Música: Baterista do Panic! At The Disco cria nova caixa acústica com impressão 3D

Músico da banda norte-americana redesenha peça de sua bateria e utiliza tecnologia de manufatura aditiva para torná-la realidade.

A Stratasys, líder mundial em impressão 3D, ajudou um dos mais conhecidos e respeitados músicos da atualidade a transformar um sonho pessoal em realidade. O músico Dan Pawlovich, baterista da banda de pop rock norte-americana Panic! At The Disco, construiu, com ajuda da Stratasys Direct Manufacturing – braço da Stratasys para prestação de serviços de impressão 3D sob demanda – sua nova caixa acústica, uma das peças de sua bateria, cujo corpo foi totalmente impresso em 3D, com base em um desenho criado pelo músico.

Stratasys Direct Manufacturing  presta serviços de impressão 3D de peças sob demanda em diversas tecnologias, incluindo Stratasys FDM e PolyJet, tanto para pequenos projetos de prototipagem até pedidos de moldagem por injeção de alto volume. O usuário envia, online, seu design 3D para análise, escolhe o material e a tecnologia de impressão, faz uma cotação instantânea e encomenda suas peças.

No caso de Pawlovich, o músico buscava uma forma de criar uma caixa acústica que lhe desse um som mais limpo e cristalino. Para isso, ele sabia ser necessário eliminar boa parte das peças de metal que ficam presas ao redor da caixa e fazem a junção entre as peles acústicas superiores e inferiores, responsáveis pela ressonância acústica, mantendo-as presas ao corpo do instrumento. Quando teve esta ideia, há algumas décadas, simplesmente não havia solução tecnológica que pudesse ajudá-lo, até que ele descobriu que, com impressão 3D, poderia criar sua nova caixa de bateria.
Uma caixa tradicional de bateria acústica é composta pelo corpo circular do tambor, geralmente produzido em madeira ou em acrílico, com peles acústicas que tampam as partes superiores e inferiores da caixa, e são fixadas ao tambor por meio de peças de metal posicionadas entre as duas extremidades da caixa, colocadas por toda a extensão do tamanho do tambor. A caixa desenhada por Pawlovich eliminou a necessidade das peças de metal para fixar as peles das duas extremidades, embutindo, no corpo do tambor criado pela impressora 3D, pequenos espaços e saliências para fixar as peles com menor necessidade possível de peças de metal, e sem que as duas extremidades da caixa fossem conectadas pelos tensores de metal.

Satisfação do Músico e da Banda
Antes de procurar a Stratasys, Pawlovich teve experiências frustrantes com outros serviços de impressão em 3D. Contudo, a atenção que ele recebeu da empresa fez com que seu projeto tão sonhado finalmente desse certo. “Conversar com um especialista em projetos me ajudou a lidar com os principais problemas a serem resolvidos na criação do protótipo. É essencial esta atenção individual que a Stratasys me deu e que garantiu o sucesso da minha ideia”, afirma o músico.
Quando levou sua nova caixa impressa em 3D para a turnê da banda, o músico ganhou elogios de seus companheiros e dos técnicos de som. “O som da caixa é bem mais claro e limpo, foi uma grande surpresa principalmente para nossos técnicos de som. Além disso, enfrentamos diversas mudanças de temperatura durante a turnê e a caixa aguentou muito bem”, completa Pawlovich.

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Daniela Fróes
Musicalmente eclética, apaixonada pela diversidade dos estilos, das festas e festivais, amante de uma boa música, principalmente das batidas eletrônicas. #Música #MúsicaEletrônica - Nunca se precisou de drogas para senti-la, a essência da batida, a sonoridade toca a alma de um jeito que não da pra ficar parado! "Quem não sente a melodia acha maluco quem dança"!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *