Estreia amanhã nos cinemas “Primavera”, filme com Ana Paula Arósio, Marília Gabriela, Ruth de Souza e Werner Schunemann

Longa-metragem de Carlos Porto de Andrade Jr. tem distribuição da O2 Play; Rubens Ewald Filho chegou a assistí-lo e declarou: “É mais que cinema, é arte !”

Pôster de “Primavera” /
Crédito: Isabella Cabral

 

Após um ótimo desempenho em festivais nacionais e, principalmente, internacionais (veja lista abaixo) estreia amanhã (17) nos cinemas o novo filme de Carlos Porto de Andrade Jr., “Primavera”. Veja o trailer abaixo:

 

O diretor e roteirista é considerado o Papa do Super 8, tendo representado o Brasil em diversos festivais de curta e média-metragem, inclusive em Cannes, por duas vezes. Seus filmes fazem parte do acervo do MIS (Museu da Imagem e do Som) com títulos como “Saudade”, “História Passional,Hollywood,Califórnia”, “Copacabana” e “Senhorias de Avignon”. Com “Primavera” o diretor retorna à cena este ano com um projeto mais pessoal, porém sem perder a linguagem experimental que caracteriza sua obra. “Carlos Porto é um diretor único e despertou em mim o fascínio pelas artes plásticas e cênicas. Foi maravilhoso participar do projeto “Primavera”, cujo processo de criação acompanhou o meu processo de desenvolvimento pessoal e profissional”, declara a Ana Paula Arósio sobre seu trabalho (ainda inédito) com o diretor.

Além da atriz, “Primavera” tem ainda em seu elenco Ruth de Souza, falecida em julho de 2019, Ruth Escobar, uma das grandes damas do teatro, aqui em sua última atuação, e Marília Gabriela, ganhadora do prêmio de Melhor Atriz no Festival Brasil de Cinema Internacional, em 2018, ao interpretar o personagem Nossa Senhora das Rosas, uma estátua que ganha vida. “Fui a melhor ‘santa do pau ôco’ que consegui ser em meio ao brilho ilustre de grandes estrelas do cinema nacional.”Primavera” merecia exibição nas telonas há muito tempo. Agora chegou sua hora e vez. Um filme lindo ! Que tenha o reconhecimento que merece!”, elogia a atriz e apresentadora.

No elenco também estão os atores Werner Schünemann, Carlos Casagrande e Caco Ciocler, que empresta a sua voz para narrar essa história incomum.

Distribuído pela O2 Play e produção da Notábile Filmes, o longa foi rodado em 2005 e imprime em sua narrativa um mosaico cinematográfico onde as imagens filmadas se mesclam a imagens de diversos arquivos que vão desde cenas guardadas no Museu do Índio até o Acervo Humberto Mauro. “É uma raridade, é mais que cinema, é arte”, declara o crítico de cinema Rubens Ewald Filho, falecido em junho de 2019.

Outro elogio vem do cineasta Cacá Diegues. “Fiquei muito emocionado vendo o filme. Valeu a pena esperarem tanto para fazê-lo. Deve ser uma grande vantagem vê-lo em tela grande”.

O longa apresenta a história de uma família através de memórias que são transmitidas para o filho, momentos antes da morte do pai. A narrativa se inicia com o primeiro ancestral, um inglês que viveu no final do século XVIII, e segue até seus herdeiros brasileiros (veja sinopse abaixo).

Em cena, parte do elenco do filme “Primavera”/
Crédito: Rinaldo Martinucci

Sinopse

Momentos antes de sua morte, um pai revela ao filho as memórias da família à qual pertencem. Tudo o que resta são evidências fragmentadas, fotos destruídas e eventos contraditórios, descritos em um livro perdido no tempo. A narrativa se desenvolve em uma atmosfera de sonho que nos conduz pela saga de uma família incomum, que sobrepõe a lenda aos fatos.

O ponto de partida é o primeiro ancestral, um inglês de reputação duvidosa, que chega ao Brasil no final do século XVIII e se casa com uma senhora portuguesa, dona de um extenso pedaço de terra. Seus herdeiros se tornarão os protagonistas dessa história de conflitos, amores e misterios.

No amor, os segredos guardados levarão à morte. Mas para esses personagens, estar na memória é continuar vivendo.

Ruth de Souza em cena no filme “Primavera”, dirigido por Carlos Porto de Andrade Jr. /
Crédito: Rinaldo Martinucci

Festivais

“Primavera” participou nos últimos anos de diversos festivais. Veja a lista:

 

Premiações:

Festival Brasil de Cinema Internacional – 2018 – Melhor Filme, Melhor Roteiro e Melhor Atriz (Marília Gabriela), com Menção Honrosa para Ruth de Souza.

México International FF 2018 – Best Drama ;

Los Angeles FF/April 2018 – Best Feature All Genre;

Only The Best FF (EUA) 2021 – Best Experimental Film;

Aasha International FF (India) 2021 – Best Feature Film;

Mosaik Bridging The Borders Award 2021 – Ramsgate FF(UK) – Best Feature.

 

Finalista:

Las Vegas International FF – EUA 2019 – (finalista – Best Film);

Ouchy Film Awards – Suíça 2021 – (finalista -Best Film);

ABQ International FF – EUA 2021 – (finalista – Best Edition);

Artic FF – Noruega 2021 – (finalista – Best Feature Film).

Aporia International Village 2021 – (Korea) – Best Film.

 

Seleções Oficiais

Firenze Film Festival – Itália – 2018

FESTin – Lisboa – Portugal 2018

Portland Film Festival – EUA – 2018

Portuguese Language Film Fest- Budapest – Budapeste – 2019

First Time Filmmakers Sessions – UK – Inglaterra – 2020

Future Archives Film Series – Arlington – EUA – 2021

Ramsgate International Film Festival – UK – Inglaterra – 2021

LetWorks Am Latino Film Festival – RockVille – EUA – 2021

Ciclo Independiente – La Plata – Argentina – 2021

SonderBlu Film Festival – New York – EUA – 2021

Paradise Film Festival – Budapeste – 2021

Festival Mundial Cine Vera Cruz – México – 2021

Lift -Off Global Network – First time Filmmaker Sessions – 2020

Semana Del Cine Latinoamericano (La Plata – Argentina) – 2021

 

Sobre a distribuidora O2 Play

A O2 Play é dirigida por Igor Kupstas sob a tutela de Paulo Morelli, sócio da O2 Filmes e faz parte do grupo O2, que tem como sócios também o cineasta Fernando Meirelles e a produtora Andrea Barata Ribeiro. Em atividade desde 2013, a O2 Play se diferencia das demais distribuidoras por trabalhar além do cinema, TV e vendas internacionais, o VOD (Video on Demand), licenciando conteúdo para além de 30 plataformas digitais. Já foram mais de 50 filmes lançados em cinemas, entre títulos brasileiros premiados, como “Sócrates” e “Chorão – Marginal Alado” e internacionais, como “O Irlandês”, “Dois Papas” e “Não Olhe Para Cima”, em parceria com a Netflix, e “Annette”, que abriu o Festival de Cannes 2021, onde ganhou a Palma de melhor direção.

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Sou natural de Mata de São João, Bahia, mas atualmente moro na cidade do São Paulo. Sou formado em Engenharia, mas sempre tive uma verdadeira fixação pelo universo cinematográfico e sou o admin do @CinemaeCompanhia no Instagram. Assistir um filme é minha válvula de escape para mergulhar e me aventurar em mundos totalmente novos e me desligar dos problemas do dia-a-dia. Aproximadamente de duas a três vezes confiro as estreias da semana nas telonas, digamos que eu seja quase um “rato de cinema”. rs Será um enorme prazer compartilhar aqui minhas opiniões sobre os filmes e suas principais curiosidades. E uma ótima oportunidade para poder aprender e "trocar figurinhas" com todos vocês! Espero que se divirtam muito e curtam minhas dicas. Que a FORÇA esteja com vocês!!! Forte abraço! Luan Ribeiro. Instagram.com/CinemaeCompanhia e-mail: luancribeiro@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *