Show com Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos comemora 30 anos dos álbuns ‘Dois’ e ‘Que País é Esse’ da Legião Urbana

Ontem, 15/09,  foi dia de voltar no tempo e curtir muito Rock Nacional com Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos na comemoração de mais de 30 anos dos álbuns ‘Dois’ e ‘Que País é Esse’ da banda Legião Urbana.

João Pedro Bonfá, filho de Marcelo Bonfá subiu ao palco antes da banda, aquecendo o público com muito Rock, inclusive cantando Elvis. João Pedro também cantou duas músicas de própria autoria, inclusive uma que escreveu para a filha. Vale lembrar que ele também faz parte da produção da turnê, organizando toda a logística.

Ao som de “Daniel na Cova dos Leões”, a banda subiu ao palco trazendo uma nostalgia enorme ao público da época do Legião Urbana e aos mais novos que, não tiveram a oportunidade de acompanhar a grande época do Rock Nacional.

André Frateschi que foi convidado em 2015 para assumir os vocais nas turnês comemorativas, se mostrou cada vez mais performático e enérgico.  Depois dos clássicos “Eu Sei”, “Quase Sem Querer” e “Índios”, Bonfá assumiu os vocais cantando “Tédio”. Agradecendo pela presença de todos, Villa-Lobos comentou que todos vivem o presente mas, que aquelas músicas fazem parte da vida e história de muita gente, depois ele também assumiu o microfone e cantou “Conexão Amazônica”.

VEJA AS IMAGENS

Ainda que cheio de saudade e com uma abundância de clássicos, o show se torna muito atual, inclusive com todas as referências políticas e claro pelo fato, de que as letras continuam fazendo total sentido.

Ao som acústico de “Música Urbana 2”, era de arrepiar toda a energia que o público transmitia não só cantando, mas nas palmas também. Toda essa energia ficou ainda maior quando Frateschi pediu um ‘salve’ para Renato Russo, que o mesmo denominou com um dos maiores compositores e cantores do Brasil.  André agradeceu a todos por estarem ali também e contou que conheceu a banda ao seus 11 anos, que foram de extrema importância para sua formação.

Bonfá saiu da sua bateria para cantar “Eduardo e Mônica” e claro que foi acompanhado por todos e logo em seguida mesmo tendo 9 minutos, todo mundo cantou “Faroeste Caboclo”. “Que País É Esse”, foi praticamente gritando de dentro do peito de todos ali presente.  “Angra dos Reis”, “Andrea Dória”, “Acrilic on Canvas” , “Fábrica” antecederam o momento em que Dado cantou “Tempo Perdido” e finalizou o show.

Claro que teve bis, com direito ao Marcelo Bonfá novamente nos vocais cantando “Vento no Litoral” e Dado cantando a canção favorita de Renato Russo “Giz”. Composto por músicas que  nas palavras de André Frateschi, povoaram a gente e ajudaram a formar o caráter e entendimento de muitas pessoas “Há Tempos”, “Perfeição” e “Será” concluíram esse grande show que foi um tributo à música brasileiro.

 

MARIANE BARCELOS
Siga-nos no Instagram @artecult / @TiltCine / @barcelosmariane

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *