Sambista Serginho Picciani, ex-Dose Certa, lança primeiro DVD solo com várias participações

Serginho Picciani lança primeiro DVD da carreira solo

Capa DVDV – Foto: Diogo Pagnoncelli

“Esse Samba é pra você” é o nome do trabalho de estreia solo do cantor e compositor carioca Serginho Picciani, 47 anos. Com background de cinco anos como vocalista do grupo Dose Certa, o cantor se prepara para lançar, no dia 29 de janeiro, seu primeiro DVD solo, no seu canal do YouTube (https://www.youtube.com/c/SerginhoPicciani), com direção geral de Fernanda Santos e direção musical de Julinho Santos (que já trabalhou como diretor musical de artistas como Gustavo Lins, Arlindo Cruz e Xande de Pilares). A primeira faixa de trabalho contará com a participação dos integrantes do grupo Vou pro Sereno e será uma compilação de três músicas: “Clareou”, “Água de chuva no mar” e “Tá escrito”.

O DVD traz ainda cinco faixas inéditas, além de 25 regravações de sucessos como “Lindo Sonho”, “Pé na Areia”, “Samba de Arerê”, entre
outros.

Serginho Picciani e Vou pro Sereno – Foto: Diogo Pagnoncelli

“É um pouco de tudo que aprendi nesses anos e será um recomeço maravilhoso. Só samba e pagode”, revela Serginho Picciani.

O projeto foi realizado em novembro de 2020, com todas as normas de seguranças, exigidas numa pandemia. As bases foram gravadas no estúdio 2R, e o vídeo, no estúdio Century, contando com outras inúmeras participações especiais, como Renato da Rocinha, grupo Bom Gosto, o percussionista do grupo Pique Novo, Binho, e a mais especial de todas, da mãe de Serginho, Dona Lenir, que já cantou em várias bandas de baile, do Rio de Janeiro, em `Ainda é tempo pra viver feliz´, de Arlindo Cruz, Sombra e Sombrinha.

“Espero que com esse trabalho possamos entrar na vida das pessoas e que seja um grande sucesso”, diz o sambista, que sonha em cantar ao lado de Roberto Carlos e Zeca Pagodinho.

Serginho Picciani e mãe
– Foto: Diogo Pagnoncelli

Criado numa família de músicos, desde cedo, o artista já acompanhava sua mãe, em apresentações. Ele ganhou o seu primeiro repinique, do tio Pelé, que tocou na bateria do mestre André, na Mocidade Independente de Padre Miguel. Mas foi após uma canja com amigos, no bar Compasso da Vila, no bairro de Vila Isabel, Zona Norte, do Rio de Janeiro, que recebeu o convite de Ratinho do Cavaco, para gravar o seu primeiro CD, em 1995, com o grupo Só Se For Agora, lançado pela gravadora Atração.

Um ano depois, participou da banda da cantora Jovelina Pérola Negra. Em 1997, a convite do diretor e produtor musical Julinho Santos, começou a emprestar sua voz para alguns compositores, como: Adalto Magalha, Reinaldo Arias, Neném Chama, Adilson Gavião, Gilson Bernini, Xande de Pilares, Doc Santana, entre outros.

Serginho Picciani e Bom Gosto – Foto: Diogo Pagnoncelli

Em 2001, Serginho Picciani começou a trabalhar como corista ou backing vocal de diversas produções artísticas, assim como em bandas de artistas consagrados no cenário nacional. Em 2011, cantou na abertura dos jogos olímpicos mundiais, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro.

Antes de seguir a carreira solo, o cantor também se apresentou por todo país com o grupo Dose Certa até decidir se desligar da banda. “Foi um período maravilhoso e cresci muito profissionalmente. Sou muito grato por tudo, mas não estava mais feliz”, comenta Serginho, que interpretou, a frente do grupo, a música Verão pra te aquecer, na trilha sonora da nova novela das sete da TV Globo, “Rock Story”, em 2016.

Foto: Diogo Pagnoncelli

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja. Visite: Instagram.com/PortalMariBarcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *