Missão Impossível: Efeito Fallout – Impossível é não ir assistir. Uma das melhores missões de Tom Cruise e Cia.

Que tal aprender a pilotar um helicóptero em 3 meses? Ou quem sabe saltar de um prédio, machucar feio o tornozelo e mesmo assim sair andando? Aaaah, pode ser que você queira escalar uma montanha, praticamente um precipício, sem nenhum equipamento, o que acham?

Tudo isto e muito mais, fazem a mistura do ator Tom Cruise e o icônico personagem Ethan Hunt se transformarem realmente em um só e te conduzirem perfeitamente pelo primeiro episódio que é de fato uma continuação do anterior.
Mesmo trabalhando com uma continuação, o roteiro se adapta perfeitamente para quem quer virar fã da franquia agora e fazer de Efeito Fallout, sua primeira Missão Impossível.

Com uma abertura totalmente nostálgica e cheia de referências, não só a outros filmes da franquia, mas a vários filmes do gênero, Missão Impossível: Efeito Fallout chega hoje, dia 26/7, aos cinemas brasileiros.

O roteiro muito bem desenvolvido e estruturado dá destaque para cada personagem nos momentos corretos, mesmo que o personagem principal conduza toda a trama como de costume e protagonize as maiores cenas de ação. Aliás, muito bem produzidas e apoiadas por maravilhosos e belíssimos cenários, estas cenas em grandes planos te fazem submergir em toda a ação, de maneira que você quase levanta da cadeira querendo participar. Mesmo as cenas mais longas não ficam nada cansativas. Em todo o longa, o ritmo é muito bem trabalhado dentro de um enredo cheio de reviravoltas e novos fatos que solicitam e perdem a atenção. Assim, mais de duas horas de filme passam sem que você ao menos perceba que está sentado ali tanto tempo.

A inserção de novos personagens traz um frescor às telas em relação ao filme anterior, porém, fica visível que nem todos os atores foram muito bem escolhidos e ficam meio de lado (quando assistirem irão me entender).

Claro que Henry Cavill se destaca dentro da história, bem diferente dos outros personagens. Inclusive com uma grande atuação e ótimo introsamento dentro das cenas de ações com Tom Cruise (se é que me entendem).

A trilha musical guia não só os ouvidos, mas também os olhares para os pontos desejados e, além disso, também aumentam a adrenalina nas cenas mais tensas.

 

Os efeitos sonoros trazem mais veracidade para quem está assistindo e, em alguns momentos, é apresentado o som da perspectiva do personagem, de modo que na cena vai alterando conforme as aparições, o que trouxe uma composição e ainda mais submersão nos personagens.

O filme ainda aborda algumas questões mais sociais e pessoais dentro do dilema de Ethan, como por exemplo precisar matar pessoas “do bem” e grandes criminosos.

Resumindo: O filme é espetacular, Tom Cruise e Cia. estão cada vez melhores em suas ações e interpretações. Ação praticamente do início ao fim. Uma grande produção, que vem mostrando que quando bem produzido e bem trabalhado, mesmo um grande clichê pode ser muito bom.

 

Confira o trailer: 

 

 

 

 

 

MARIANE BARCELOS

Siga-nos no Instagram @artecult / @TiltCine / @barcelosmariane

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *