Morre o diretor e ator Jorge Fernando

“Eu gosto de fazer o melhor para o público. Acho que através de uma alegria, de uma energia, meus trabalhos sempre têm um ritmo, uma forma. Acho que eu consegui uma grife”. Jorge Fernando.

Aos 64 anos de idade, Jorge Fernando morreu na noite deste domingo, dia 27, no Rio de Janeiro, devido a uma parada cardíaca em decorrência de um aneurisma dissecante da aorta completa. O velório acontecerá, amanhã, terça-feira, dia 29, no cemitério da Penitência e será aberto ao público entre 8h e 10h.

Ator, diretor, escritor e humorista, Jorge Fernando teve a irreverência como marco de sua obra. Foi um artista completo que ajudou a moldar a arte de se fazer televisão no Brasil. Nascido em 1955 na zona Norte do Rio de Janeiro, seu contato com a arte foi ainda na adolescência. Aos 23 anos, faria sua estreia na Globo, atuando no seriado ‘Ciranda, Cirandinha’. Já no ano seguinte, fez sua primeira novela interpretando Cirilo em ‘Pai Herói’.

Sua estreia como diretor foi em 1980 com Roberto Talma e Paulo Ubiratan, na novela ‘Coração Alado’, de Janete Clair. Revezou-se como ator e diretor ao lado de Roberto Talma e Guel Arraes, um grande parceiro de sua trajetória, na novela ‘Jogo da Vida’, de Silvio de Abreu – outro grande parceiro. Depois vieram dezenas de novelas, onde colecionou sucessos, como ‘Guerra dos Sexos’, ‘Cambalacho’, ‘Que Rei sou Eu?’, ‘Rainha da Sucata’ e ‘Vamp’.

Assinou a direção artística em ‘Chocolate com Pimenta’, ‘Alma Gêmea’, ‘Sete Pecados’, ‘Caras e Bocas’, e nos remakes de ‘Ti Ti Ti’ e ‘Guerra dos Sexos’. Esteve à frente ainda da minissérie ‘Dercy de Verdade’ e de ‘Êta Mundo Bom!’. A última novela que dirigiu foi ‘Verão 90’, que terminou em julho deste ano.

Além das novelas, Jorge Fernando também fez história no humor. Com ‘Sai de Baixo’, animou as noites de domingo, levando o teatro de volta à TV. Também fez carreira no teatro e no cinema. Entre seus maiores sucessos nos palcos estão ‘No Escurinho do Cinema’, ‘Os Duelistas’, ‘Pequeno Dicionário Amoroso’ e ‘Boom’, espetáculo em que o artista cantava, dançava e interpretava vários personagens. Entre seus trabalhos no cinema estão “Sexo, Amor e Traição” e “A Guerra dos Rocha”. Em 2012, levou para o teatro ‘Salve Jorge’, um espetáculo autobiográfico que reunia histórias vividas por ele no teatro, no cinema e na TV.

=======

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação ArteCult.com
Redação do Portal ArteCult.com.   Expediente: de Seg a Sex - Horário Comercial.   E-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com.   Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *