A nova fase na vida de João, em ‘Malhação Sonhos’

Guilherme Hamcek fala sobre personagem e amizade com Rafa Vitii

Pedro (Rafael Vitti) e João (Guilherme Hamacek) prontos para entrar no show do NX Zero – Foto: Globo / Inácio Moraes

Os dias de João (Guilherme Hamacek) matando aula estão contados. Em ‘Malhação Sonhos’, o melhor amigo de Pedro (Rafael Vitti) é viciado em videogames e diariamente engana a mãe, que passa o dia no trabalho e nem imagina o que o rapaz está aprontando. Pedro ainda tenta, de certa forma, colocar juízo na cabeça do amigo, mas a tentativas são em vão.

A cumplicidade entre os personagens criados em 2014 se estendeu para a vida real. Guilherme Hamacek e Rafael Vitti se conheceram no teste para a temporada e mantém a amizade até hoje. “O Rafa morava muito longe dos Estúdios Globo e dormia direto na minha casa. Então, além batermos texto e ensaiarmos com mais frequência por causa disso, desenvolvemos uma intimidade muito boa para contracenar. Até hoje o Rafa é um dos meus melhores amigos e é muito legal ver como o trabalho proporciona isso pra gente”, conta Guilherme.

Nos próximos capítulos, a mãe de João, Dandara (Emanuelle Araújo), descobre a verdade sobre o filho e acaba retomando contato com o pai dele a fim de colocar ordem na rotina do adolescente. Para estar mais próximo dos pais, ele é forçado por eles a frequentar a Escola de Artes Ribalta, onde os dois trabalham, e a aproximação com Pedro se torna ainda maior, além de outros alunos do local, como Bianca (Bruna Hamu), por quem João se apaixona.

Escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, ‘Malhação’ tem direção de núcleo de José Alvarenga Jr, direção geral de Luiz Henrique Rios e direção de Marcus Figueiredo e Noa Bressane. Vai ao ar logo após o ‘Vale a Pena Ver de Novo’.

Entrevista com Guilherme Hamacek

Guilherme Hamaceck – Foto: Globo/João Cotta

Como você define o seu personagem?
João é um cara psicologicamente confuso, e muito rico em criatividade. A reclusão escolhida por ele é uma forma de se defender do mundo, das quebras de expectativa. Na arte ele encontra um amor, Bianca, e parece que isso alimenta um fogo que estava apagado até então, e ele se descobre uma potência e começa a botar a ‘cara no sol’. Foi muito legal viver essa reviravolta, a forma como ele começa e como termina a temporada é drasticamente diferente para melhor. Todos nós temos particularidades muito atraentes, a lição que João nos dá é de que precisamos nos descobrir e correr certos riscos para encontrarmos o nosso verdadeiro potencial.

De que forma você enxerga as relações construídas por João e como influenciam sua trajetória na história?
Dandara foi uma mãe tão incrível que João se apaixonou por ela, essas questões alimentavam muito a complexidade do personagem. Já a dupla Pedro e João chamou muita atenção pelos conflitos na maioria das vezes cômicos. Eles são amigos de infância e erram muito juntos, o que é lindo. Eu acredito que a relação com Bianca foi a força que João precisava para sair do lugar, ela o ajudou a se enxergar. O Cobra, por sua vez, era quase um exemplo de coragem para João, apesar de às vezes fazer más escolhas. E Vick, a autoestima em pessoa, foi generosa o bastante para dividir essa qualidade com João, que fechou a temporada feliz da vida.

Qual é a importância desse trabalho na sua carreira?
‘Malhação Sonhos’ foi a primeira oportunidade que tive de fazer parte da TV Globo. É meio clichê, mas foi mágico. A equipe de autores, diretores, atores mais experientes, equipe técnica, todos foram muito generosos com a gente, os jovens que estavam, em grande maioria, começando a carreira. Todos tiveram espaço dramático para desenvolver seu trabalho, podíamos fazer perguntas para entender o funcionamento do set. Além de ser uma escola, um grupo muito forte se formou, de forma sentimental mesmo. O processo de um ano e meio juntou a gente para sempre, e toda vez que nos encontramos é uma festa.

João e Pedro são melhores amigos. Como era sua relação com Rafael Vitti nos bastidores?
Tive muitas cenas engraçadas com Pedro e Gael. Eu conheci o Rafa Vitti no teste e quando soube que passei vim morar no Rio. O Rafa morava muito longe dos Estúdios Globo e dormia direto na minha casa. Então, além de batermos texto e ensaiarmos com mais frequência por causa disso, desenvolvemos uma intimidade muito boa para contracenar. Até hoje o Rafa é um dos meus melhores amigos e é muito legal ver como o trabalho proporciona isso pra gente.

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja. Visite: Instagram.com/PortalMariBarcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *