10 anos de Dança pulsando na Gente: Cia Gente completa 10 anos e comemora com uma retrospectiva com apresentação repertorio e  oficinas

A Cia Gente completa 10 anos e comemora com uma retrospectiva com apresentação repertorio e  oficinas

 

A Cia Gente completa uma década e para comemorar trará para o público uma série de ações, com a apresentação de seu repertório de espetáculos, realização de oficinas e espaços de formação.

Para começar, de 20 a 22 de maio, o teatro Sérgio Porto receberá a primeira temporada do espetáculo Vírgula, tendo 4 sessões assim distribuídas: no dia 20, sexta-feira (20h); dia 21, sábado (17h e 20h) e, no domingo, dia 22, às 19h.

Já o mês de junho é reservado para os espetáculos de repertório que compõem a trilogia da “Estética do Desequilíbrio”. Esta fase do projeto se inicia pelo espetáculo “Vertigem”, no C.C.M. Profa. Dyla Sylvia de Sá, Praça Seca, nos dias 3 e 4 (17h); e os dois finais de semana seguintes com a dobradinha “Módio” e “Brutal”, sendo dias 10 e 11 na Lona Cultural Carlos Zéfiro (20h) e nos dias 18 e 19 no Teatro Angel Vianna, também às 20h.
Na manhã de cada espetáculo de repertório haverá a oficina “Corpo Memória” e para participar basta querer.
Sabendo da importância de consolidar um projeto pedagógico para a dança e o teatro, a companhia também dispõe de ações formativas, organizadas do seguinte modo: no Centro de Artes Calouste Gulbenkian, acontecerá a 5ª turma do Espaço (De)formação “Desobediência do Corpo” para o público adulto. Os encontros iniciaram no dia 10 de maio e se encerram em 15 de julho, sempre havendo dois encontros semanais, às terças e quintas, das 16 às 18 horas. Quanto à Lona Cultural Carlos Zéfiro, a mesma terá a oportunidade de receber a mais nova “menina dos olhos” da Cia: trata-se do “Espaço (De)formação Kids”, voltado especialmente para o público infanto juvenil, com início no mês de junho.

O projeto “10 anos de Dança pulsando na Gente” foi contemplado no Prêmio Foca, da Secretaria de Cultura do Município do Rio de Janeiro e tem como prioridade a ampliação e democratização do acesso e acessibilidade.

10 anos pulsando Dança na Gente

Informações adicionais

Sobre os espetáculos e demais atividades

VÍRGULA

O espetáculo de dança-teatro traz em cena 9 intérpretes-criadores que se comunicam por meio de gestos, movimentos e textos performáticos. Elaborando uma espécie de manifesto da “lentidão”, a ‘pausa’ em “Vírgula” aparece como a célula criativa, potencializando o corpo na retomada de seu protagonismo cênico. Recém estreada, “Vírgula” (70min) já foi comparada (no palco) à estética de Fellini (no cinema) e segue perseguindo uma respiração que se faz no entre do texto, seja ele dito ou dançado.

Confira as fotos do espetáculo (Fotos de Walter Mesquita – @fotofavela):

Serviço
Teatro Sérgio Porto
20/05 (sex) às 20h
21/05 (sáb) às 17h e às 20h
22/05 (dom) às 19h
Ingressos: R$20,00 inteira e R$10,00 meia. Disponíveis no Sympla e na bilheteria do teatro
https://www.sympla.com.br/produtor/ciagente.
Classificação: 16 anos

 

Estética do Desequilíbrio

Trata-se de uma das linhas estéticas criadas por Paulo Emílio Azevedo. O desequilíbrio na sua perspectiva estética é um contraponto, uma crase; serve para fazer estruturas rígidas (padrões) serem mobilizadas. Tal movimento, molecular, produz então espaços para fazer passar outros corpos, outrasformas. Se o padrão é a fôrma, o desequilíbrio é a forma (são as formas). É esse o alicerce no qual se ampara tal ‘estética’; aberturas de espaços físicos ou simbólicos, a fim de fazer com que muros conheçam a queda. Tal linh neste projeto está traduzida em espetáculos de repertório da companhia, sendo eles “Vertigem”, “Mòdio” e “Brutal”.

 

VERTIGEM (ano 2020)

Adeptos à uma estética que borra, arranha e mancha os espaços considerados de pureza, “Vertigem” traduz parte da experiência urbana a partir de um jogo de movimentos ininterruptos. Na cena, os intérpretes Lucas Zina e Pedro Brum se revezam e/ou se multiplicam para abrigar uma convulsão que recebe, neste caso, o nome de dança. A obra tem duração de 20 minutos, sendo apresentada fora de ambientes tradicionais (palco). A mesma representará o Brasil na França, em Setembro deste ano, junto ao Festival Dança em Trânsito.

Confira as fotos do espetáculo (Fotos de Fernanda Valois – @fernandavalois_):

Confira o Teaser do Espetáculo:

Serviço
C.C. M Profa. Dyla Sylvia de Sá
03 e 04 de junho, 17h
Gratuito com distribuição de senha.
Classificação: 14 anos

 

MÒDIO

Espetáculo de dança no formato de palco italiano, que inaugura o conceito de desequilíbrio”. Para isso apresentou quatro experimentos diferentes a fim de construção da linguagem; partindo desde a fisicalidade em si do movimento até chegar ao debate cênico sobre determinações morais que incidem no corpo; possibilidades de ruptura ou não desses imaginários.

Confira algumas fotos do espetáculo (fotos de Patrícia Blasón – @patriciablason):

Serviço
Lona Cultural Elza Osborne
10 de Junho, 20h
Teatro Angel Vianna
18 de Junho, 20h
Gratuito com distribuição de senha.
Classificação 16 anos

 

BRUTAL

Espetáculo de dança no formato de grupo e disposição para palco italiano, o qual dá sequência à investigação cênica iniciada em mÒDIO. Porém em “brUtal”, os contornos se delineiam nas expressões que testemunham os efeitos resultantes de fragmentação do olhar. A forma de olhar o outro (sua cultura, sua forma, seu gesto, outra vez sua aparência) pela metade ou sem a devida oportunidade que a pessoa se (re)apresente autoriza distintas formas de “chacinas” e a produção de “monstros sociais”.

Confira algumas fotos do espetáculo (fotos de Patrícia Blasón – @patriciablason):

Serviço
Lona Cultural Elza Osborne
11 de Junho, 20h
Teatro Angel Vianna
19 de Junho, 19h
Gratuito com distribuição de senha.
Classificação 16 anos

 

OFICINA CORPO MEMÓRIA

A oficina, de curta duração, propõe, por meio das representações do gesto, da palavra e do movimento, o uso do corpo e da voz como estratégias narrativas, tendo como protagonismo as respectivas biografias dos participantes. Para isso se utiliza da descrição textual, imagética, das atmosferas rítmicas, das cores, dos afetos e, sobretudo, das aberturas que podem ser suscitadas das experiências interpessoais. Experiências costuradas pela presença de um corpo político, um corpo criança, um corpo gente.

Serviço
C.C.M Profa. Dyla Sylvia de Sá
03 e 04 de junho, 09h30

Lona Cultural Elza Osborne
10 e 11 de Junho, 09h30

Teatro Angel Vianna
18 e 19 de Junho, 09h30

Gratuito com distribuição de senha.
Classificação: 12 anos

 

ESPAÇO (DE)FORMAÇÃO DESOBEDIÊNCIA DO CORPO

Curso de longa duração, organizado em quatro módulos (introdução ao desequilíbrio; o corpo político que dança; dramaturgia & cena e o corpo na rua), tendo por fim a apreensão da linguagem cênica proposta pela Cia, no que se refere às artes do corpo. O “Espaço” é coordenado pela professora Paula Lopes e desta vez traz três novos arte-educadores (Isa Czar, João Alves e Sarah Melissa); todos eles outrora (de)formados pela metodologia criada por Paulo Emílio Azevedo.

Serviço
Turma adulto:
Centro de Artes Calouste Gulbenkian,
Início: 10 de maio.
Gratuito. Inscrições em andamento. A partir de 18 anos

Turma infanto-juvenil
Lona Cultural Elza Osborne
Início: 01 de junho
Inscrições pelo email: contato@ciagente.com.br
Gratuito. 10 a 16 anos.

Ficha técnica
Criação e direção: Paulo Emílio Azevedo
Assistente de direção e ensaiadora: Paula Lopes
Intérpretes-criadores: Amanda Gouveia, Isa Czar, João Alves, Lucas Zina, Pedro Brum, Rafael Fernandes, Salasar Jr., Sarah Melissa, Tácio Fidelis, Vinícius Azevedo “Pitbull”, Zulu Gregório
Direção técnica: Filipe Itagiba
Produção executiva: Max Medeiros
Assistente de produção: Vivian Magalhães
Fotografia: Walter Mesquita

 

Conheça os envolvidos no projeto

Sobre Paulo Emílio Azevedo (diretor)

Paulo Emílio Azevedo é professor, dramaturgo e criador no campo das artes cênicas com especialização em Antropologia do Corpo e Cartografia da Palavra.
Sua metodologia de pesquisa denominada 4D: desequilíbrio, desobediência, desconstrução e deformação, já foi validada em mais de 30 países, o que lhe rendeu uma série de produções, artigos, livros e prêmios; destacando-se o “Rumos Educação Cultura e Arte” (Itaú Cultural, 2008-2010), “Nada Sobre Nós Sem Nós” (MINC, 2011), “O Corpo Vivo” (SECEC, 2020), “Acessibilidança” (Funarte, 2021), entre outros.
Atualmente é Professor Especialista Visitante da UNICAMP e pesquisador da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF-RJ, escritor e consultor na área de Educação e Cultura.

Sobre a Cia Gente:

Fundada em 09 de agosto de 2012 pelo antropólogo e professor Paulo Emílio Azevedo, a Cia Gente como o próprio nome indica é uma companhia de gente. Desse modo, sua motivação está no reconhecimento de potências presentes da diversidade humana, no exercício sensível do olhar e nas possibilidades criativas que emergem desses protagonismos – identificando, reconhecendo e fomentando variadas formas do saber e do fazer.
Funcionando no formato de Rede e mesmo sem ter uma sede própria, a companhia já conquistou plateias em diversas cidades brasileiras e outros países (França, Alemanha, Bélgica, Uruguai, Portugal, EUA, entre outros), bem como já foi premiada em diferentes editais, públicos e privados. Atuando no campo da dança, da performance, do teatro, da literatura, do audiovisual e outras expressões artísticas, vem construindo um repertório amplo de espetáculos que mesclam essas linguagens, como é o caso de “Módio” (2016), “Fio do Meio” (2017), “Brutal” (2018), “Vertigem” (2020) e, agora, com a nova criação, “Virgula” (2022).

 

 

Assessoria de imprensa: Sandra Villela

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação do Portal ArteCult.com.   Expediente: de Seg a Sex - Horário Comercial.   E-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com.   Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *