Calmaria: Anne Hathaway e Matthew McConaughey em alto mar

A dupla de sucesso de Interestelar (Christopher Nolan, 2014) está de volta para contracenar em Calmaria (Serenity), que estréia no Brasil no dia 28 de Fevereiro.

A história gira em torno de Baker Dill (Matthew McConaughey), o capitão do barco Calmaria, que ganha sua vida da pesca e levando turistas para pescar em alto mar, numa ilha chamada Plymouth. Em uma época onde seus negócios estão bastante afetados por sua obsessão em um atum específico, que apelidou de Justiça, Karen (Anne Hathaway), sua ex esposa reaparece em sua vida com um pedido: que Dill a ajude a matar seu marido abusivo, Frank Zariakas (Jason Clarke).

Tudo sobre o filme é meio confuso, e essa foi exatamente a intenção do diretor, Steven Knight. A sensação que algo não está certo é sempre reforçada por diversos fatores: todos na ilha parecem saber de todos os assuntos, um estranho vendedor de material de pesca (interpretado por Jeremy Strong) que nunca consegue falar com o capitão e uma conexão quase mágica entre Dill e seu filho (Rafael Sayegh) com Karen.

O desfecho do filme é um tanto quanto controverso. Apesar de não saber o que esperar, o público tende a formular teorias sobre o que está acontecendo e como acabará a história, que provavelmente não chegaram perto do verdadeiro final. Como o encaixe não é feito com a maestria de um grande plotar twist, já que é uma possibilidade muito abstrata e durante o filme não foi tão bem desenvolvida, trás duas grandes consequências para o filme: o final fica um pouco solto, sem sentido, mas o torna original, o que deixa o filme, no mínimo, interessante.

Confira o Trailer

 

 

 

 

Uma atenção especial deve ser dada à imagem do filme no geral: a filmografia especialmente beneficiada pelos cenários de praia e beira-mar, as cenas em alto mar e debaixo d’água são um colírio para os olhos. Um elemento bastante interessante também é um jogo de câmeras presente em algumas cenas, onde a câmera se adianta para mudar o ângulo, instiga e completa a sensação de estranheza na audiência.
O elenco de peso é um grande atrativo para o filme, que conta ainda com Diane Lane, mas, apesar das boas atuações, o filme tem uma história fraca, que acaba não tendo muito impacto.

STEPHANIE MIRANDA

Acompanhem-nos em nossas redes sociais:

@artecult , @cinemaecompanhia , @cinemaatm , @tiltcine @cabinesete e Cinestimado

Acompanhe o resumo do dia do universo de Cinema & Séries:

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Stephanie Miranda
Carioca, 19 anos, estudante de engenharia, colecionadora de canhotos de ingresso de cinema e apaixonada pela Sétima Arte. Seja na telinha do meu celular ou nas telonas dos cinemas, assistir filmes é uma verdadeira paixão. Pra mim, cinema é uma das mais belas formas de arte. O modo como integra todas as outras artes é simplesmente mágico, como me faz viajar e me teleporta para outras realidades, como me envolve, me intriga, me emociona... Seja sozinha ou com amigos, cinema é sempre uma boa opção pra sair, mas se o assunto é ficar em casa, por que não maratonar aquela série? Tenho aqui no ArteCult a chance de compartilhar minhas impressões sobre um pedaço desse mundo maravilhoso e, assim, espero poder fazer vocês sentirem um pouco do que senti, e também sentir um pouco do que vocês sentiram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *