Leilão de fotos em NFT irá destinar toda arrecadação para ações do SOS Pantanal

O projeto foi criado por uma startup brasileira, a NFB, e têm curadoria do pesquisador em Arte e Humanidades Digitais, Tadeus Mucelli

Até o dia 16/10 ocorre, virtualmente, o primeiro leilão de fotos em NFT 100% beneficente para ajudar em ações de combate e prevenção de incêndios no Pantanal. São 38 fotos, de quatro fotógrafos brasileiros, que passaram pela curadoria do pesquisador e especialista em projetos de cultura digital, Tadeus Mucelli. Com o nome “Eu Ajudo o Pantanal”, o projeto foi criado por uma startup brasileira, a NFB (Non-Fungible Brasil). O objetivo da arrecadação é reverter todo o valor para construir ao menos 4 brigadas de controle de queimadas e realizar mais ações de combate e prevenção de incêndios no Pantanal.

Caiman Carbonizado – Frico Guimarães

“As fotos foram escolhidas por duas percepções: a primeira delas é um pantanal imaginado pela maioria das pessoas ao se referir a um dos maiores e mais importantes biomas brasileiros e do planeta, rico em fauna, flora e vida. A segunda é de um pantanal irreconhecível, triste, que impressiona pelo desalento. Um pantanal que resulta das atitudes de seu maior predador, a ação humana combinada pela mudança de fatores climáticos, sem precedentes, por consequência”, afirma Tadeus.

Tadeus Mucelli é fundador e idealizador do Festival de Arte Digital (FAD) e da Bienal de Arte Digital no Rio de Janeiro. Atualmente é Coordenador de Informação do Museu de Arte Moderna do Rio. De acordo com o curador, o projeto é fundamental por unir arte com meio ambiente e tecnologia. “A arte digital ‘invadiu’ todos os meios de expressão”.

Onça na água – Izalete Tavares

Após a destruição massiva do bioma da região em 2020, o Instituto SOS Pantanal criou as Brigadas Pantaneiras, que são brigadas voluntárias, formadas por moradores locais, para que pudessem auxiliar no combate imediato do fogo com treinamentos e equipamentos necessários.

Atualmente, o SOS Pantanal conta com 24 brigadas, cada uma com um custo médio de 80 mil reais para formação e gastos de R$ 50mil/ano em manutenção. De acordo com Diego Arruda, Comunicação e Marketing do SOS Pantanal, a iniciativa do leilão poderá ajudar o Instituto a dar prosseguimento a este projeto, que é fundamental para o combate rápido e direto dos incêndios, evitando maiores tragédias.

Fera na Árvore – Gustavo Figueirôa

Para informações sobre o leilão acesse: nfbr.io/euajudoopantanal .


Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja. Visite: Instagram.com/PortalMariBarcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *