Angela Rebello: Veja a entrevista com atriz que está em cartaz na tragicomédia digital “De Bar em Bar”. A peça terá mais duas apresentações no YouTube!

Angela Rebello está em cartaz com a peça “De Bar em Bar”, que terá mais dois dias de apresentação no YouTube: 21 e 22 de março, no próximo domingo e 2ª feira.

 

A atriz Angela Rebello está na tragicomédia histórico-digital DE BAR EM BAR, dirigida por Isaac Bernat e com texto do premiado Rogério Corrêa (Player Playwrights/Londres), que estreou no dia 14 de março, no YouTube. A peça terá mais duas apresentações, dias 21 e 22 de março (próximo domingo e segunda-feira). O espetáculo foi concebido para a narrativa online. Seu diretor, Isaac Bernat, é  premiado (Prêmio Zilka Salaberry de Melhor Direção e Prêmio Botequim Cultural de Melhor Ator), e, também, é professor (CAL) e doutor em Teatro (UNIRIO).

DE BAR EM BAR

A peça on line conta com a direção de imagem do designer, videomaker e artista gráfico, Thiago Sacramento. A direção de arte é de Doris Rollemberg e a direção musical de Charles Kahn.

São quatro apresentações, realizadas nos dias 14, 15, 21 e 22 de março, sempre no mesmo horário (20h) no canal “De Bar em Bar – Teatro Online” no YouTube. O elenco é composto por atores consagrados no Teatro e na TV – além de Angela Rebello, temos Letícia Isnard, Léo Wainer e Thadeu Matos.

A dramaturga Marcia Zanelatto que baterá um papo com Thiago Sacramento, diretor de imagens da peça, no domingo após espetáculo online (Foto: Divulgação)

A inspiração, segundo o autor, foi a peça Kennedy’s Children, de Robert Patrick, que, por sua vez, inspirou Os Órfãos de Jânio, de Millôr Fernandes. De Bar em Bar é uma ‘tragicomédia histórico-digital’ sobre o passado recente do Brasil. De quatro locais diferentes, quatro personagens revivem, por meio de diálogos fragmentados, o fim do regime militar no Brasil e o começo da Nova República.

 

“Eu quis falar dessa época porque achei que existiam muitos paralelos com o momento atual. Ao relembrar o passado, na verdade, estamos falando do presente. Eu estava na universidade na época das Diretas Já, eu vivi aquele tempo,” comenta Rogério Corrêa sobre a escolha de abordar este período histórico.

Sobre o formato híbrido da performance cênica, o diretor Isaac Bernat acrescenta:

 

“Temos um hibridismo de linguagens, é um lugar novo que não é teatro nem cinema. É um mergulho no desconhecido que traz uma agilidade e um alcance de público imensos, além de muitos desafios. A limitação que a pandemia traz despertou a criatividade e esse não é um lugar que vai ficar abandonado. Mas ele não substitui o teatro; é um outro lugar que também é muito instigante.”

Cada apresentação tem duração de 40 minutos e tradução em Libras. No dia 21, domingo, logo após o espetáculo, haverá um bate-papo  entre o diretor de imagens da peça, Thiago Sacramento, e a multipremiada realizadora e dramaturga Marcia Zanelatto.

 

ENTREVISTA COM ANGELA REBELLO

Angela Rebello como Yolanda em “De Bar em Bar”. Foto: Renato Mangolin

Em sua mais recente participação em novelaAngela Rebello interpretou a personagem Madre Assunção em Novo Mundo. E a mais recente participação em teatro foi na peça Lifting – Uma Comédia Cirúrgica, com direção de César Augusto, e texto do espanhol Félix Sabroso. A peça rodou o país!

Em “De Bar em Bar” ela dá vida a Yolanda. Confira abaixo nossa entrevista exclusiva com Angela sobre esse seu novo projeto :

ArteCult – Na peça De Bar em Bar você interpreta a personagem Yolanda, uma dona de casa tijucana que desabafa suas mágoas por ter votado no ex-presidente Collor. Você acha que temos muitas Yolandas hoje no Brasil?

Angela: Acho que a Yolanda é um retrato bem nítido e direto de milhares de donas de casa classe média, que defendem seus lares com unhas e dentes e não se dão conta do seu entorno. Arraigada em valores que certamente herdou e que nunca pôs em dúvida, ela acredita que é o centro do mundo, melhor dizendo, que sua classe social é o centro do mundo. O contexto econômico e político onde ela está inserida é uma coisa que não faz parte de seu universo. Sendo assim, não alcança a dimensão de sua vida e dos revezes que sofre.

ArteCult – Como foi o seu processo de construção de personagem à distância? Qual é a diferença mais
relevante para você como atriz quando precisa ensaiar à distância

Angela Rebello como Yolanda em “De Bar em Bar”. Foto: Renato Mangolin

Angela – No início foi assustador! Foi minha primeira experiência com o teatro on line, fiquei bastante nervosa. O fato de estar limitada num espaço, diante da micro câmera do celular, com quase nenhuma movimentação, foi um susto! Mas passou rapidamente! Foi ficando mais simples e acabou sendo um enorme prazer! Ensaiávamos com praticamente toda a equipe (o que no presencial só acontece pontualmente). Não custei a entender qual era a minha liberdade ali, diante daquela câmera e naquela mesa de onde Yolanda não sai. E foi prazeroso ir descobrindo por onde e como criar ângulos e movimentos, sempre motivados pelo estado da personagem e com o olhar do Isaac e do Thiago alimentando as minhas escolhas.

ArteCult – De Bar em Bar aborda o período da Nova República no Brasil e fala da era Collor, mas a obra tem muitos paralelos com o momento atual. Qual tem sido a reação do público? Vocês têm recebido muitas mensagens de apoio?

Angela – O público tem recebido a peça com duas reações muito fortes: A primeira é a lembrança da situação do país e, muitas vezes, das experiências vividas, do sufoco das famílias e amigos, com o confisco de suas poupanças e de suas vidas totalmente atravessadas por isso. A segunda é o imediato reconhecimento atual situação do país, como um espelhamento, uma consequência, de algo que parece ser um destino cruel e que não consegue mudar.

Angela Rebello como Yolanda em “De Bar em Bar”. Foto: Renato Mangolin

ArteCult – Como você analisa este momento em que o teatro se funde com o audiovisual? Acha que é uma questão momentânea ou que está sendo criado um novo formato que veio para ficar?

Angela – Esse momento é um momento muito difícil e muito rico também! Ele mostra a força que a arte tem de sobreviver. Fomos arrastados por uma tsunami, todos paralisados de início, mas a recuperação pode ser vista na quantidade de trabalhos on line produzidos, a variedade dos formatos, das ideias, etc. Eu vejo com muita potência esse movimento de sobrevivência, de salutar e criativa reação. E também acredito que muita água ainda vai rolar, estamos aprendendo, arriscando, experimentando, conhecendo, descobrindo as nossas próprias possibilidades, e os recursos que se apresentam. Acredito também que as próprias plataformas irão se desenvolver mais, irão buscar mais recursos para serem disponibilizados. E acredito, por conta de tudo isso, que estaremos descobrindo um novo veículo, um outro canal de expressão que pode, sim, permanecer e se aprimorar, mesmo depois da volta presencial aos teatros. Acho importante também que o público se acostume e vá percebendo que não deve pensar no edifício teatral, no palco como conhecemos. Estamos trabalhando com outra plataforma.

 

PROJETO TEM OFICINAS ONLINE E GRATUITAS DE DRAMATURGIA

O projeto oferece ao público três oficinas online e gratuitas de dramaturgia com o autor Rogério Corrêa. As oficinas já aconteceram nos dias 16 e 19 de março e a proxima será 24 de março, às 17h, pelo app Zoom. Ele vai explorar algumas alternativas de subversão da estrutura narrativa dramática clássica. Cada aula terá cerca de 90 minutos, com uma parte gravada (ilustrada por clips de filmes) e outra ao vivo em que o autor responderá as dúvidas dos alunos via chat. Os alunos devem se inscrever por e-mail : debarembarteatroonline@gmail.com

 

SINOPSE – “DE BAR EM BAR”

Rio de Janeiro, 23 de junho de 1996, dia do assassinato de Paulo César Farias: Em quatro locais diferentes do Rio de Janeiro, quatro personagens – um michê de sauna, uma dona de casa de classe média, um empresário e uma cantora de axé – relembram, por meio de monólogos alternados, a ‘Era Collor’ e sua influência em suas vidas. A narrativa se passa em uma época de grandes mudanças para o país: o fim da ditadura e o começo da nova república.

Sobre ANGELA REBELLO

Atriz Angela Rebello

Formada em Teoria do Teatro, pela UNI-RIO. É atriz profissional desde 1978, tendo atuado em diversos espetáculos teatrais, além de trabalhos em cinema e tv.

No Teatro: Lifing, uma Comédia Cirúrgica, de Felix Sabroso, dir. Cesar Augusto; Balada de um Palhaço, de Plinio Marcos, dir. Emilio de Mello; O Comediante, de Joseph Meyer, dir. José Wilker e Anderson Cunha; Emilinha e Marlene, as Rainhas do Rádio, musical de Thereza Falcão e Julio Fischer, dir. Geral Antonio De Bonis; Escola de Molières, roteiro de Amir Haddad com trechos de peças de Molière, dir. Amir Haddad; Quartos de Tennessee, de Tennessee Willians,
adaptação de Davi França e Susana Ribeiro, dir. Susana Ribeiro; Antonio e Cleópatra, de W. Shakespeare, dir. Paulo José; Minha Vida de Solteiro, de Neil Simon, dir. Ricardo Trindade; Mambembe Canta Mambembe, dir. Amir Haddad; O Castiçal, de Giordano Bruno, dir. Amir Haddad; Os Olhos Verdes do Ciúme, texto e dir. Caio de Andrade; O Avarento, de Moliére, dir. Amir Haddad; O Mercador de Veneza, de William Shakespeare, dir. de Amir Haddad; É no Toco da Goiaba, musical de Antonio De Bonis; Uma Peça Como Você Gosta, de William Shakespeare, dir. Aderbal Freire Junior (Indicada para o prêmio Mambembe de Atriz Revelação); Cabaré Valentin, de Karl Valentim, direção de Buza Ferraz; Happy End, de Bertold Brecht e Kurt Weill, direção de Paulo Reis.

Autor: Rogério Corrêa

Rogério tem uma longa história nas artes dramáticas, como ator, produtor e escritor. Ele estudou dramaturgia no Brasil e no Reino Unido e fez mestrado em Roteiro na Universidade Goldsmiths, em Londres. Rogério foi assistente de coordenação no Curso de Roteiro e Dramaturgia da CAL entre 2009 e 2012.Teve peças encenadas em Londres: “Mona & Eu”, em 2018, e “Sexo Entre Homens”, em 2020. Foi finalista duas vezes no concurso de dramaturgia mais prestigiado do Brasil (Seleção Brasil em Cena), e ganhou o Prêmio Player Playwrights, em Londres, em 2018, na categoria de Melhor Peça com “A Casa Que Gira”.

Diretor: Isaac Bernat

Possui ampla trajetória em teatro como ator e diretor em diversos espetáculos que renderam prêmios, como Botequim Cultural, pela atuação na peça “Incêndios”, FITA 2014 de Melhor Espetáculo, pela peça “Calango Deu”, e Prêmio Zilka Salaberry (2014) de Melhor Direção por “Lili, uma História de Circo”. Entre seus trabalhos como diretor destacam-se “O Encontro – Malcolm X e Martin Luther King Jr”, “Por amor ao mundo – Um encontro com Hannah Arendt”, “Deixa Clarear” e “Calango Deu”. Como ator, seus últimos trabalhos foram as peças “Agosto” e “Céus”. É professor de Teatro na Faculdade CAL de Artes Cênicas, Doutor em Teatro pela UNIRIO e autor do livro Encontros com o griot Sotigui Kouyaté, publicado pela editora Pallas (2013).

 

SERVIÇO

DE BAR EM BAR

Quando:

  • Dias 14, 15, 21 e 22 de março, sempre no mesmo horário (20h)

Onde:

Bate-papos:

Dia 14/03

Convidado: Guilherme Terreri / Rita Von Hunty

Mediação: Rogério Corrêa

Dia 21/03

Convidada: Marcia Zanelatto

Mediação: Thiago Sacramento

* Os bate-papos acontecem logo após as apresentações

* E-mail de inscrição para oficina de dramaturgia: debarembarteatroonline@gmail.com

 

FICHA TÉCNICA

DE BAR EM BAR

  • Texto e Idealização: Rogério Corrêa
  • Direção: Isaac Bernat
  • Direção de Imagens e Transmissão Ao Vivo: Thiago Sacramento
  • Elenco: Angela Rebello, Léo Wainer, Letícia Isnard e Thadeu Matos
  • Direção de Arte: Doris Rollemberg
  • Direção Musical / Trilha Sonora: Charles Kahn
  • Projeto Gráfico: Dante
  • Assistente de cenografia: Maria Clara Almeida
  • Assistente de edição e Transmissão Ao Vivo: Joana Guimarães
  • Edição de Vídeos e teasers: Augusto Rodrigues
  • Assessoria de Imprensa: Cristiana Lobo / Círculo Comunicação
  • Fotos: Renato Mangolin
  • Produção Executiva: Renata Campos
  • Direção de Produção: Juliana Mattar
  • Realização: Transa Arte e Conteúdo
  • Gênero: Tragicomédia histórico-digital
  • Duração: 40 min (debate posterior com + 20 min)
  • Classificação Indicativa: 16 anos
  • Patrocínio: Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc e Transa Arte e Conteúdo

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação ArteCult.com
Redação do Portal ArteCult.com.   Expediente: de Seg a Sex - Horário Comercial.   E-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com.   Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *