Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível: a magia da Disney com um gosto nostálgico

A Disney traz a adaptação em live-action de um grande clássico de suas produções “Christopher Robin e a turma dos 100 acres” são personagens icônicos e insubstituíveis do imaginário de diversos fãs. Com a direção de Marc Forster responsável por grandes produções a exemplo: 007 – Quantun of Solace, Caçador de Pipas, Guerra Mundial Z, entre outros. Aqui ele traz uma obra com uma direção repleta de maestria e com um elenco de peso: Ewan McGregor, Hayley Atwell, Mark Gatis, Peter Capaldi, Toby Jones e muito mais.

Um clássico de 1926 do autor britânico chamado A.A. Milne que entregava uma história maravilhosa que dava vida aos brinquedos do seu querido filho, retratado então através de poemas infantis. O resultado foi um fenômeno repleto de sucesso. Cristopher Robin após essa ascensão instantânea ao mundo das celebridades se vê obrigado a ir embora para um colégio interno e se afastar de toda aquela mídia em torno dele, para que pudesse ter uma vida normal. Este pano de fundo é a fórmula para “Adeus, Christopher Robin”, mas afinal o que aconteceu com seus amigos brinquedos que ganharam vida? O que aconteceu com Christopher Robins após isso? Eram perguntas para as quais os fãs não tinham respostas.

A Disney então revolveu nos presentear com as respostas para todas estas indagações, através do seu mais novo live-action “Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível”. No filme temos o personagem do desenho animado que brincava com Pooh e sua turma no Bosque dos Cem Acres. O menino (Orton O´Brian) por sua vez chega a sua fase adulta e necessita se despedir dos seus amigos, mas garante que jamais iria esquecê-los.

Contudo, como em qualquer vida adulta, Cristopher Robin interpretado aqui brilhantemente por Ewan McGregor, enfrenta diversos problemas nos seus atuais 30 anos de idade. A morte do seu pai, a responsabilidade de ser um pai de família, o clima de guerra no qual o país enfrenta, enfim, todos estes fatores fazem com que o mesmo não tenha nenhuma lembrança de seus inesquecíveis queridos amigos de infância. Em contrapartida, em um dia ensolarado no Bosque dos Cem Acres, o ursinho Pooh que tem a sua voz original dublada por Jim Cummings, acorda para seu programa predileto “não fazer nada e comer mel”, mas com o sumiço dos seus queridos amigos e a falta de mel no bosque, pela mesma arvore que Christopher se despediu deles, o Pooh acaba atravessando-a e aparecendo na capital britânica Londres. A anedota de que no momento que mais precisarmos poderemos encontrar um caminho, neste caso a “porta”.

Ao se deparar com Pooh, Christopher não é mais aquele menino doce, engraçado e brincalhão que tinha Pooh e seus amigos como pessoas de sua infância, mas Pooh o mostra o quanto ele não está aprendendo a viver a vida de maneira leve e feliz e com seu jeito único e só coração. Ele então o ajuda a enxergar isso, com suas citações para lá de clássicas. A Disney e o diretor aqui têm o papel de atrair os olhares de seus telespectadores que acabam por se identificar com aquele personagem em diversas passagens, assim, os risos surgem de maneira natural e neste momento nos vemos imersos naqueles diálogos entre Pooh e Christopher.

A turma do Bosque, com o Tigrão (Jim Cummings), Leitão (Nick Mohammed) Bisonho (Brad Garret), Corujão (Toby Jones), Can (Sophie Okonedo), tem seu momento de brilho e traz alívio cômico às telonas no decorrer da história. A trilha sonora de Jon Brion e Geoff Zanelli nos traz uma sensação de nostalgia única e ainda mais encanto para a trama. Contudo, vale ressaltar que as passagens de Pooh são inesquecíveis e tocantes. Com certeza irão emocionar muitas pessoas. Sua simplicidade e doçura de enfrentar as coisas da vida nos tocam bem lá no fundo do coração e nos fazem refletir sobre a importância da fé, que haverá sempre um dia melhor e alegre para se viver.

Por fim, Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível é mais um grande live-action da produção Disney com selo de qualidade que só os Estúdios possuem.

Trata-se de um filme despretensioso, que encanta pela sua simplicidade e maneira de mostrar que em todo adulto existe sim uma criança interior e é necessário deixar que ela aflore sempre que possível, para que não passemos os dias da nossa valiosa vida reclamando de tudo e de todos. E quando pudermos e realmente quisermos, sempre surgirá uma porta que irá se abrir e nos mostrar as respostas daquelas perguntas tão difíceis que não sabemos como respondê-las.

CONFIRA O TRAILER:

 

 

 

 

Corra para o cinema mais próximo de você e vá conferir essa grande história de Cristopher Robin, Pooh e toda sua turma do Bosque de Cem Acres.

 

Então é isso pessoal!

Forte abraço e conta para a gente o que achou do filme através de nossas redes sociais!

( Instagram: @Artecult , @CinemaeCompanhia e @TiltCine )

LUAN RIBEIRO

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Luan Ribeiro
Sou natural de Mata de São João, Bahia, mas atualmente moro na cidade do Rio de Janeiro. Sou formado em Engenharia, mas sempre tive uma verdadeira fixação pelo universo cinematográfico e sou o admin do @CinemaeCompanhia no Instagram. Assistir um filme é minha válvula de escape para mergulhar e me aventurar em mundos totalmente novos e me desligar dos problemas do dia-a-dia. Aproximadamente de duas a três vezes confiro as estreias da semana nas telonas, digamos que eu seja quase um “rato de cinema”. rs Será um enorme prazer compartilhar aqui minhas opiniões sobre os filmes e suas principais curiosidades. E uma ótima oportunidade para poder aprender e "trocar figurinhas" com todos vocês! Espero que se divirtam muito e curtam minhas dicas. Que a FORÇA esteja com vocês!!! Forte abraço! Luan Ribeiro. Instagram.com/CinemaeCompanhia e-mail: luancribeiro@hotmail.com

One comment

  • É preciso fazer um elogio à fotografia do filme. Trazendo planos bonitos do Bosque dos 100 Acres e até mesmo em Londres, o espectador é presenteado com cenas que fazem sorrir, rir, refletir e se emocionar. Também recomendo assistir Professor Marston e as Mulheres Maravilha, é um dos melhores filmes de 2017 que estreou o ano passado. É impossível não se deixar levar pelo ritmo da historia. Amei que fez possível a empatia com os seus personagens em cada uma das situações. Sem dúvida a veria novamente, achei um filme ideal para se divertir e descansar do louco ritmo da semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *