ALGODÃO DOCE PRA VOCÊS! Daniel Azulay na Marvel ?

Em 27 de março de 2020, perdemos nosso irmão mais velho (como eu costumava considerá-lo), após ficar internado por duas semanas em uma Clínica no Rio de Janeiro. Em tratamento contra a leucemia, o artista e empresário Daniel Azulay foi acometido pelo novo COVID-19 cujas complicações foram fatais para nosso ídolo.

Daniel Azulay é um nome conhecido por muitas gerações. Quem viveu a infância na metade dos anos 70 conheceu e assistiu os programas do criador da Turma do Lambe-Lambe, que nos apresentou personagens inéditos como: Gilda, Piparote, Damiana, Pita, Professor Pirajá, Tristinho, Ritinha e Xicória, que logo ganharam sua própria HQ.

Os seus quadrinhos eram repletos de cultura nacional com preocupação educativa e, por que não dizer, ética e moral, sempre com a intenção de contribuir de forma construtiva com a formação das crianças. A Turma do Lambe-Lambe invadiu a programação infantil brasileira entre as décadas de 70 e 90. O programa misturava desenho, histórias e um quadro bem popular, o “mãos mágicas” , que ensinava as crianças a criarem.

Azulay era criativo e muito sorridente e influenciou a geração dos anos 1980, que, com ele, aprendeu a desenhar, construir brinquedos com a sucata doméstica e a importância da reciclagem e sustentabilidade em defesa do meio ambiente. Tinha um bordão inesquecível: ALGODÃO DOCE PRA VOCÊS!

Daniel Azulay e “A Turma do Lambe-Lambe”

Daniel Azulay, por definição, foi desenhista e educador. Mas também foi pintor, músico, escritor, ilustrador de livros infantis e bacharel em Direito por formação. Acima de tudo, um artista completando quarenta anos dedicados a desenvolver a arte e educação para crianças e jovens. Daniel sempre foi um dos maiores incentivadores da leitura, desde o início de sua carreira, produzindo Livros, Quadrinhos, Álbuns de Figurinhas e outras publicações voltadas para o público infantil e juvenil. Através dessas publicações, a criança desenvolvia o gosto pelo hábito da leitura, identificando-se com o imaginário representado nas lendas e costumes do povo brasileiro.

Daniel e Gilda na TV Bandeirantes.

Daniel no “Clube da Criança” com a apresentadora Angélica. Foto: Rede Manchete.

Daniel no Xou da Xuxa. Foto: Rede Globo.

Daniel participando do Lupu-Limpim-Clapa-Topo.

Daniel, Carequinha e a Turma do Lambe-lambe no Circo Alegre.

Confira um trecho do seu programa de TV:

 

 

 

 

 

A Turma do Lambe-lambe foi uma das grandes criações do Daniel e se tornou um marco nos anos 80, sendo tão conhecida como os personagens da Turma da Mônica de Maurício de Souza.

 

Revistas publicadas pelas editoras Abril, Block e Coquetel

Projetos após a TV

Longe da TV, Daniel vinha realizando exposições de arte contemporânea no Brasil e no exterior, incluindo projetos sociais de arte-educação. Inclusive, tinha acabado de lançar o livro de arte ‘A porta’. Por sua vez, a Turma do Lambe-Lambe, que ganhou versão animada, pode ser vista no Canal Futura e na TV Rá-Tim-Bum. Deixou como legado sua Escola de desenho, a “Oficina de Desenho Daniel Azulay”, fundada em 1989, com quatro unidades no Rio de Janeiro: Ipanema, Tijuca, Vila da Penha, Barra. Desenvolvia o “Crescer com Arte – Desenhando com Daniel Azulay” , um Projeto Social, dirigido para crianças e adolescentes. Reúne atividades criativas voltadas para a arte, educação e aperfeiçoamento do desenho, como forma de expressão e ferramenta importante para auxiliar na formação da criança. Objetivo Geral: Investir na formação da criança e do adolescente, fazendo da arte um canal para o desenvolvimento de auto estima, conscientização da cidadania e inserção social.

O objetivo do projeto é alcançar crianças em instituições, através da ajuda de patrocinadores, levando todo material e treinamento necessário para que o evento aconteça em qualquer localidade. Daniel Azulay recebeu o Prêmio Voluntário do Ano 2000. Esse Prêmio consolida o reconhecimento e o incentivo ao seu trabalho e ação em prol das causas sociais.

 

Conheça toda a turma criada por Azulay: 

Gilda – Vaidosa e sentimental, é a cantora da Turma do Lambe- Lambe. Como dona de casa é muito desastrada e péssima cozinheira. Compra tudo o que vê nos anúncios de TV e adora andar na moda, sem se dar conta da cafonice de suas roupas esquisitas.

Damiana – Muito alegre, intrometida e arteira. … especialista em provocar confusões. Está sempre inventando uma maneira diferente de fazer as coisas. … capaz de fazer o impossível para ajudar os outros.

Tristinho – Malabarista do Circo Lambe-Lambe. … o astro do picadeiro, é trapezista, tratador de animais, equilibrista e grande companheiro de todos na turma.

Piparote – O mais tímido da turma. Sonha em ser um domador de leões, mas tem pavor de cachorros. Pita é o seu grande companheiro de travessuras.

Pita – Alegre, vivo e tagarela. Quer ser um grande mágico, mas não tem o menor jeito. Adora meter o nariz onde não é chamado, por essa razão vive se metendo em confusões.

Professor Pirajá – O sábio que conhece diversas ciências e a linguagem dos animais. Habilidoso engenheiro, transformou uma árvore da Floresta Amazônica em seu refúgio particular, e num laboratório de pesquisas científicas. … também é defensor da Ecologia.

Ritinha – Tem sonhos de ter um negócio próprio. Vive dando asas à sua imaginação de empresária e comerciante. … muito gulosa, adora sorvetes, doces, etc…

Xicória – Uma galinha simpática e ótima cozinheira. Mora na árvore do Prof. Pirajá, onde é sua secretária, servindo, às vezes, de cobaia em suas pesquisas.

 

O EMPREENDEDOR AZULAY

Filho do jurista e advogado Fortunato Azulay e de Clara Israel, Daniel nasceu numa família judaica sefardita, sendo o filho mais jovem. Seu irmão mais velho, Jom Tob Azulay, é cineasta e diplomata.

Aos 15 anos, publicou um desenho na sessão de palavras cruzadas do jornal O Globo, aos 18, estreou profissionalmente no Jornal dos Sports.

Em 1967, criou a tira Capitão Sol para o jornal O Sol. Em 1968, criou a tira Capitão Cipó, publicada no jornal Correio da Manhã e, em 1975, fez teste para a Marvel e conheceu Stan Lee em 1974.

Na Rio Gráfica Editora, colaborou com as revistas Querida e Garotas, com a personagem A Dona Filó, logo em seguida colaborou com as revista O Cruzeiro, Joia e Manchete. Publicou o livro “Viagem à Jerusalém”, contendo 40 ilustrações, viajou aos Estados Unidos, onde conheceu os estúdios da Disney na Flórida e na Califórnia. Lá tentou trabalhar como cartunista e conheceu o quadrinhista Bob Kane, co-criador do Batman, que o apresentou à revista Crazy em Nova York. De volta ao Brasil, foi precursor em 1976, apresentando, durante dez anos seguidos, programas de TV educativos e inteligentes para o público infantil.

Daniel no início de sua carreira

Azulay influenciou de forma construtiva a geração dos anos 1980, que aprendeu com ele a desenhar, construir brinquedos com a sucata doméstica e a importância da reciclagem e sustentabilidade em defesa do meio ambiente, antecedendo programas da TV por assinatura como Art AttackMister Maker e Click.

Viajou pelo mundo expondo, fazendo palestras e conduzindo workshops de arte, educação e responsabilidade social. Premiado no Brasil e no exterior, suas obras de arte contemporânea fazem parte do acervo de coleções particulares e de grandes empresas. Na década de 1990, desenvolveu CD-Roms educativos, esses CD-ROMs chamaram a atenção de Johnny Saad do Grupo Bandeirantes. Em 1996, Azulay passou a apresentar o programa Oficina de Desenho Daniel Azulay na Band Rio e, em 2000, o programa passou a ser exibido em rede nacional.

Em 2009, ensinou desenho em vídeos para o site UOL, fez especiais pro Canal Futura (‘Azuela do Azulay’) e chegou a participar da TV Rá-Tim-Bum.

Em 2013, lançou o site Diboo (www.diboo.com.br), um curso de desenho online para crianças.

Em 2018, foi homenageado como Grande-mestre pelo Troféu HQ Mix.

 

Daniel Azulay era a alegria em pessoa, um ser humano sem igual. Seus personagens traziam em sua essência um pedacinho dele, com claras referências ao circo, onde o sorriso de uma criança é a coisa mais importante. Seu carinho com os “baixinhos” era visível em seu contato com o fãs.

Parafraseando “AO MESTRE COM CARINHO!”, deixo aqui minha humilde homenagem, a quem me inspirou e me fez ver um mundo muito mais alegre, divertido e responsável.

Descanse em paz meu irmãozão!

 

VANDERLEI SADRACK

 

 

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

VANDERLEI SADRACK
Nasceu e foi criado no Rio de Janeiro, começou a desenhar quando ainda usava fraldas. Primeiro foram as paredes do quarto, – parecia até uma pintura rupestre, dizia sua mãe. – dali em diante nunca mais parou de desenhar e criar mundos. Quando jovem teve como ídolos Daniel Azulay, Maurício de Souza, Laerte, Jonh Byrne, Stan Lee e Moebius. Designer gráfico há mais de 20 anos, trabalha para inúmeras editoras, gráficas e agências, mas foi a sua paixão pelas histórias em quadrinhos e desenhos animados que o motivam até hoje. Fã de Star Trek e X-mem decidiu criar sua própria franquia, Os Dragões do Futuro, Agentes do século 25 com a missão de viajar no tempo, para tentar controlarem catástrofes naturais, para preservar a vida humana na terra. Nesta obra o autor apresenta personagens guardados a mais de 30 anos, que vivem em seu universo. Vanderlei é empresário do setor de livros e editor-chefe da editora niteroiense Kimera. Inaugurou em 2015 o selo Kimera Quadrinhos, chamada por muitos fãs de a "Marvel brasileira" onde já editou e publicou vários títulos de sucesso como: ALFA - A primeira Ordem, Lagarto Negro, Capitão R.E.D, Bombeiro Mascarado, Dragões do Futuro, Wadson Nocaute, LuchTime!, Tobias e o Frango de dentadura, Chiclete, Avenida Cartum, Meu Monarca Favorito e Dogmons.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *