Contradança: Escritor José Vecchi de Carvalho lança seu segundo livro com linguagem leve e ritmo binário dos pares de dança

 

O escritor José Vecchi de Carvalho está lançando seu segundo livro: “Contradança” .

O livro possui 8 pares de contos, e todos possuem como títulos, nomes ou apelidos de pessoas, Estela e Caleb; Andrey e Zara; Inês e Talarico; Mindinho e Corina; Otília e Heraldo; Cecílio e Mônica; Gavinha e Fabius; Murilo e Nanci, como se todos dançassem uma quadrilha, que representa a mais popular forma de contradança.

José acrescenta que os personagens são pessoas comuns e os fatos são corriqueiros, quase imperceptíveis, mas que procura dar a eles uma dimensão maior utilizando a lente da literatura, tentando mostrar em segundo plano, temas que me chamam a atenção e que considero importantes, tratados, evidentemente, com o viés literário.

O livro tem a orelha da professora de Literatura da UERJ Cassiana Lima, e prefácio da professora de literatura da UFV, Joelma Santana.

“Ao contrário do primeiro livro, o Contradança seguiu como planejado, com poucas mudanças que não afetaram o projeto original O livro apresenta dezesseis contos organizados em oito pares e todos trazem, nos títulos, nomes ou apelidos de pessoas. As histórias curtas de fatos corriqueiros dão realce a aspectos que as tornam peculiares e os personagens com suas tensões quase reais procuram dar às tramas um grau de empatia com o leitor”, comenta o autor sobre sua obra. 

A linguagem leve e o ritmo binário dos pares, como numa contradança, conferem fluidez à leitura, o que enseja uma grande vantagem em tempos tão velozes.

Os contos deixam para reflexão temas como preconceitos, machismo, ganância, assédios, indiferença entre outras questões que permeiam a sociedade.

“O Contradança seria lançado a princípio em 4 cidades (Viçosa, Cataguases, Belo Horizonte e São Paulo), mas com a necessidade de isolamento social em função da COVID-19, os lançamentos presenciais foram substituídos por eventos à distância via internet.”, conclui Vecchi. 

Sinopse

Em Contradança, (Junho/2020), o autor José Vecchi apresenta-nos uma galeria de personagens e suas trajetórias auscultadas por um quase sempre desconfiado narrador, que observa os passos de forma cautelosa, na tentativa de tecer a coreografia que revela o percurso dessas trajetórias, em sua maioria anônimas, a partir de variadas nuances e compassos. 

Em busca da compreensão de uma sociedade de costumes com valores deteriorados, os destinos são enredados ora sob o viés cômico, ora sob o trágico, apresentando as vicissitudes de personagens de diferentes esferas sociais. O menino do interior (Estela), a empregada doméstica (Mônica), o operário de fábrica (Heraldo), o advogado (Cecílio), a pobre Zara são alguns dos personagens que comparecem nessa amostra de cotidianos, que nos apontam a complexidade e as minúcias que compõem as relações sociais, desde o interior até os grandes centros urbanos.

Sobre o Autor

José Vecchi de Carvalho. Foto: Divulgação

Mineiro de Cataguases, formado em Letras pela Universidade Federal de Viçosa, José Vecchi de Carvalho vem publicando seus contos em jornais, revistas, blogs literários e em coletâneas de concursos, em um dos quais obteve o prêmio de 2° lugar. Participou da FLIP 2018 (Mesa “Onde mais houver poesia”, Casa Philos) e do 3º Encontro Literário “#Caiu na rede é cultura” (São Paulo, 2018), e do 5 º Encontro Literário “#Caiu na rede é cultura”, (São Paulo, 2020). O terceiro livro, também de contos, está a caminho.

Publicações: 

  • Duas cruzes (contos, ed. Kazuá, 2018);
  • Contradança (contos, ed. Estronho, 2020).

Contato: 

 

SERVIÇO

A “Contradança” está disponível na Amazon (físico e ebook), na loja virtual da editora Estronho, na Livraria Lê Brasil (facebook) e pode ser adquirido diretamente com o autor, no whatsapp (31) 9 9965-4541.

Links para adquirir a obra:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

LUIZ SAID
Formado em ciência da computação, Luiz Antonio Kohler Said nas horas vagas tem o hábito de escrever. Publicou dois livros. O primeiro “O crime do milênio” escrito em 1999 e publicado em 2002 e mais recente (final de 2018) o livro “Antes de Morrer...Punição!” Seu gênero predileto é o policial e é um leitor voraz desse segmento. Também leitor e colecionador de revistas em quadrinhos, mais especificamente da editora Marvel, logo tem bastante conhecimento do Universo Marvel. Possui todas as revistas do Homem Aranha, desde a número 1 publicada na década de 70. Ao todo possui 3056 revistas em quadrinhos e este número aumenta a cada mês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *