Areia Movediça: uma série adolescente de apertar o coração

 

A nova série sueca da Netflix “Areia Movediça”, dirigida por Camilla Ahlgren, vem trazendo temas polêmicos que dividem opiniões por abordar assuntos como: relacionamento abusivo, assassinato, suicídio e xenofobia.

A história tem início após ter acontecido um massacre em um colégio na cidade de Estocolmo. Maja Noberg está sendo acusada de ser cúmplice do crime e a partir daí acompanharemos a vida dessa personagem até a chegada do dia das mortes.

O roteiro mescla cenas que se passam no presente e flashbacks do que realmente aconteceu com Maja. O que é muito interessante, pois prende o espectador do começo ao fim. Contudo a história é carregada de emoção e cenas fortes, logo no início do episódio um aviso sobre cenas de abuso que podem causar desconforto ao espectador é apresentado.

Mas antes de assistir, precisamos ter em mente que a narrativa mostra o ponto de vista de uma adolescente, tudo é na visão de Maja, nos tornando meros observadores de sua vida. Portanto, o desconforto sobre as escolhas e o sentimento de estar na pele dela é ainda mais intenso.

Um dos temas que são tratados e que na minha opinião é de grande importância : como até hoje as mulheres são colocadas em posições de salvadoras, que elas conseguem salvar o homem para este não ir para o lado ruim e, a todo momento na série, a personagem ouve falas como: “Eu pensei que você poderia consertar ele”, “Ele precisa da sua ajuda agora”, “Só você pode ajudar ele” ou até mesmo “Você não pode abandonar ele”.

 

A personagem se sente encurralada por toda essa pressão constante durante a série. Infelizmente precisamos lembrar que ela é apenas uma adolescente, vítima de uma coisa que a atingiu inesperadamente. E sim, tudo que acontece tem a intenção de incomodar e fazer com que todos abram os olhos. Atentar para que esse “poder” de mudar uma pessoa não é obrigação de ninguém.

Não é necessário se aprofundar no assunto preconceito para saber que ele está presente, mas um ponto a destacar é que essa série é apenas o começo para mostrar de forma correta os assuntos. E não forçar o tema como em “13 reasons why”, que nitidamente traz desconforto a todos.

Em “Areia Movediça” a emoção é mais presente e as cenas pesadas são mostradas no final, quando o espectador é levado a isso, para o grande final.

A fotografia e a trilha sonora são bem-feitas. Uma coisa bastante notável também é o uso de cores quentes em cenas do passado representando a felicidade que era a vida de Maja e, com o passar do tempo, utilização de cores que vão se tornando frias  até o momento do capítulo final.

Os personagens são densos e alguns como Amanda e seu namorado, mesmo não aparecendo sempre, são fundamentais para a vida da personagem. As atuações deles são realmente incríveis. E sem contar também Samir que tem várias camadas e o professor da turma que é a pessoa que sempre quer ajudar.

“Areia Movediça” é uma série que precisa ser discutida e que relata vários lados de uma história.

Mostra que nem sempre somos totalmente inocentes ou totalmente culpados e que, na verdade, tudo é uma cadeia de acontecimentos. Pontos positivos e negativos englobam a trama, mas nada que sentar e falar sobre o assunto não resolva a situação.

CONFIRA O TRAILER DA SÉRIE

 

 

 

 

 

Muitas séries e abraços 😉

ATÉ A PRÓXIMA!!!

LARISSA VALE  – CABINE SETE

 

Acompanhem-nos em nossas redes sociais:

@artecult , @cinemaecompanhia , @tiltcine@cabinesete ,  @cinestimado e @resetdepoisdever

Acompanhe o resumo do dia do universo de Cinema & Séries:

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

CABINE SETE
O instagram @cabinesete é um projeto criado por Larissa Vale, Gabriela Carvalho e Iana Nunes para levar entretenimento e informação do mundo do cinema e da TV, de forma divertida e responsável, para todos aqueles que amam este universo tanto quanto nós. Agora o Cabine Sete vai estar aqui também no Canal CINEMA & SÉRIES do ARTECULT ! Mas não esqueçam de nos seguir no Instagram, ok?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *