ArteCult no teatro: O doente imaginário

 

Depois de ler a matéria do ArteCult.com sobre “O Doente Imaginário” , famosa peça de Molière, fui conferir pessoalmente a remontagem da peça do diretor Marcus Alvisi.

No intimista ambiente do Teatro Cândido Mendes, em que o público e elenco convivem de forma próxima e calorosa, vive-se uma noite de leveza, risos, crítica social em tom satírico e beleza.

Os figurinos estavam lindos, a cenografia também. Além disso, um elenco de atores muito bons deu vida a personagens e situações arquetípicas: um velho hipocondríaco e suas idiossincrasias, uma jovem romântica e um amor impossível, uma jovem esposa interesseira e um “golpe do baú”. Paralelamente, desfilam em cena a hipocrisia social, a superficialidade cultural, a busca pela felicidade, o amor real, a relação médico-paciente, a crítica à abordagem comercial da medicina, entre outros.

Apesar dos 400 anos de Molière, os temas permanecem atualíssimos. Quando rimos de Argan ou de Doutor Purgon, rimos do que há neles da nossa própria contemporaneidade.

Que bom que o teatro está de volta após essa pandemia que nos trouxe tantas tristezas. Melhor ainda que redescubramos o riso numa oportunidade única de assistir a um texto de Molière tão bem encenado.

Obrigada, ArteCult.com, pelos ingressos, e a O Doente Imaginário pela cortesia.

 

 

ANA LÚCIA GOSLING

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Avatar
Ana Lúcia se formou em Letras (Português-Literatura) em 1993, pela PUC/RJ. Fixou-se em outra carreira. A identidade literária, contudo, está cravada no coração e o olhar interpretativo esgarçado pra sempre. Continua experimentando cursos em que o debate lhe acresça não só à escrita mas à alma. Some-se a isso sua necessidade de falar, sangrar e escorrer pelos textos que lê e escreve e isso nos traz aqui. Escreve ficção em seu blog pessoal (anagosling.com) desde março de 2010 e partilha impressões pessoais num blog na Obvious Magazine (http://obviousmag.org/puro_achismo) desde junho de 2015. Seu texto “Não estamos preparados para sermos pais dos nossos pais” já foi lido por mais de 400 mil pessoas e continua a ser compartilhado nas redes sociais. Aqui o foco é falar de Literatura mas sabe-se que os processos de escrita, as poesias e os contos não estão só nos livros mas na vida em si. Vamos falando de “tudo” que aguçar o olhar, então? Links: Contos, poemas, crônicas: anagosling.com Artigos, crônicas: http://obviousmag.org/puro_achismo Redes Sociais: Twitter: https://twitter.com/gosling_ana Facebook: https://www.facebook.com/analucia.gosling

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *