DIA DA MULHER É TODO DIA

Dia de: você é mulher, não aguenta.
Dia de: lavar louça é tarefa de mulher
Dia de: você vai sair assim?
Dia de: quer trabalhar mas quer ter filho? Vai cuidar como?
Dia de: tá nervosinha, deve estar naqueles dias…

Quer saber?
Todo dia é dia de mulher que aguenta tudo.
Que lava a louça, a roupa, arruma a casa, faz as compras.
Que, pra sai assim, assado, leva horas pra escolher uma roupa, arrumar o cabelo, fazer a maquiagem.
Que trabalha e que tem filho, marido, pai, mãe e cuida até do avô!
E que fica nervosinha, atacada, furiosa, em qualquer dia, com comentários sexistas que tem de ouvir pelo menos umas 20 vezes.
Todo dia.
E, ainda assim, é mulher.
E com muito orgulho!

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Patricia Costa
Editora-chefe do ArteCult.com Jornalista, roteirista, mãe, poeta, editora, escrivinhadora, atriz. Mulher. Sou filha da PUC-Rio, formada em Comunicação Social com habilitação em jornalismo. Trabalhei em revistas sobre meio ambiente e educação. Fui parar na TV na produção do Globo Ecologia e logo estava participando da criação do Canal Futura, onde fiquei por mais de 7 anos. Trabalho na MultiRio, uma produtora de multimeios educativos da prefeitura do Rio de Janeiro, há 10 anos, atuando como roteirista e editora. Colaborei para o site Opinião e Notícia por 2 anos escrevendo sobre Educação, Cultura, Cidadania e Meio Ambiente: opiniaoenoticia.com.br Escrevi também para a Revista do Senac Educação Ambiental por cinco anos. Me formei em teatro pelas mãos de Bia Lessa. Fui dirigida por Alberto Renault e Roberto Bontempo. Conheci muita gente talentosa. Aprendi com muita gente boa. Fiz cursos livres de canto, de dança flamenca, de locução de rádio e de roteiro para TV e cinema. Sou uma leitora contumaz. E ótima ouvinte. Gosto de observar a vida e de dar pitaco em alguns assuntos os mais variados. Mãe de dois adolescentes, continuo aprendendo sobre a vida todos os dias. O humano me encanta. E me aterroriza também!