Protagonismo feminino e música negra são as bases do MIMO Festival, que oferece programação internacional gratuita em locais históricos do Rio de Janeiro e, pela primeira vez, em São Paulo, com 80 atividades durante seis dias

Fonte: Reprodução

22 a 24 de novembro na Praça das Artes e no Mosteiro de São Bento – SP

29 de novembro a 01 de dezembro na Fundição Progresso e Museu da República – RJ

www.mimofestival.com 

Se aproximando da sua 50º edição, acumulando 16 anos de estrada e mais de um milhão e setecentas mil pessoas de público, o MIMO, festival internacional de música inteiramente gratuito, chega em 2019, mais uma vez, com artistas de peso de diversos cantos do mundo. Este ano, de 22 a 24 de novembro – semana da Consciência Negra, o MIMO Festival terá como palco, pela primeira vez, a Praça das Artes, o Theatro Municipal de São Paulo, o Centro Cultural São Paulo e o ícone da arquitetura religiosa da cidade, o belo Mosteiro de São Bento, na região central.

No Rio de Janeiro, o MIMO também ocupará pela primeira vez a Fundição Progresso, espaço que acaba de ser tombado como Patrimônio Cultural Imaterial do Rio, em reconhecimento à sua importância arquitetônica, histórica e cultural; o Museu da República e o Cine Odeon, de 29 de novembro a 01 de dezembro. Idealizado por Lu Araújo, que também assina a curadoria, o festival propõe destaque para a diversidade de estilos, foco na música negra e muita representatividade feminina, tendo 60% da programação 2019 composta por mulheres, questão cada vez mais importante para o festival.

O MIMO Festival conta com patrocínio do Bradesco, Certisign, Estácio, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro e Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal.

“Sempre afirmo que o MIMO é um festival feminino, de liderança e alma feminina. É democrático, inclusivo, inovador, multicultural e de vanguarda.”, explicita Lu Araújo. Sua extensa programação está voltada para a universalidade da música e reúne shows, filmes, poesia, workshops, palestras e um programa educativo de alto nível. Além de promover o turismo cultural e o incremento da economia de belíssimas cidades do Brasil e de Portugal.

Entre o MIX de estilos, sempre valorizando o intercâmbio cultural, sons do rap, blues, pop, rock, fado e muitos outros ritmos irão marcar presença. Compondo o time de artistas, nomes de notoriedade e diversidade ocupam a programação que possui line-up diferente nas cidades palco. São eles: diretamente da África Ocidental chegam ao Brasil Amadou & Mariam, o aclamado casal de artistas cegos do Mali, para apresentar a singular combinação de ritmos tradicionais africanos ao blues, pop e rock e que os alçou como referência mundial da música pop-africana. Amadou & Mariam já tiveram como produtores musicais artistas como Mano Chao e Damon Albarn, vocalista das bandas Blur e Gorillaz e se apresentam no Brasil com exclusividade no MIMO Festival São Paulo (23/11) e Rio de Janeiro (30/11).

Também da África, agora da região do deserto do Saara, a cantora e compositora Noura Mint Seymali (SP e RJ) acompanhada da inseparável “ardine”, instrumento que lhe ajudou a ganhar fama internacional, semelhante à harpa e exclusivamente tocado por mulheres no seu país. Mas não espere nada tradicional, Noura é a grande estrela contemporânea da Mauritânia e a sua música apresenta uma fusão psicodélica intrigante.

 

De Portugal vem Marta Pereira da Costa (SP e RJ), a primeira e única mulher profissional da guitarra portuguesa a nível mundial. Da prata nacional, a cantora e compositora baiana Xenia França (SP e RJ), referência na propagação da cultura Afro-brasileira e de empoderamento negro e feminino, mostrará porque foi indicada ao Grammy Latino 2018 pelo seu álbum de estreia, em duas categorias. De São Paulo, o rapper Edgar (SP e RJ), apresenta “Ultrassom”, disco que chamou a atenção do público, cheio de pulsações eletrônicas, rimas ácidas e estilos variados. Artista brasileira reconhecida na cena musical por suas pesquisas e melodias que carregam a identidade, feridas e tradições judaicas, Fortuna se apresenta em São Paulo acompanhada pelo Coro de Monges Beneditinos do Mosteiro de São Bento e o no Rio de Janeiro com o seu trio.

Dois grandes instrumentistas atuam no MIMO 2019: Egberto Gismonti Quarteto (SP), um dos mais importantes nomes da música instrumental brasileira no mundo e Hamilton de Holanda (RJ), mantendo a tradição do festival em oferecer uma programação eclética e que oferece sempre lugar de destaque para a música instrumental.

 

Representando o melhor da música brasileira, o irreverente Jards Macalé (RJ), que concorre ao Grammy Latino 2019 na categoria de “Melhor Álbum de Música Popular Brasileira”, apresenta o seu elogiadíssimo álbum “Besta Fera”. A dupla Ana Oliveira & Sergio Ferraz convidam Marcos Suzano (RJ) para o lançamento do CD “Carta de Amor e outras histórias”, que contou com a colaboração de artistas, como Roberto Frejat e Egberto Gismonti e o próprio Marcos Suzano.

Garantindo lugar para as novidades musicais, o MIMO Festival recebe a instrumentista Luísa Mitre Quinteto (RJ), artista vencedora do Prêmio MIMO Música Instrumental 2018. A jovem mineira possui sonoridade marcada pelo equilíbrio e refinamento técnico, oscilando suas composições entre a classe da música de concerto e o balanço da música popular brasileira. Chico da Tina (SP), foi o artista vencedor da primeira edição do Prêmio MIMO de Música, em Portugal e um nome em ascensão em seu país. Com uma proposta meta-irônica do trap subvertido ao linguajar e costumes do universo da região do Minho, o artista contrapõe os estilos norte-americanos e lusitanos desafiando os limites do politicamente correto com um corajoso atrevimento lírico em suas músicas.

Investindo no contexto dos sistemas de som característicos da cultura Jamaicana e na promoção da linguagem do reggae como expressão contra a opressão sobre as questões de gênero, o coletivo de DJs Feminine Hi-Fi (SP), é focado na valorização da mulher e traz um formato de discotecagens com intervenções de cantoras, singjays e MCs no microfone. Já o DJ Montano (SP e RJ), é residente do MIMO desde 2015, promove em seus sets uma conversa entre a música brasileira e de outras partes do mundo. Ele também assina todas as intervenções de vídeografismos do festival.

 

PROGRAMA EDUCATIVO

 

Trazendo educação junto à arte, o MIMO Festival oferecerá diversas palestras e workshops ministrados por artistas da programação. Hamilton de Holanda vai discorrer sobre o tema “Improvisação – Oito Hábitos Criativos”, Marcos Suzano sobre “Pandeiro”. A jornalista e pesquisadora especializada em música clássica, Camila Fresca aborda “Mulheres na Música: uma história sob o ponto de vista do gênero”. Fortuna irá palestrar sobre o estilo “Diversidade e diálogos na música do mundo”, a renomada portuguesa Marta Pereira da Costa dará um workshop sobre “O feminino na música instrumental”, o rapper paulistano Edgar fará um sobre o tema “Confecção de máscaras-personas”, e a cantora gaúcha Grazie Wirtti, que participa do MIMO se apresentando com o Egberto Gismonti Quarteto, ministra o workshop “Canto sem fronteiras”.

Completando a programação educativa, o Fórum de Ideias oferece palestras com a dupla Amadou & Mariam sobre o tema “O pop-africano no Ocidente” (SP e RJ), com Xenia França  sobre a “Representatividade feminina negra nas artes” (SP) e a mauritana Noura Mint Seymali (SP e RJ), contará ao público a história da música e cultura de seu país no painel “Vozes femininas na tradição Griot Africana”.

 

CHUVA DE POESIA

Seguindo a tradição, a adorada Chuva de Poesia desta edição terá como tema “Amor em Versos”, homenageando o amor em suas diversas formas. Com poesias de Arthur Rimbaud, Mário de Sá-Carneiro, Jorge de Sena, Nicolas Behr, Oswald de Andrade, Heine, Carlos Drummond de Andrade, Gregório de Matos, Bocage, Fernando Pessoa, Vinicius de Moraes, Sophia de Mello Breyner Andresen, Pablo Neruda, Maria de Sá Carneiro, José Saramago, Carlos Queiroz, Ferreira Gullar, Florbela Espanca, Luís de Camões, Mário Quintana, Cora Coralina, Cecília Meireles e Chico Buarque, serão espalhados versos de diferentes épocas, estilos e nacionalidades, colocando em evidência esse sentimento leve, bonito, intenso e cheio de enigmas. Idealizada pelo poeta, artista gráfico e editor mineiro Guilherme Mansur, responsável pela curadoria dos poemas, a Chuva de Poesia ocupa Ouro Preto desde 1993 e foi incorporada à programação do MIMO Festival em 2013.

 

FESTIVAL MIMO DE CINEMA

 

Com formato ímpar, que conquistou plateia cativa, o Festival MIMO de Cinema, dirigido pela cineasta Rejane Zilles, traz filmes onde a música é tema central. Em São Paulo, será realizado no Centro Cultural São Paulo e no Rio de Janeiro no Cine Odeon.  Foram selecionadas 26 produções inéditas no circuito comercial, nos formatos de curta, média e longa-metragem. Serão exibidas obras como “Dorival Caymmi – um homem de afetos”, de Daniela Broitman, que traz uma viagem pelo universo do cantor e compositor, “Ilú Obá De Min – Akotirenes Yibi Das Mulheres Quilombolas”, de Beto Brant, sobre a luta das mulheres quilombolas, “Viva Alfredinho!”, do histórico bar Bip-Bip, de Roberto Berliner, “O Astronauta Tupi”, de Pedro Bronz, sobre Pedro Luís e “Ele era assim: Ary Barroso”, que conta a história de um dos maiores compositores brasileiros por meio de arquivos de áudio narrados pelo próprio artista, e muito mais.

SOBRE O MIMO FESTIVAL

 

Acumulando cinquenta edições, 16 anos de estrada e mais de um milhão e setecentas mil pessoas de público, o MIMO, festival de música inteiramente gratuito, idealizado e realizado pela experiente empresária Lu Araújo (que também assina a curadoria).

“Sendo o MIMO um festival oferecido gratuitamente ao público, só conseguimos manter a sua filosofia e conceito porque contamos com patrocínios para a sua realização, não podemos deixar de destacar a importância da parceria de longa data com o Bradesco. Nosso orgulho é ainda maior quando percebemos sua importância para tantos outros projetos culturais. É imprescindível ter quem acredite no MIMO Festival, quem acredite no Brasil e nos ajude a fazê-lo acontecer, tendo sempre a qualidade como norte”, destaca Lu Araújo.

O MIMO Festival já realizou mais de 475 concertos, como as apresentações memoráveis dos artistas Philip Glass, Herbie Hancock, Chick Corea, Jack DeJohnette, John Scofield, Jacob Collier, Goran Bregovic, Emir Kusturica, Pat Metheny, Buena Vista Social Club, Gotan Project e, ainda, os nacionais Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal, Nelson Freire, Naná Vasconcelos, entre muitos outros grandes nomes. Entre os filmes, “Chico Science, Caranguejo Elétrico”, ‘Eu sou Carlos Imperial’, “Mussum – Um filme do Cacildis”, “Legalize já – Amizade nunca morre”, “Com a Palavra, Arnaldo Antunes” passaram pelas telas do festival nas ultimas edições do Brasil e Portugal.

Após o quarto ano em Amarante, Portugal, o MIMO já é apontado como um dos principais festivais do país e reuniu um público de mais de 80 mil pessoas na recente edição de 2019. O sucesso do seu posicionamento em terras portuguesas valeu a distinção do Iberian Festival Awards, como “Melhor Infraestrutura de Festivais em Portugal”, em 2017 e 2018.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Luan Ribeiro
Sou natural de Mata de São João, Bahia, mas atualmente moro na cidade do São Paulo. Sou formado em Engenharia, mas sempre tive uma verdadeira fixação pelo universo cinematográfico e sou o admin do @CinemaeCompanhia no Instagram. Assistir um filme é minha válvula de escape para mergulhar e me aventurar em mundos totalmente novos e me desligar dos problemas do dia-a-dia. Aproximadamente de duas a três vezes confiro as estreias da semana nas telonas, digamos que eu seja quase um “rato de cinema”. rs Será um enorme prazer compartilhar aqui minhas opiniões sobre os filmes e suas principais curiosidades. E uma ótima oportunidade para poder aprender e "trocar figurinhas" com todos vocês! Espero que se divirtam muito e curtam minhas dicas. Que a FORÇA esteja com vocês!!! Forte abraço! Luan Ribeiro. Instagram.com/CinemaeCompanhia e-mail: luancribeiro@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *