Da Série Talentos da Cena Eletrônica: SANTTI, conta tudo sobre 2019 e revela as novidades para 2020

Prodígio da cena eletrônica, Lucas Lorenzentti é o nome por trás do projeto SANTTI, com uma carreira de sucesso crescente, 2019 não podia ter sido melhor para ele. Foram vários lançamentos e colaborações, mais  de 100 milhões de streams no Spotify e diversas apresentações em festas e  grandes festivais como: Exxxperience 2019, Rock in Rio 2019 e encerramento da turnê da dupla Sandy e Junior. Foi um ano mais que movimentado e mesmo na correria da sua agenda, ele tirou um tempinho para um bate papo comigo e contou sobre sua carreira, o ano de 2019 e as novidades para 2020.

Confira agora a entrevista e conheça um pouco mais desse talentoso DJ brasileiro.

– Pra começar…Santti, conta um pouco sobre você, como e quando sua carreira começou?

“Desde os 10 anos eu já tinha um pé na música, comecei a tocar violão e bateria nessa idade e quando cresci acabei participando de várias bandas. Sempre curti muito música eletrônica, meu primeiro contato foi com uma fita do ‘Summer Eletro Hits’ que meu padrinho me deu. Quando parei de me envolver com as bandas porque vi que não era a minha praia, fui direto para a produção de música eletrônica. Um amigo meu havia me apresentado um programa na qual eu poderia produzir minhas músicas sozinhos e isso era tudo o que eu queria no momento, foi aí que tudo começou”.

 

– O que inspirou e influenciou você a se tornar DJ/Produtor?

“Eu nasci no Mato Grosso né, lá não há uma influência grande da música eletrônica então posso dizer que minhas influências foram bem pontuais. Primeiramente, meu irmão mais velho, ele curtia VENGABOYS e AQUA. Depois, veio a onda do Summer Eletro Hits que com certeza foi um sucesso no Brasil inteiro e eu fiquei viciado. O primeiro DJ que me tornei fã, foi o Gui Boratto e foi com ele que eu descobri que eu realmente era apaixonado por música eletrônica. Engraçado é que, até hoje, ele é uma inspiração e é o artista que mais ouvi no meu Spotify em 2018 e 2019”.

 

– Com várias tracks lançadas…Qual delas foi, é, a mais especial para você? Qual foi a mais trabalhosa??

“A mais trabalhosa foi a Sober, lembro que fizemos mais de 15 versões pra ficar como queríamos! hahahah e a mais especial acho que Céu Azul, alem de ser uma collab com um cara que sou fã (Vintage Culture), ela homenageia a banda Charlie Brown Jr, que tem tanto valor pra nos brasileiros”.

 

– De todos os artistas da cena eletrônica, qual você sonha em fazer uma collab? Existe a possibilidade de collabs com artistas de outros gêneros musicais nacionais ou internacionais?

“Muitos, sem dúvida. Mas se fosse para escolher agora, seriam: Foster The People, Calvin Harris, Robin Schulz e Gui Boratto”.

 

– A cena eletrônica no Brasil vem crescendo, e o melhor, dando oportunidade aos DJs/Produtores brasileiros de mostrar a qualidade dos seus trabalhos. Como você vê o atual momento do cenário eletrônico brasileiro? E quais as expectativas deste cenário para o futuro, na sua visão?

“Estamos atravessando um momento muito bom na música eletrônica onde há um fortalecimento da cena nacional com artistas se destacando, festas grandes apenas com artistas nacionais no line-up e talentos brasileiros ganhando o mundo. Acredito que estamos vivendo uma mudança de sonoridade como um todo e com isso, muita gente nova tá chegando com força chamando atenção e trazendo muita inovação para a cena”.

 

– Qual a sensação e como foi estar no palco New Order Dance, participando do Rock in Rio?
E nesse mês, voltar ao Parque Olímpico para encerrar a turnê de uma das duplas mais queridas, Sandy e Junior!?

“Esses dois shows aconteceram em um intervalo muito curto, sendo o do Rock In Rio o show mais importante da minha carreira (por ser um dos festivais mais respeitados do Brasil) e a turnê da Sandy e Junior, o com o maior público da minha carreira (cerca de 100 mil pessoas). Apesar da magnitude, foram dois shows totalmente diferentes um do outro. No Rock In Rio, eu toquei no mesmo horário da Pink, que era a headliner do Palco Mundo, deu aquele medo da pista está vazia mas no final das contas a galera estava em peso lá, muita gente animada durante todo o set. Já na turnê da Sandy e Junior, eu me apresentei para os fãs da dupla e acredito que muitos, nunca tinham ouvido música eletrônica e até alguns poderia nem gostar do gênero. Tive que fazer um set bem diferente pensando nessas pessoas, apresentando minhas músicas autorais e buscando entreter a galera. No dia seguinte ao show, recebi muitas mensagens elogiando o set e algumas diziam que nunca tinham ouvido falar de mim mas se apaixonaram pela música”.

 

 

 

 

 

 

 

– Com o crescente sucesso na sua carreira…Como você resume seu ano de 2019?

“Um ano de muito trabalho! Bati os 100 milhões de streams no Spotify, um número inacreditável. Mostrei um pouco do meu Lado B (minha música com o Sarza chamada ‘Friendship’) que a galera ficou louca e tem uma djzada tocando. Fiz muito shows, do sul ao norte, consegui passar por muito lugar novo e apresentar o meu som além dos mencionados acima, o Rock In Rio e o encerramento da turnê da Sandy & Junior”.

 

– Quais as novidades para 2020? O que você pode adiantar com exclusividade para o ArteCult?

“Muita coisa! Para fechar 2019, já separei dois remixes para a galera curtir nas festas de fim de ano. Para o ano que vem, posso dizer que as produções estão à mil, tem muita collab boa saindo, muita música autoral incluindo meu Lado B. To muito animado! Vai ser um ano e tanto”.

 

– Pra encerrar nosso bate papo… Qual recado você gostaria de mandar para os seus fãs?

“Antes de tudo gostaria de agradecer o espaço aqui na ArteCult para contar um pouco sobre o meu trabalho. E para os meus fãs que leram até aqui, queria agradecer todo o suporte. Parece clichê falar que “vocês que fazem o nosso trabalho acontecer” mas é verdade isso, sem vocês lá na pista, ouvindo nossas músicas e dando todo o carinho, eu não estaria aqui. Muito obrigado e como agradecimento, prometo lançar muita coisa boa em 2020 e encontrar todos em alguma festa por esse brasilzão”.

 

Gratidão SANTTI,  pela entrevista e pela sonzeira irada que você produz!

Aperta o play e confere o som:

 

Fique por dentro dos lançamentos, agendas e todas as novidades em 2020 pelas redes sociais:

Instagram: @santti

Facebook: santtimusic

 

 

#VidaLongaSantti

DANIELA FRÓES

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Daniela Fróes
Musicalmente eclética, apaixonada pela diversidade dos estilos, das festas e festivais, amante de uma boa música, principalmente das batidas eletrônicas. #Música #MúsicaEletrônica - Nunca se precisou de drogas para senti-la, a essência da batida, a sonoridade toca a alma de um jeito que não da pra ficar parado! "Quem não sente a melodia acha maluco quem dança"!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *