“Irmã Dulce, a Santa dos Pobres”: Lançamento da biografia é no próximo dia 12 no Brasília Shopping

Brasília recebe no próximo dia 12 o lançamento do livro “Irmã Dulce, a Santa dos Pobres“, a biografia da primeira brasileira declarada santa pela Igreja Católica. A obra resulta de oito anos de pesquisa do jornalista Graciliano Rocha, que consultou documentos pelo Brasil, Estados Unidos e Itália.

O lançamento e a noite de autógrafos acontecem na livraria Saraiva do Brasília Shopping (SCN Quadra 5, Bloco A, Asa Norte) a partir das 19h da próxima quarta (12).

O livro retrata a trajetória Irmã Dulce do nascimento em 1914, descreve como ela conseguiu ser considerada santa ainda em vida por causa da dedicação que tinha pelos pobres e oferece detalhes dos dois milagres atribuídos a ela que resultaram na canonização. A revista Veja considerou o livro “a mais completa biografia sobre a freira baiana.”

Entre os mais de 100 entrevistados estão familiares da freira e importantes representantes dos meios católico, político e empresarial, como o escritor Paulo Coelho, o ex-presidente José Sarney, o banqueiro Angelo Calmon Sá e o empreiteiro Norberto Odebrecht (1920-2014), este último amigo próximo da freira por mais de 50 anos.

A obra também ilumina o perfil político de Irmã Dulce ao examinar a relação da religiosa com o poderoso Antonio Carlos Magalhães e praticamente todos os presidentes da República desde Eurico Gaspar Dutra (1946-1950). De João Baptista Figueiredo (1979-1985), último presidente do regime militar, arrancou risadas e dinheiro para ampliar sua obra. Nenhum político foi tão próximo dela quanto o presidente José Sarney. Ela era uma das poucas pessoas que tinha o número de telefone que ficava na mesa do presidente no Palácio do Planalto.

Nascida em uma família de classe-média alta de Salvador, Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes (seu nome civil) descobriu sua vocação religiosa poucos anos após a morte precoce da mãe, quando tinha sete anos. Ela decidiu que seria freira depois que uma tia a levou para visitar cortiços de Salvador no final dos anos 1920. A obra mostra como Irmã Dulce se transformou em uma das figuras mais influentes do catolicismo brasileiro e reconstitui encontros da freira com Madre Teresa de Calcutá e com o papa João Paulo II.

O livro examina Irmã Dulce além da religião. Trata-se de uma mulher forte e empreendedora, que fundou um hospital, criou um orfanato e era o último recurso de pobres e doentes que não tinham outra porta a bater. Isso foi especialmente importante em uma época em que não existia o SUS e pessoas sem carteira assinada não tinham direito a atendimento em hospitais públicos.

O livro também conta a história das transformações políticas, sociais e culturais em Salvador e na Bahia ao longo do século 20. O aparecimento do futebol na Bahia, o surgimento e a expansão dos Alagados, a feira de Água dos Meninos e de São Joaquim são algumas das paisagens que estão minuciosamente apresentadas na trajetória do Anjo Bom da Bahia.

A extenuante rotina de trabalho e os anos de penitência pessoal cobraram um preço alto de sua saúde. Ao final da vida, seus pulmões operavam com menos de um terço da capacidade e sua morte foi precedida por um ano de muita dor em uma UTI instalada em seu quarto no convento.

O livro também apresenta detalhes e revelações sobre os dois milagres atribuídos à intervenção de Irmã Dulce e que foram reconhecidos pelo Vaticano que levaram os papa Bento XVI a declará-la beata, em 2010, e Francisco a torná-la santa, em 2019.

O AUTOR

O jornalista e autor do livro, Graciliano Rocha. Foto: Acervo Pessoal do autor.

Nascido em São Paulo em 1976, Graciliano Rocha formou-se em jornalismo pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e construiu carreira como repórter e editor em grandes veículos brasileiros e internacionais. Repórter do jornal Folha de S.Paulo por mais de uma década, ele foi correspondente internacional em Paris, cobrindo temas como a renúncia do papa Bento XVI e a Guerra do Mali (África), e a Operação Lava Jato.
Atualmente, ele dirige a operação brasileira de notícias do site BuzzFeed News, um dos pesos-pesados da cobertura política nos Estados Unidos. No BuzzFeed, ele coordenou as coberturas das eleições presidenciais do México e do Brasil em 2018 e foi ganhador, como editor, do Prêmio Petrobras de Jornalismo, principal honraria do jornalismo brasileiro.

SERVIÇO:

EDITORA: PLANETA

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação ArteCult.com
Redação do Portal ArteCult.com.   Expediente: de Seg a Sex - Horário Comercial.   E-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com.   Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *