Uma Quase Dupla em uma quase comédia

Sinopse

Uma série de assassinatos abala a rotina da cidade de Joinlândia, e o subdelegado Cláudio (Cauã Reymond) recebe a ajuda da destemida e experiente investigadora Keyla (Tatá Werneck) .

No entanto, a diferença de ritmo e a falta de química dos dois só atrapalha a solução do caso.

 

Review

Irei iniciar esse review dizendo que Joinlândia é lugar de gente feliz  (frase de Cauã Reymond no filme) e, como para bons entendedores meia palavra basta, creio que já entenderam que esse longa nada mais é que um grande besteirol, com várias referências a filmes com Um Tira da Pesada , Não é Mais um Besteirol Americano, Pantera Cor de Rosa entre outros filmes desse gênero.

Tatá Werneck leva ao longo de todo o filme, um humor quase que escatológico, além de totalmente repetitivo, o que leva o espectador que não é um fã de carteirinha do gênero besteirol, se sentir completamente cansado e dentro de um looping temporal, já que as piadas são as mesma.

 

A fotografia do filme se adapta e acompanha muito bem as transições entre as cenas ultra bobas e as cenas menos bobas, que deveriam ser mais misteriosas, mesmo que se utilizando de um corredor escuro onde as luzes piscam para dar a ideia de suspense. Mas existem cenas muito bem construídas e trabalhadas, como as cenas dos assassinatos.

Os efeitos sonoros e toda a trilha musical dão uma ajuda nos momentos de comédia e ajudam também a conduzir um pouco da atenção para os acontecimentos.

Alejandro Claveaux, me pareceu um grande desperdício dentro desse longa, assim como Gabriel Godoy que teve duas falas no máximo.

 

Confira o trailer

 

 

 

Recados dos atores e do diretor Marcus Baldini para os seguidores do ArteCult durante a pré-estreia do filme:

(Imagens: Luan Ribeiro do @CinemaeCompanhia)

Cauã:

 

 

 

 

 

Tatá:

 

 

 

 

Diretor Marcus Baldini:

 

 

 

 

MARIANE BARCELOS

Siga-nos no Instagram @artecult / @TiltCine / @barcelosmariane

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Eu me chamo Mariane Barcelos, tenho 26 anos, sou designer e estudante de Audiovisual, construindo uma carreira na área. Já viajei para quase todos os cantos do mundo, inclusive já fui para fora do planeta, já dei um pulo em Marte, conheci uns anéis de Saturno e me aventurei em galáxias muito distantes, me transformei em bruxa, loba e vampira, também já fui super heroína e vilã. Não pensem que sou louca, sou apenas uma cinéfila que enxerga nos filmes uma maneira de se desconectar da realidade, ou quem sabe me conectar, com a minha realidade. Quando eu vejo um filme é para me conectar com aquele mundo, se não estou no clima, digo "nossa que dor de cabeça" e fica para um outro momento. Cinema é para ser sentido, para se apaixonar e se iludir. Encantar. Espero poder compartilhar com vocês, toda essa emoção que eu sinto ao assistir um filme e conseguir fazer com que vocês também embarquem nessa viagem sem destino. Agora através do ArteCult, também faça cobertura de eventos, como o Festival do Rio, RioMarket, Pré-Estreias e afins. Assim como nos filmes, espero poder trazer grandes novidades e coberturas completas em todas as mídias sociais, para que vocês, leitores, possam se sentir sempre imersos ao nosso universo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *