Na Argentina, viver de dança é pura Trans-piração!

florenciaFalamos sobre a dança e seus desafios no Brasil, na semana passada. Hoje, abro espaço nesse “tablado” para a bailarina argentina Florencia Lapido, para dividir com a gente sua batalha em viver dançando e da dança.

A maior parte da vida profissional de Florencia como bailarina foi fora da Argentina, principalmente na Espanha. Há três anos, ela vive da dança Flamenca em Buenos Aires e, por isso, pode atestar que, infelizmente, o mercado é pouco desenvolvido. Não existem empresas sérias e duradouras que produzam boas montagens. Não existe um compromisso dos empregadores para com diretores, coreógrafos e bailarinos. Os artistas não conseguem trabalhos estáveis.

Para ela, não falta talento, falta conhecimento, interesse e investimento na área.

Artista argentino acaba também jogando nas onze: precisa organizar suas próprias produções, ou seja, têm a ideia, produz o trabalho monta a coreografia, buscam salas de espetáculo, chamam músicos e outros profissionais necessários para as montagens e precisam lidar com prazos, custos, ensaios, marketing, gestão de recursos etc. É um trabalho muito duro e que exige versatilidade do profissional. E, além de tudo isso, é um trabalho pouco reconhecido e mal pago.

Minha amiga Florencia demonstra coragem ao pintar um quadro tão desanimador para a dança argentina. E, destaca que existem, claro, casos excepcionais mas, assim é a dança como ela é.

E, apesar dos pesares, ela não desiste, e acredita que é possível viver de dança. Para ela, o importante é ter ideias claras, ser consistente e amar o que se faz. É uma maneira difícil, mas maravilhosa de se viver e, felizmente, nos permite encontrar e conhecer pessoas tão apaixonadas pela dança como você.

É, Florencia, não é fácil… Mas não desistimos. Nunca.

https://www.facebook.com/florencialapidobaileflamenco/timeline

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Marcelle Banks
Sou Marcelle Pereira Soares Banks, a.k.a Celle Banks. Sou profissional com 10 anos de experiência na área de comunicação, com passagem pelo setor acadêmico privado e público, me formei em Comunicação Social na Universidade Federal Fluminense (UFF) e fiz o curso de Dança Contemporânea na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Há 12 anos, atuo profissionalmente como Bailarina, Designer, Coreógrafa e Publicitária. Amante das Artes Culturais e Sociais, sou empreendedora e promotora da diversidade cultural. Tenho um enorme desejo de me comunicar com as pessoas e escolhi fazer isso através da dança. Gosto de compartilhar com os outros a minha paixão pela dança. Meu maior interesse é estudar a diversidade de danças através do olhar contemporâneo, das danças tradicionais às urbanas. Já me apresentei em universidades, festivais e teatros do Brasil. Nos Estados Unidos, desenvolvo atualmente um trabalho sobre a investigação de danças tradicionais brasileiras. Essas obras têm aparecido em Festivais Internacionais. Em 2015, me mudei para a Argentina e aprimorei meus estudos a partir de fontes de universidades locais, como Universidad Nacional de las Artes. Divido-me entre Buenos Aires, Des Moines, Rio de Janeiro e Florianópolis, sempre embalada na minha paixão pela família e pela dança