Isadora Duncan necessária

isadora2

Hoje, vamos falar sobre Isadora Duncan. Sem querer separar ou valorizar uma época da dança ou outra, e respeitando a cronologia do surgimento de cada “estilo” de dança – dança originária, ballet, dança moderna, dança contemporânea, por exemplo (veja mais no post Dança na História da Humanidade http://artecult.com/danca/danca-na-historia-da-humanidade –  todos esses estilos nasceram por meio do olhar investigativo, sensível e dinâmico de seus precursores. Com  Isadora Duncan também foi assim.

isadora4

Bailarina norte-americana (1877-1927) , Isadora era dona de um estilo de ballet único que, na época, representou uma ruptura radical com a dança clássica, criando uma nova maneira de seus bailarinos se expressarem. Evitando a rigidez do ballet, ela defendia a noção de espírito de liberdade juntamente com os altos ideais da Grécia antiga: beleza, filosofia e humanidade.

Conhecida como a “mãe de dança moderna”, Isadora Duncan revolucionou o mundo da dança nos Estados Unidos, e sua influência se espalhou para a Europa e para a antiga União Soviética. Deixando sua marca por onde passava, criando seu “estilo de dança”, ela nos revelou uma maneira totalmente nova de dançar, e isso é preservado e perpetuado até hoje por muitos bailarinos e coreógrafos.

isadora3

 

Uma de suas frases mais marcantes e muito contemporâneas é: “a arte não é necessária. Tudo o que você precisa para tornar este mundo um lugar melhor para se viver é o amor”.

E ela tinha toda a razão! Percebemos o quanto Isadora Duncan é atemporal. Afinal, a arte transgride, rompe com conceitos pré-definidos e propõem um novo olhar sobre a realidade. E assim foi com a coreógrafa.

A “nudez” marcada por temas gregos, representando uma vitalidade desinibida, além da realidade identificada pela conexão do corpo com a alma, associando temas humanos com seu trabalho e com o mundo expressados de forma simples, são apenas algumas das características que destacam a bailarina como uma das mais importantes para a História da Dança Mundial! Ela dançava sem nenhuma pretensão de vigor físico e, no entanto, era avassaladora em sentimento e expressão do humano.

 

Videos ilustrativos com suas coreografias, exemplificando uma maneira mais livre e diferente de os bailarinos se expressarem.

https://www.youtube.com/watch?v=Kq2GgIMM060

https://www.youtube.com/watch?v=XKD_erqhqyg

https://www.youtube.com/watch?v=kMpE0dt6LDU

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by