Conheça mais sobre Jhona Burjack, o Lúcio de Éramos Seis

Nascido e criado em Gama, interior de Brasília, Jhona Burjack nunca pensou em se tornar artista. Filho de pedreiro e mãe caixa de supermercado, ele queria ser arquiteto. Mas o destino se encarregou de mostrar todo esse talento para o mundo. Ainda em sua cidade, Jhona conheceu sua namorada, Gabriela Pires que era modelo. Com o fim da escola, a menina recebeu propostas para sair do Brasil, porém, ela decidiu não aceitar já que dessa maneira ficaria longe do namorado. No dia em que ela foi a agência para desistir de tudo, Jhona estava junto, e o dono achou que o menino tinha uma beleza diferente.

“Chegando lá o dono da agência me viu, viu que eu tinha uma beleza diferente né, quis tirar umas fotos e as fotos ficaram legais. Ele viu que eu tinha uma pegada pra ser modelo, e eu nunca pensei que eu ia ser modelo. Na verdade eu nem gostava, achava um saco assim, essas besteiras de moda, eu sempre fui da roça, gostava de ficar na fazenda com a minha família. Essas fotos repercutiram, eles mandaram pra um mercado internacional, e eles acharam que eu e minha namorada deveria ir morar em Milão, na Itália. Fomos morar em Milão,Turquia, depois fomos pra Londres, Nova Iorque, Paris. Eu fiz um comercial bem interessante, que um produtor de elenco daqui da Globo viu. Era uma atuação com uma atriz espanhola que se chama Rossy de Palma. Eles acharam bem interessante, me convidaram pra fazer um teste, eles viram que eu tava aqui no Brasil de férias, ai fiz o primeiro teste pro “Amor de Mãe”. Eles gostaram e tal, mas a novela ficou adiando, voltei pra fora. Eles me chamaram pra fazer outro teste de “Éramos Seis”, fiz o teste e fui aprovado. E cá estou eu.”

Jhona Burjack – Foto: Globo/ Paulo Belote.

O ArteCult conversou com o ator nos bastidores da novela, para conhecer mais sobre sua história e carreia.
Confira abaixo a entrevista na íntegra:

 

Fala um pouco mais sobre o Lúcio para gente. Ele é melhor amigo do Alfredo e agora está afim logo da Inês.
“Bom, agora a novela tá tomando uma outra cor né. Meu personagem sempre foi envolvido com política, sempre teve essa paixão por lutar pelos direitos e sempre foi muito apaixonado. O primeiro amor dele não deu certo e ele ficou assim, meio revoltado com essa coisa do amor e ai que ele se afundou mais na política. Depois foi pra guerra, lá ele quase morre. Com essa coisa da guerra, ele se sente carente, ai descobre a Inês, que cuida dele quando se machuca na guerra. Ele começa a gostar muito da Inês. Eles vão ter essa relação bonita entre eles, essa relação de amizade. Com o Alfredo eles são bons amigos e vão acabar tendo uma rivalidade entre eles, porque ele também gosta da Inês.” 

Como está sendo trabalhar com a Kelzy Ecard e com o Kiko Mascarenhas? O que você mais aprende com eles?
“Trabalhar com eles é maravilhoso, sem palavras, sou muito grato de poder ter tido a chance de estar em um núcleo da Kelzy e do Kiko.  Eles dois são tão amorosos comigo, são tão pacientes. Me ajudam sempre. Ficam me alertando “Oh Jhona, você deveria fazer isso…”, “Deveria tomar esse tom”,  são professores pra mim, todo dia que passa cena com eles eu aprendo mais e mais. Sem falar que eles são muito afetuosos comigo, muito carinhosos, cuidadosos. A Kelzy sempre me abraça, me sinto assim acolhido, como um filho de verdade, por eles dois. Os dois são pessoas fantásticas e eu sou muito grato por poder estar aprendendo com eles.”

Depois da novela, você pretende voltar a modelar?
“Quero retomar a moda, já até pensei que depois da novela eu vou voltar pra Nova Iorque, onde que eu morava. E minha namorada tá me esperando lá.”

Lúcio (Jhona Burjack) / Foto: Globo / Divulgação

Mas você pensa em atuar novamente?
“Penso muito. Voltando pra Nova Iorque agora, já tenho uns cursos que eu quero fazer. E quero retomar e se Deus quiser.”

Se rolar um convite logo depois de Éramos Seis, você toparia emendar e ficar direto no Brasil?
“Isso eu tenho que pensar. Quero muito que aconteça, mas eu acho que eu quero também ter um tempo pra respirar. Ir lá fora fazer um curso. Mas se rolar também a oportunidade, a gente fica né [risos]. Gosto de entregar na mão de Deus e deixar que ele me mostre o caminho.”

Como seus pais reagem te assistindo na TV?
“Eles ficam muito orgulhosos de ver, não perdem um capítulo nenhum dos dois. Minha mãe toda vez que assiste, chora. Meu pai ele adora assistir também, mas ele tá tão ligado com essa coisa da novela. Ele nunca gostou de assistir televisão, nem celular ele tem, mas hoje em dia ele não perde um capítulo.”

 O que que mudou na sua vida com a fama vinda da TV? Porque a TV é algo nacional.
“Ah, minha vida mudou. Agora está tudo mais corrido, mais do que quando tinha a profissão de modelo. Que eu tenho que gravar mais e o que mudou foi só isso, de ter essa carreira de ator, de estar gravando todos os dias. Mas com essa coisa da fama, eu acho que não mudou muita coisa não, minha vida continua a mesma. Vou, faço o que eu quero, vou pra rua, ando, vou na padaria, acho que muita coisa não mudou não. Só fico mais feliz em saber que eu tenho essa profissão em um país que tem tanto desemprego. Tendo essa oportunidade de aprender e tá junto dessa equipe maravilhosa.”

Você parece ser um menino bem calmo, fofo como diriam. Como é que foi sair pro mundo assim? Porque a gente sabe que leva paulada, lá fora, de repente foi sua namorada essa coisa de te apoiou. Fala um pouquinho sobre isso.
“Foi bem diferente. Cresci em uma cidade pequena, sempre fiquei na fazenda, e a primeira vez que eu fui viajar foi a Itália, Milão. Foi tudo diferente, parecia que eu tava em outro mundo, os costumes, as pessoas, a linguagem, foi tudo pra mim um baque assim de primeira ter visto isso. Acho que eu fiquei muito forte de ter vivido esses 5 anos porque eu tive a presença da minha namorada comigo. Ela sempre viajava comigo, pra todos os países,  a gente sempre morou junto. Acho que se eu não tivesse ela, talvez não teria conseguido. Foi minha fortaleza né. E eu pra ela.”

Jhona Burjack – Foto: Globo/ Paulo Belote.

Quando era garoto, você imaginava um dia ser modelo, atuando em uma novela? Você tinha um sonho dentro de você?
“Sim. Eu sempre quis ser arquiteto. Mas nos meus sonhos, sempre sonhava que eu ia me tornar um artista, mas não sabia como. Eu ficava sonhando que ia ter uma casa linda, que ia ter fotos minha nessa casa. Via fotos minhas já adulto, mas, nunca imaginei que ia ser um artista. Só tinha esse sonho e uma intuição, alguma coisa me mostrava que eu ia ser isso. Tive um sonho muito verdadeiro, muito real do que eu ia me tornar um dia, alguma coisa me mostrava que eu ia ser um artista. Mas não sabia o porquê. E hoje eu tento, eu me pergunto muito o porque de Deus ter me aberto essas portas, qual o motivo dele ter me tornado um artista. Eu acho que tem uma missão, um propósito.”

Você é religioso?
“Acredito em Deus, não tenho uma religião específica. Eu acredito que tem um poder maior que me rege, que rege as pessoas e que aqui. A gente tem um propósito, uma missão. Mas a gente tem que descobrir o porque. E sei lá, ser gentil e é isso a nossa missão né.”

 

 

 

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja. Visite: Instagram.com/PortalMariBarcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *