Música: Sarah Abdala amplia universo do disco “Pueblo” com vídeo ao vivo de “Migrante”

Refletindo questões migratórias, a cantora e compositora Sarah Abdala lança uma sessão ao vivo para “Migrante”, destaque de seu novo álbum, “Pueblo”, onde apresenta novas camadas sonoras e uma identidade latino americana. A versão ao vivo é faz parte de uma série e está disponível no canal da artista no YouTube.

Assista ao vídeo ao vivo de “Migrante”:

“Em “Migrante” estou falando da imposição de uma invisibilidade para um povo, de recomeçar depois de acontecimentos opressores e violentos… Estou falando que o mundo é de todos, que ninguém vai se paralisar ou fugir por medo, e que temos que nos reconectar como humanidade”, conta Sarah.

 

Se em seu debut “Futuro Imaginário” (2014), Sarah era existencialista e no disco “Oeste” (2017), refletia suas raízes goianas, agora ela olha ao redor e como essa jornada a afeta no recente “Pueblo”. O olhar e visão humanos, pensando nas diásporas latinas, formam as migrações poéticas e estéticas do disco. Calcadas no minimalismo da voz, guitarras, viola e violão cercado por camadas de sintetizadores, as canções do disco ganham nova força em formato com banda nessa série que foi aberta por “Seio Azul” e ganhará mais três registros.

Assista ao vídeo ao vivo de “Seio Azul”:

“Acho que o disco tem uma vibração muito particular, que no palco não é possível transmitir na mesma frequência. Então, decidimos dar uma nova vida as principais músicas do disco em uma versão com bateria, percussão”, revela ela.

 

“Pueblo” está disponível em todas as plataformas de música digital 

Ouça “Pueblo”: https://bit.ly/PuebloSarahAbdala

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Daniela Fróes
Musicalmente eclética, apaixonada pela diversidade dos estilos, das festas e festivais, amante de uma boa música, principalmente das batidas eletrônicas. #Música #MúsicaEletrônica - Nunca se precisou de drogas para senti-la, a essência da batida, a sonoridade toca a alma de um jeito que não da pra ficar parado! "Quem não sente a melodia acha maluco quem dança"!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *