Vamos falar de Tarantino! Pera, não é o diretor e sim o personagem de Daniel Rangel em Salve-se Quem Puder

Pode chamar de coincidência, ou não, mas Tarantino é o nome do personagem de Daniel Rangel em Salve-se Quem Puder e diretor do seu filme favorito da vida, ‘Bastardos Inglórios’.  Muito apaixonado por cinema, o jovem de apenas 24 anos está conquistando cada vez mais seu espaço nas novelas. Depois de participações em Totalmente Demais e Êta Mundo Bom, Daniel interpretou o protagonista Alex em Malhação Vidas Brasileiras. Em 2019 também compôs o elenco da série  Eu, Avó e a Boi do GloboPlay, onde foi muito elogiado.

Agora Daniel vive o jovem Tarantino em Salve-se Quem Puder e diz está muito grato por sua trajetória.
“Tenho muita gratidão pela minha trajetória assim, desde o comecinho, desde a minha vinda pro Rio, desde a minha primeira peça com 6 pessoas na plateia. É muito bom lembrar da trajetória, acho importante a gente sempre lembrar de onde a gente veio. Das coisas que a gente fez e ai enfim, dessa participação veio Novo Mundo da Malhação, veio Eu, a Vó e a Boi e agora Salve-se Quem Puder.”

Tarantino ( Daniel Rangel ) – Foto: Globo / João Miguel Júnior

O ArteCult conversou ator nos bastidores das gravações, que falou sobre seu personagem, carreira e cinema.
Confira abaixo a entrevista na íntegra:

O Tarantino mal chegou e já está vivendo algumas mudanças na vida dele, mudanças. O que você pode contar?
“Pô, muda muita coisa porque a partir do momento que ele se apaixona pela Bia e eles começam a ter um lance. Surgem as dificuldades disso né, e ai vai ter a Tammy entrando no meio pra tentar separar os dois a qualquer custo. Tem o problema do avô do Tarantino também que vai se intensificando, do Alzheimer. Então tem muita coisa. A relação dele com o Alan também já começou a esboçar um pouco do que vem por aí, do Tarantino se sentir um pouco menos amado e cobrar atenção do pai. Então tem muita coisa ai pra acontecer.”

Como está sendo contracenar com o Thiago Fragoso?
“Ele é um paizão na vida assim, o Thiago é um cara muito gente boa. Tá sempre disponível, sempre falando “vamos bater o texto”, “vamos bater o texto”. E conversa , é muito bom trocar assim, com atores que são tão disponíveis. Eu tenho a sorte de trabalhar com pessoas assim. Com o Otávio retomando uma parceria que é um ator incrível que eu amo trabalhar, e agora conhecendo o Thiago que eu já era fã, to gostando muito de trabalhar com ele.”

Como é que foi pra você ser um ginasta na novela? Como é que foi a preparação?
“É muito difícil. Tava com o Otávio (Otávio Augusto) agora, nesse exato momento, vocês viram “como é que é pra fazer aquilo lá?”. Porque ele viu algumas cenas né, ai eu falei “cara, a gente tenta fazer o que dá, mas é impossível chegar no nível perto do que eles fazem”, porque eles começam crianças a trabalhar com isso. A fazer e mexer o corpo e é muita técnica, mas a gente tá, chegando perto. E os dublês também estão arrasando, fora da cena parece que é tudo a mesma pessoa.”

Você teve acesso aos ginastas profissionais?
“Tive, eu sempre troco uma ideia principalmente com o Zanetti que foi a primeira pessoa que eu entrei em contato. Ele é incrível. E é o cara das argolas. Esses dias eu tava vendo um comercial dele, muito irado, ai colocaram as argolas no Cristo Redentor, nossa eu vi, ele repostou no Instagram, fui falar com ele, bizarro as imagens assim. E o Nory também, troco sempre ideia com o Nory. O Hipólito também, é bom trocar essa ideia com eles que já são né, super reconhecidos, atletas medalhistas olímpicos e tal.”

Bia ( Valentina Bulc ), Tarantino ( Daniel Rangel ) e Tammy ( Lívia Inhudes ) – Foto: Globo /João Miguel Júnior

Essa questão no marca-passo da Bia, como você acha que ele vai lidar? Como será o desenrolar dessa história?
 “É… Essa história do marca-passo, eu to até curioso pra ver como é que vai desenrolar isso. Como que o Tarantino vai descobrir isso, se ele vai descobrir ou ela vai contar. Uma coisa que todo mundo fala na internet, é que ninguém sabe da identidade verdadeira da Kyria, da Alexia e etc. Só que eles dois namorando, fica tipo assim “caraca, agora vai pegar”, porque o Tarantino tá namorando a Bia que é a irmã da Kyria, então tá tipo tá, “será que vai descobrir por ai?”. A gente mesmo fica especulando aqui nos bastidores como é que vai se dar essa revelação de quem são elas.”

Você acha que o Tarantino pode chegar num nível de amadurecimento mais alto? Por conta dessa vida agitada que o pai tem? Porque teve uma cena que me chamou a atenção. Quando ele tava com o pai , ai o irmão veio pediu as músicas da mãe pra dormir, e falou que não sabia, mas Tarantino sim. Ele subiu, deitou com o irmão. Acha que esse lado dele tipo, meio paizão pros irmãos pode aflorar ele?
“Acho que sim. Porque acaba, o Tarantino acaba assumindo uma responsabilidade muito novo né. Tomar conta dos irmãos e ajudar com o avô. Então é uma coisa que um outro jovem da idade dele talvez não tenha essa habilidade. Ele acaba assumindo isso em casa, e acho que influencia diretamente nesse amadurecimento, também a parte da competição. Porque os atletas tem muito isso, desde novos eles são muito focados, disciplinados. Isso também já trás uma maturidade que se ele fosse, sei lá, se ele não tivesse nenhuma, nenhum esporte assim que ele se dedicasse, ele não teria essa responsabilidade.” 

E esse cuidado pode refletir no relacionamento dele? Quando ele descobrir o marca-passo, que ela não poderia estar ali na ginástica…
“Eu acho que com certeza. Não sei absolutamente nada a respeito disso, mas meu chutômetro é de que sim. Ele vai ficar muito preocupado. Porque é isso, ele tá acostumado a cuidar das pessoas e a Bia é a pessoa que ele mais ama. Quando ele descobrir que ela tá nessa situação vulnerável, ele não vai querer de jeito nenhum que ela se exponha a qualquer risco que possa perder ela em algum momento né.”

Você é apaixonado por cinema. Qual a sua relação com o diretor Quentin Tarantino?
“O Tarantino… Quando eu soube que o nome do personagem era esse, eu falei “não, eu tenho que fazer esse personagem”. Preciso fazer um personagem com o nome Tarantino, nunca vou esquecer na minha vida. Vou ter 90 anos, eu vou lembrar, eu fiz um Tarantino.  Bastardos Inglórios,  é meu filme favorito da vida inclusive. Não só dele. A visão dele né, daquela situação, eu amo. Maravilhoso.”

Três Verões – Cartaz

Mesmo com o ritmo das gravações, você está conseguindo acompanhar o mundo do cinema?
“Eu sou viciado assim. Antes de ser ator, eu já tinha um blog de cinema. Em Campos eu tive um blog de cinema, sempre amei estar nesse universo. Eu sou muito fã de um site chamado Omelete também que vocês devem conhecer, e ai ano passado eu fui lá conhecer eles e tal. Fui a convite deles e da Globo pra CCXP, divulgar a série, eu amo esse universo. Amo ta conectado.

E falando em cinema eu vou aproveitar o gancho. Dia 19 de março estreia Três Verões, saiu o trailer hoje no G1 do nosso filme. É um filme que a Regina Cazé é protagonista. Estreia dia 19 de março, um elenco incrível, Gisele Fróes, Rogério Fróes, Jéssica Ellen, tudo da visão da empregada doméstica sobre essa questão da Lava Jato. De apreender as pessoas, as casas. Também to muito animado pra essa estreia ai dia 19. Não perca. Nos cinemas, não perca. Não deixem de prestigiar o cinema nacional, por favor.”

 

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja. Visite: Instagram.com/PortalMariBarcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *