

 

 

 

VILA ISABEL

Enredo: ”Em Nome do Pai, do Filho e dos Santos. A Vila Canta a Cidade de Pedro

Autores do Samba: André Diniz, Evandro Bocão, Professor Wladimir, Júlio Alves, Marcelo Valência, Deco Augusto e Ivan Ribeiro

Querendo voltar ao desfile das campeãs, que não frequenta desde 2016, a escola do Morro dos Macacos vai apresentar um enredo em homenagem à cidade de Petrópolis neste ano. O samba escolhido não causou muita surpresa, embora tenha se envolvido em uma polêmica às vésperas da final. Foi divulgado um antigo samba concorrente de outra escola que possuía parte de sua melodia idêntica ao samba que se tornaria vencedor. Algumas pessoas acusaram os compositores de plágio. O que diz, no entanto, é que o compositor em questão, maior vencedor de samba da história da escola, também era o compositor do antigo samba. Portanto, ele só teria reutilizado essa melodia. Mesmo com essa polêmica, a obra foi a escolhida. O samba ainda passou por algumas alterações de melodia que, em geral, não agradaram os sambistas. Fato é que o samba é apenas mediano. Possui uma letra com passagens difíceis e uma melodia que não impulsiona o canto dos componentes. A obra passa batida no CD e certamente não ficará na memória.

 

 

 

 

UNIÃO DA ILHA

Enredo: “A Peleja Poética Entre Rachel e Alencar no Avarandado do Céu

Autores do Samba: Myngal, Marcelão da Ilha, Roger Linhares, Marinho, Cap. Barreto, Eli Doutor, Fernando Nicola e Marco Moreno

Fora do desfile das campeãs desde 2014, a agremiação da Ilha do Governador, ainda sonha com seu primeiro título no Grupo Especial. E para 2019, a escola traz um enredo sobre o Ceará, sob o olhar literário de Rachel de Queiróz e José de Alencar, ambos naturais desse estado, embora tenham vivido em épocas diferentes. A Ilha foi outra escola que sofreu com pouca inspiração nos sambas concorrentes. A escolha do samba foi muito tensa. No dia da final, outros dois sambas eram bem mais cotados para a vitória. Porém, a direção da escola resolveu aclamar o presente samba como vencedor. O que gerou muita revolta de diversos torcedores na quadra, inclusive gerando confusões. Alguns alegaram que o samba só foi escolhido por motivos de dívida com os compositores. A obra da Ilha é considerada uma das mais fracas do ano. Com uma letra óbvia e melodia pouco contagiante, o samba não possui qualquer tipo de atrativo, passando desapercebido por muitos.

 

 

 

 

 

SÃO CLEMENTE

Enredo: ”E o Samba Sambou

Autores do Samba: Helinho 107, Mais Velho, Chocolate, Nino e Alceu Maia

A escola de Botafogo não retorna ao desfile das campeãs desde 1990, quando obteve a melhor colocação de sua história (sexto lugar). Para se superar e tentar retornar, a escola resolveu recorrer ao passado e reeditar o mesmo enredo e samba de 90, que era uma grande crítica às modernidades da época que traziam diversos problemas para os desfiles das escolas de samba. O enredo será repaginado, adicionando outras críticas pertinentes à atualidade, excluindo aquelas que não fazem mais sentido, e mantendo todas que ainda são válidas. O samba é tido como um dos melhores da história da agremiação. O que talvez não queira dizer muito, pois a São Clemente não possui grande quantidade de bons sambas em seu currículo. Porém, este samba possui bastante qualidade. Sua letra é bastante crítica, como pode o enredo, e possui ótimas sacadas. A melodia é valente e dá o tom de alerta necessário. A reedição não é algo que agrade a todos os sambistas, mas esta obra ainda é atual e agrega um bom valor ao disco.

 

 

 

GRANDE RIO

Enredo: “Quem Nunca… ? Que Atire a Primeira Pedra

Autores do Samba: Moacyr Luz, Cláudio Russo, André Diniz, Licinho Júnior, Elias Bililico e G. Martins

Pivô da grande polêmica do ano passado, quando foi rebaixada depois do julgamento, mas se manteve através de uma posterior resolução da LIESA (Liga Independente das Escolas de Samba) que determinou que não haveria rebaixamento pelo segundo ano seguido. A escola de Caxias quer se livrar das críticas e tentar conquistar seu primeiro título. Para isso, vai trazer este ano um enredo sobre a educação, focando nos mais variados erros que a população comete e alertando sobre seus perigos. Porém a forma como o enredo foi tratado desagradou a quase todos no mundo do samba, pois a escola diz que ‘’quem nunca errou que atire a primeira pedra’’. Isso foi visto pelos sambistas como uma forma de tentar justificar o não rebaixamento do ano passado, o que só gerou ainda mais revolta. A escola resolveu encomendar seu samba a um grupo experiente e conceituado de compositores. A obra era aguardada com bastante expectativa, mas o resultado deixou muito a desejar. Talvez tenha sido fruto de uma sinopse mal escrita e fundamentada. Sem dúvida, o samba é um dos mais fracos para 2019. Ele possui letra recheada de expressões pouco poéticas e com as incoerências derivadas do enredo equivocado. Sua melodia é bonita, porém não se encaixa com a letra e o teor do enredo. Parece mais uma lamentação do que um alerta.

 

 

 

 

IMPÉRIO SERRANO

Enredo: ”O que é, o que é?

Autor do ”Samba”: Gonzaguinha

Outra que se beneficiou do não rebaixamento de 2019, a escola de Madureira tem o grande objetivo de se manter na elite do Carnaval carioca. Tarefa difícil, pois passa por diversos problemas financeiros e políticos. Sabendo disso, a direção do Império em conjunto com seu carnavalesco resolveu apostar muito alto. E diante disso temos uma das maiores polêmicas envolvendo a escolha de um enredo e samba-enredo que se tem notícia. A escola optou por levar para a Avenida a música ‘’O que é, o que é?’’, de Gonzaguinha, como seu samba e construir seu enredo através da mensagem que a música da MPB tenta passar. Essa decisão estremeceu o mundo do samba, gerando a revolta de muitos. A principal crítica estava no fato de que a ala de compositores do Império possui uma grande história de lindos sambas e isso seria um imenso desrespeito a eles e a essa tradição. Outra crítica é a seguinte: Podemos considerar uma música da MPB como um samba-enredo? Alguns consideram que não. Porém, a discussão é complexa. Fato é que todos estão curiosos para saber como os julgadores de samba irão se portar diante dessa situação. Sobre a qualidade da obra de Gonzaguinha, não se tem muito que questionar. Ela é bastante bonita, tanto em letra quanto em melodia. Uma característica da música, entretanto, gerou preocupação. Muitas estrofes em seu ‘’corpo’’ são bastante extensas. Seria difícil para cantar com o andamento das baterias na atualidade. Atenta a isso, a escola fez testes e baixou bastante esse andamento, até deixar o canto dos componentes confortável. Resta saber qual será o resultado disso no dia oficial. É bem provável que as arquibancadas reajam muito bem, pois a obra é aclamada. Mas será que os componentes irão conseguir cantar corretamente no ritmo de desfile? E será que os jurados irão entender a MPB como samba-enredo? Em breve poderemos responder essas questões.

 

 

 

 

VIRADOURO

Enredo: “ViraViradouro!

Autores do Samba: Renan Gêmeo, Bebeto Maneiro, Thiago Carvalhal, Ludson Areia, Jr. Filhão, Raphael Richaid, Ricardo Neves, Carlinhos Viradouro e Rodrigo Gêmeo

A escola de Niterói retorna ao Grupo Especial que não frequentava desde 2015. E vem investindo muito forte para se manter na elite e quem sabe até disputar uma vaga no desfile das campeãs. Trouxe um dos carnavalescos de maior renome, Paulo Barros. E ele trará um enredo sobre o mundo mágico e suas mais diversas transformações. O samba escolhido vencedor na escola talvez tenha sido o único abraçado pela sua comunidade. Diante disso, a direção da Viradouro se viu quase obrigada a decretá-lo campeão. Esta obra é apenas correta. Daqueles sambas que não vão ficar guardados na memória. Possui uma letra recheada de lugares comuns e uma melodia pra lá de batida. Temos a impressão que já ouvimos antes. Porém é um samba valente e deve funcionar perfeitamente para os objetivos da escola.

 

 

 

 

 

É isto. Espero que tenham gostado! E aproveitem o Carnaval, pois temos muitos sambas legais este ano!

Até a próxima!

RAFAEL SOARES

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Rafael Soares
Carioca, formado em Biomedicina pela UFRJ. Desde criança tenho paixão pelas escolas de samba, pelos sambas de enredo e por esse mundo do Carnaval. Comecei a assistir os desfiles pela televisão no ano de 2002, quando tinha 9 anos de idade. Fiquei fascinado com toda aquela arte. Me tornei mangueirense com o desfile e título da escola naquele ano. Fui na Marquês de Sapucaí pela primeira vez em 2016, onde presenciei mais um título da minha escola, e desde então assisto os desfiles por lá todos os anos. Gerencio o maior grupo de Carnaval no Facebook e no WhatsApp, o ''Sambas de Enredo''. Aqui neste espaço escreverei tudo sobre as escolas, os sambas, os enredos e os preparativos para os desfiles. Será um prazer compartilhar com vocês sobre esse mundo que tanto amo. Forte abraço! Rafael Soares. E-mail: rafms1993@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *