OS AFETOS QUE NOS AFETAM: Valéria Leão lança seu primeiro livro de crônicas e poemas

 

Quando Valéria Leão decidiu escrever seu primeiro livro de crônicas, lançou-se em uma aventura por terras e mares que até aquele momento, para ela, eram desconhecidos. Desconhecidas, também, seriam as reações que sua decisão provocaria nas pessoas à sua volta.

“Como sempre, assumi o resultado de minhas escolhas, com todos os ônus e os bônus que elas me proporcionaram; não seria a essa altura dos acontecimentos que eu me deixaria imobilizar por medos e receios.
Consciente das dificuldades que se apresentariam pelo caminho, segui tocando o meu projeto. Felizmente, surpresas maravilhosas me aguardavam ao longo do trajeto. Surpresas maravilhosas continuam acontecendo.”

Valéria nos contou que o lançamento de seu novo livro “Os afetos que nos afetam“, livro de crônicas e poesias publicado pela Autografia Editora, acontece após uma trajetória recheada de eventos que a impulsionaram a se entrega a arte da escrita:

“Da caminhada ‘Contra a Violência Contra o Idoso’ veio o convite para uma palestra. Da primeira palestra, o convite para outras, em um futuro próximo.
Da participação, com o meu primeiro livro de crônicas, no I Festival Gastronômico e Cultural de Itaocara, minha terra natal, guardarei para sempre a mais genuína emoção.
Da pergunta feita por uma administradora de um grupo de divulgação de poesias: ‘você, também, escreve poesia?’ Veio, então, a inspiração para o primeiro poema.
Da participação, como coautora da coletânea  ‘PALAVREIRAS 2019’ – contos e poemas, vieram os novos amigos escritores. Dos novos amigos, muitas outras possibilidades.

Valéria Leão na noitede autógrafos do seu livro “Compartilhando Sentimentos” em março de 2019. Foto: Divulgação.

 

Do recolhimento social durante essa Pandemia, veio o convite para participar de uma campanha de divulgação de poesia na quarentena.  “Para a Gente Lembrar da Poesia da Vida”, do Portal ArteCult.com, foi o meu batismo no universo poético.
Do vídeo no canal do YouTube, surgiu a oportunidade de ter um poema publicado em uma coletânea de poesias que tem o estimulante titulo: ‘VAMOS TRIUNFAR’; sendo essa, a primeira, entre tantas outras que a sucederam.
Do primeiro livro, a necessidade de escrever o próximo. Das palavras elogiosas de incentivo, a certeza de estar no rumo certo.
Meu primeiro livro nasceu de uma epifania. De maneira leve e despretensiosa, falo de sentimentos profundos. Com uma pitada de humor, em alguns textos, faço reflexões sobre as nossas desventuras, sem deixar de lado a seriedade que tange certas situações.
Que a delicadeza do ‘cheiro de flor de laranjeira’ (definição dada pelo ilustre acadêmico à minha obra), não me faltem nesse novo projeto.
Enquanto colho os frutos do meu ‘COMPARTILHANDO SENTIMENTOS PARA NÃO SUFOCAR COM AS PALAVRAS’, me dedico a essa nova obra.”

 

Crônicas, prosa poética, poesia, boas doses de otimismo e relatos de experiências que, embora pessoais, são, ao mesmo tempo, universais. De tudo um pouco, é o que vocês encontrarão nas páginas de “Os afetos que nos afetam“. Um livro sensível e imperdível.

 

“Aos meus leitores, deixo a minha gratidão por todo o apoio e carinho que me dedicam. Vocês iluminam os meus dias. Vocês são a razão do meu afeto. Em tempo: continuarei compartilhando sentimentos, porque essa é a minha natureza.” (Valéria Leão)

 

Confira o prefácio do Livro, de autoria de Milena Saldanha:

 

Foto: Divulgação

“A arte de analisar obras literárias, dizem alguns teóricos, está quase extinta. O mundo de leituras vagarosas está sendo substituído por um mundo de leituras que não deixam rastros; leituras que não nos convidam à reflexão. Já se foi o tempo, dizem eles, em que suspirávamos diante de um poema, que estacionávamos diante de uma passagem enigmática e que nos deixávamos afetar pelo encontro do homem pela letra, do homem com ele mesmo. Multiplicamos as formas de dizer, mas não prestamos mais atenção ao que está sendo dito, ao como está sendo dito. E o resultado da soma desses esquecimentos interfere no modo como partilhamos o mundo, no modo como compreendemos nossos afetos, no modo como vemos a nós mesmos e aos nossos semelhantes. Tornamo-nos todos insensíveis?

A obra que segue constitui, ao nosso ver, uma pungente resposta para o entorpecimento que parece nos afligir. Em Os Afetos Que nos Afetam, o partilhar de vozes, a multiplicidade de olhares, o apelo aos sentidos, são convites feitos à nossa sensibilidade. São formas de acordar o que estava dormindo, de animar o que estava cansado e fazer sentir o que já estava embotado. Forma especial de convite, feito com a força e a sutileza de mãos femininas.
Um tear feito de estórias e histórias inventadas, recriadas, compartilhadas. Mãos capazes de trabalhar com o contraditório que nos constitui, de fazer valer a força do que é múltiplo e uno, do que é, ao mesmo tempo, cópia e simulacro. A multiplicidade de portas que se abrem nos dizem que ainda podemos sentir com vagar. Podemos percorrer o caminho saboreando o gosto, sentindo o cheiro, tateando as palavras. É preciso sentir.

Esse parece ser um dos recados deixados pela obra. Outro recado encontra-se diluído entre os versos, vozes e silêncios instaurados pela obra. Só o escutará quem estiver atento. Atento ao escandaloso mundo do reconhecimento. Da incrível revelação de si.”    (Milena Saldanha)

 

SINOPSE 

Quando as portas se fecharam para o mundo exterior, quando o som do silêncio ecoou pelas ruas e avenidas, quando o convívio social foi, bruscamente, interrompido, as janelas da alma se abriram. Antigas memórias de experiências afetivas vieram ocupar as horas intermináveis dos primeiros dias de recolhimento, ao mesmo tempo, os acontecimentos atuais levaram à reflexão sobre as muitas questões  existenciais. O bem e o mal que permeiam as nossas vidas  ganharam outras nuances. Com  suas crônicas e poesisas, a obra almeja  levar ao leitor a certeza de que  a capacidade humana de se reinventar e seguir adiante é inesgotável, e que é a resiliência que nos ampara  em tempos de crise.  Passado e presente em  histórias  pessoais e, ao mesmo tempo, universais, comuns a todos nós;  histórias permeadas de afeto e as melhores expectativas em relação ao futuro: é o que a autora compartilha nessa nova obra.

 

Sobre a AUTORA

Valéria Leão. Foto: Reprodução Arquivo Pessoal – Instagram.

Valéria Leão é Advogada, Escritora, Poetisa, Blogueira, Membro da “Manada dos Inquietos”.

@valeria.adv.leao

 

SERVIÇO

OS AFETOS QUE NOS AFETAM – crônicas e poemas

  • Categoria: Poesia
  • REF: 9786555319972
  • Dimensões: 0.8 × 21 × 14 cm
  • Editora: Autografia
  • Literatura Brasileira
  • 148 páginas/21cm
  • 1° Edição, Janeiro de 2021.

Vendas :

  • Loja virtual da Editora Autografia
  • WhatsApp : 21 99945-1976
  • Instagram: @valeria.adv.leao
  • Facebook: Valéria Leão
  • Preço: R$44,90 + frete

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação ArteCult.com
Redação do Portal ArteCult.com.   Expediente: de Seg a Sex - Horário Comercial.   E-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com.   Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *