‘Globo Repórter’ celebra os 70 anos da TV no Brasil com dois especiais inéditos

Depois de 18 de setembro de 1950, quando a primeira transmissão televisiva entrou no ar no Brasil, nada mais foi como antes. Jornalismo de grande alcance, fundamental na formação de uma identidade nacional com diversidades regionais. A emoção e a superação que se traduzem nas transmissões esportivas.

Glória Maria entrevista Boni, que comandou a TV Globo por mais de 30 anos – Foto: Globo/Luiz Costa Jr

A influência da música, dos festivais dos anos 60 até os atuais Rock in Rio e The Voice. A televisão virou paixão nacional. Exatamente 70 anos após a estreia, nesta sexta-feira, dia 18, o ‘Globo Repórter’ celebra a data com o primeiro de dois programas inéditos e especiais – o segundo vai ao ar no dia 25. Além de apresentar, Glória Maria e Sandra Annemberg se unem a Edney Silvestre, Isabela Assumpção e Renato Machado para entrevistar atores, personalidades e apresentadores que ajudaram a fazer a história dessas sete décadas.

“Vamos mostrar imagens raras, pouco conhecidas do público. As pessoas vão conhecer melhor a TV, saber como ela foi feita e os seus bastidores. No início, a televisão era toda ao vivo. As novelas, os programas e até os comerciais”, conta Glória Maria. Para Sandra Annemberg, a chegada da televisão ao Brasil abriu uma janela para o mundo: “As distâncias encurtaram e o brasileiro teve acesso a tudo o que acontecia lá fora. Nenhuma outra forma de comunicação foi mais eficiente para mostrar o Brasil para os brasileiros. Graças à TV, passamos a nos conhecer melhor e descobrimos a nossa cultura e diversidade”.

Renato Machado entrevista o ator Tony Ramos – Foto: Globo/Divulgação

O primeiro programa mostra como tudo começou e ouve relatos de lembranças do primeiro contato com a caixa mágica de sons e imagens. O ator Lima Duarte, que participou da primeira transmissão, e Sonia Maria Dorce, primeira criança a aparecer na tela, compartilham suas experiências. Lima estava no estúdio da Tupi na inauguração e brinca com as versões diferentes da mesma história que já contou ao longo desses 70 anos.

Já Sonia, conhecida como Indiazinha, lembra porque Assis Chateaubriand teve a ideia de colocar um cocar em sua cabeça.
Atores e autores contam a história e a evolução das novelas, que retrataram o cotidiano e os sonhos de milhares de brasileiros, em tramas que entraram para a história e pararam o país. Silvio de Abreu, Gloria Perez, Boni, Jayme Monjardim, Renata Sorrah, Taís Araújo, Lázaro Ramos, Zezé Motta e Eva Wilma estão entre os entrevistados.

“Se você pegar uma novela antiga, de 20 anos atrás, vai saber como era o Brasil na época. Como as pessoas se vestiam, como falavam, qual era o assunto principal do momento. Está tudo ali”, resume Silvio de Abreu.

Os acontecimentos mais marcantes dos últimos 70 anos também estiveram presentes na tela, graças à criação de um jornal de rede. Da chegada do homem à Lua à recente explosão em Beirute, o programa lembra a força do jornalismo da televisão.

As inovações na propaganda, comercias inesquecíveis e a TV do futuro, com a chegada do streaming, também estão na pauta. Um programa de registros históricos e emocionantes..

O primeiro ‘Globo Repórter’ inédito e especial sobre os 70 anos da televisão no Brasil vai ao ar hoje,  na sexta-feira, dia 18, logo após a novela ‘Fina Estampa’.

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja. Visite: Instagram.com/PortalMariBarcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *