Ela é mestra em Literatura Brasileira, escritora e atriz. Stella Maris Rezende conversa com a gente no AC Encontros Literários desta semana

 

Mineira de Dores do Indaiá, Stella Maris Rezende já publicou vários livros. Eclética, ela escreve romance, novela, crônica, conto e poema, tanto para o público adulto quanto para o público infantojuvenil. Recebeu vários prêmios importantes, inclusive o Jabuti e o prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte). Confira nossa entrevista exclusiva com a autora.

 

ArteCult: Como a Literatura entrou na sua vida?

Stella Maris Rezende: Pela paixão por palavras. Pelo encantamento com a sonoridade e os múltiplos significados que uma palavra pode ter. Por ouvir e contar histórias. O primeiro livro marcante foi As mais belas histórias, uma inesquecível coletânea de contos tradicionais.

 

As gêmeas da família, de Stella Maris Rezende. Foto: Divulgação.

AC: Você já publicou romances, novelas, contos, crônicas e poemas, tanto para o público infantojuvenil quanto para o adulto. Qual o segredo de tanta versatilidade?

SMR: Uma vontade incontrolável de encantar e emocionar, provocar indagações e inquietudes, perguntar, estimular os sonhos, a imaginação, o olhar crítico e amoroso.

 

AC: Especificamente com relação ao ofício de escrever, que procedimentos costuma adotar? Escreve todos os dias? Reescreve muito? Mostra para alguém durante o processo?

SMR: Sou disciplinada e perfeccionista, escrevo e reescrevo inúmeras vezes. No mínimo, cada texto leva dois anos para ficar pronto. Às vezes, mostro para os meus filhos.

 

 

AC: O fantasma da página em branco: mito ou realidade? Isso acontece com você?

SMR: A página em branco não me espera por muito tempo. Eu logo vou jogando palavras ou frases a esmo, até que uma história comece a ser construída.

 

AC: Você é mineira, já morou em Brasília e, há vários anos, vive no Rio de Janeiro. O que do seu estado natal ainda existe dentro de você?

SMR: A mineiridade prepondera. “A gente sai de Minas, mas Minas não sai da gente”. Adoro o linguajar mineiro e faço questão de resgatar o vocabulário e a visão de mundo das Minas Gerais. As palavras incomuns e de bela sonoridade têm a minha preferência.

 

O livro Justamente porque sonhávamos, de Stella Maris Rezende, foi lançado em 2017. Foto: Divulgação.

AC: Fale um pouco de seu lado atriz.

SMR: Sempre gostei de atuar, desde menininha. Já interpretei a Fada Estrelazul do programa Carrossel, da TV Brasília, e a Tia Stella, do Recreio, da TV Record. No teatro, escrevi, dirigi  e interpretei. Nos encontros com crianças, jovens e adultos, revivo a atriz ao ler em voz alta. Isso acontece também nos vídeos do meu canal no Youtube: Stella Maris Rezende A Fada das Palavras.

 

AC: Letras Mágicas. Esse nome lhe é familiar?

SMR: Criei e coordeno a Oficina Letras Mágicas há muitos anos. É uma grande alegria estimular a leitura e a escrita criativa entre crianças, jovens e adultos.

 

AC: Você é uma escritora altamente premiada. Em que medida todo esse reconhecimento por parte da crítica ajuda na conquista de leitores?

SMR: Os prêmios Jabuti, Barco a Vapor, APCA e João-de-Barro me deram mais visibilidade e abriram muitas portas. Professores aguerridos e excelentes mediadores de leitura priorizam livros de boa qualidade literária e adotam meus livros, resultando em um bom número de leitores por todo o Brasil.

 

A mocinha do Mercado Central, de Stella Maris Rezende, ganhou o prêmio Jabuti. Foto: Divulgação.

AC: A que projetos você se dedica atualmente? O que vem por aí nos próximos meses?

SMR: Tenho 4 livros no prelo. Um deles é o primeiro romance para adultos.

 

AC: Entre os seguidores do canal de Literatura do Portal ArteCult, muitos são aqueles que escrevem ou que desejam escrever. Que conselho ou dica você poderia dar a eles?

SMR: Sugiro que leiam meu livro Esses livros dentro da gente – uma conversa com a pessoa que escreve, que sairá em nova edição pela Imperial Novo Milênio nos próximos dias. Por meio de linguagem poética, esse livro dá dicas para quem deseja escrever.

 

AC: Para encerrar, por favor, deixe aqui uma amostra do seu trabalho como escritora.

SMR: “Quem quer escrever, escreve. Principalmente se terminou de ler um livro maravilhoso. Um livro maravilhoso escreve outros livros dentro da gente. É preciso saber ler esses livros dentro da gente”.

 

Bem, é isso. Até a próxima!

 

César Manzolillo

 

 

 

Clique abaixo para ler as demais entrevistas exclusivas do projeto!

Não deixe de ver também:

LIVES
AC Encontros Literários

AC Encontros Literários tem curadoria e apresentação (live) de César Manzolillo (@cesarmanzolillo).

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

César Manzolillo
Carioca, licenciado em Letras (Português – Literaturas) pela UFRJ, mestre e doutor em Língua Portuguesa pela mesma instituição, com pós-doutorado em Língua Portuguesa pela USP. Participante de vinte e quatro antologias literárias. Autor do livro de contos A angústia e outros presságios funestos (Prêmio Wander Piroli, UBE-RJ). Professor de oficinas de Escrita Criativa. Revisor de textos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *