ILHA DE FERRO: Superprodução Globo estreia hoje no Globo Play com exclusividade!

Ilha de Ferro – Elenco. Divulgação: Comunicação Globo.

O Globoplay, maior plataforma de streaming brasileira, lança com exclusividade no dia 14 de novembro a superprodução Globo ‘Ilha de Ferro’. Os assinantes do Globoplay poderão conferir com exclusividade absoluta todos os 12 episódios da primeira temporada da série criada e escrita por Max Mallmann e Adriana Lunardi, com supervisão de texto de Mauro Wilson e direção artística de Afonso Poyart. A trama de ação, drama e aventura gira em torno da vida de homens e mulheres que trabalham numa plataforma de petróleo em alto-mar.

Os personagens Dante (Cauã Reymond) e Júlia (Maria Casadevall)

Produzida para ser um conteúdo exclusivo do Globoplay, ‘Ilha de Ferro’ também terá uma exibição especial do primeiro episódio no dia 19 de novembro na TV Globo, no ‘Tela Quente Especial’.

A série conta a história de Dante (Cauã Reymond) e Júlia (Maria Casadevall), que, assim como os demais petroleiros, vivem pelo menos duas vidas: uma na terra, outra no mar, onde passam duas semanas inteiramente confinados na PLT-137, a ilha de ferro, localizada a uma hora de helicóptero da costa brasileira.

Na plataforma, o perigo de vida é permanente. A PLT-137 mais parece uma panela de pressão prestes a explodir. Os petroleiros enfrentam todo tipo de desafio para manter a produção em dia. Em alto-mar, eles são heróis; no continente, nem tanto. Ao desembarcar, voltam para os conflitos familiares, os casamentos por um fio e as contas a pagar. Em casa ou embarcados, os petroleiros não se sentem inteiros em lugar nenhum.

“É uma história centrada nas pessoas que trabalham nesse universo do petróleo e gás, que vivem uma vida dupla – parte do tempo na terra, parte do tempo no mar”, explica Afonso Poyart, diretor artístico e geral da série.

Na série, Dante é coordenador de produção da PLT-137, que é recordista de acidentes, e vê o sonho de ser promovido a gerente de plataforma ir por água abaixo com a chegada de Júlia, nova ocupante do cargo.

“Dante é um engenheiro altamente qualificado, que conhece cada parafuso, cada válvula e cada poço da PLT-137. Ele é o candidato natural à vaga de gerente aberta na plataforma. Respeitadíssimo pelos colegas e subordinados, Dante tem lá seus defeitos. Por trás do competente petroleiro há um homem sombrio, que parece carregar o peso do mundo nas costas”, explica Adriana Lunardi, autora de ‘Ilha de Ferro’.

Ilha de Ferro – Bruno ( Klebber Toledo )

No primeiro episódio, ao chegar em terra, o petroleiro tem de lidar com a descoberta de uma dupla traição. Sua mulher, Leona (Sophie Charlotte), com quem mantém um casamento tumultuado, revela ter um caso com Bruno (Klebber Toledo), irmão de Dante.

Bruno é um piloto de helicóptero de caráter muito duvidoso, mas verdadeiramente apaixonado por Leona.

“Dante desenvolveu por Bruno um afeto de pai. No casamento, repete essa postura de cuidar e proteger. Tanto para o irmão quanto para a mulher, ele é a autoridade moral, o adulto responsável, o socorro na hora do aperto. O fato é que Dante pensa, ou precisar pensar, que todos dependem dele. Não à toa, Leona e Bruno desenvolvem uma aliança traidora”, conceitua Adriana.

Dois irmãos em guerra. Duas mulheres sem paz. Está formado o quarteto que vai enfrentar, cada um a sua maneira, inúmeras situações-limite na terra e no mar. Mais do que petróleo, a PLT-137 extrai adrenalina e emoções inflamáveis a cada episódio.

“Este é um dos grandes lançamentos do ano do Globoplay: um projeto exclusivo com atores como Cauã Reymond, Maria Casadevall, Sophie Charlotte e Klebber Toledo, dentre outros, e a equipe que desenvolveu ‘Ilha de Ferro’ é incrível. Vemos aqui a qualidade de produção Globo em uma superprodução que vai conquistar o público com muita ação e sentimentos profundos”, afirma João Mesquita, Diretor-Geral do Globoplay.

 

Ilha de Ferro

O primeiro desafio para produzir ‘Ilha de Ferro’ foi justamente o principal de toda a série: como materializar uma plataforma de petróleo? Antes mesmo do próprio elenco estar definido, a missão da equipe era encontrar um lugar para dar vida à história de Max Mallmann e Adriana Lunardi com toda a segurança necessária. “Ilha de Ferro só existe graças a essa turma de efeitos visuais”, garante Fernando Alonso, gerente de operações de Tecnologia do Entretenimento da Globo. E como a série é inteiramente captada e finalizada em 4k, foram necessários cinco meses só para a pós-produção da primeira temporada.

A criação de uma plataforma em alta resolução; o estudo e a simulação de diversas condições do oceano; a queda de um helicóptero com detalhes do impacto na água; uma série de explosões e acidentes no mar – estes são alguns exemplos que exigiram da equipe de efeitos visuais mais de 30 mil horas de dedicação à produção. A tecnologia está presente do primeiro ao último episódio.

“A plataforma é algo que pode explodir a qualquer momento, um tipo de indústria de extrema periculosidade. Além disso, temos uma quantidade de ação bem diferenciada, com diversas sequências de ação, de luta”, explica Afonso Poyart, diretor artístico da série. “A PLT-137 é diferente de toda plataforma existente no Brasil. A equipe de efeitos visuais fez um modelo 3D extremamente realista, trabalhou por meses nele criando detalhes incríveis. Tudo que temos de shots, cenas mais abertas, aéreas, é totalmente 3D”, detalha.

Quando o projeto começou, tudo que a equipe possuía eram as referências levadas pelo próprio Poyart. A equipe visitou uma plataforma real, estudou a planta e contou com a consultoria de um engenheiro especializado.

“Partimos de um modelo e quadriplicamos seu tamanho. Paralelamente aos primeiros traços da plataforma na computação gráfica, a cenografia projetou toda a parte habitada”, explica Fernando Alonso.

Assim nasceu a PLT-137, a réplica de uma plataforma de exploração de petróleo de quase 3.000m² erguida nos Estúdios Globo, que concentrou quase 60% das cenas da primeira temporada de ‘Ilha de Ferro’.

Ilha de Ferro

Para as cenas do interior da embarcação, foi construído um cenário de 315m² em estúdio, em gravações que duraram 20 dias. No estúdio estavam montados os camarotes da tripulação, as salas de controle, a enfermaria e áreas de lazer dos petroleiros. As equipes conseguiram tornar real a PLT-137, de uma maneira extremamente realista. Com todos os detalhes descritos meticulosamente por Adriana e Max, e com a certeza de que o público não conseguirá identificar quando se trata de computação gráfica e quando se trata de cenário.

Este mesmo trabalho é realizado com o departamento de efeitos especiais, os chamados efeitos físicos. Um dos exemplos é a queda de helicóptero, que será mostrada no primeiro capítulo. “Colocamos um helicóptero em cima de um gimble, uma estrutura pneumática que balança a aeronave e dá a impressão de que ela realmente está em movimento. Só que em vez de fazer isso parado no chão, a gente içou esse helicóptero num guindaste.

Além do realismo para o público, este processo deu uma sensação de realismo para quem está filmando e para os atores também”, acredita Afonso.

A continuação da cena foi gravada nos Estúdios Globo, onde foi construído um tobogã de água para simular a invasão do mar no helicóptero. “Posicionamos os atores embaixo desse tobogã que jogava dezenas de litros d’água neles, de uma vez só. E filmamos com uma câmera que roda 1.000 quadros por segundo, você consegue ver todas as gotas de água em slow motion chegando. Parece que a água estava, de fato, invadindo a cabine”, afirma Poyart.

Ilha de Ferro

Mas não são apenas às cenas de ação e aventura que a computação gráfica se destina. Os efeitos foram utilizados também para ilustrar as cenas de surrealismo que dão aos personagens um background psicológico. “Queria ilustrar esse sentimento de forma visual. Leona, por exemplo, quando se sente sozinha, bebe e dança, e, com a ajuda da tecnologia, a câmera capta esse universo. Nesse momento, ela é um pouco diva, com uma inspiração retrô, meio anos 60”, diz Afonso. Já Dante tem um trauma: o acidente com o irmão. “Toda hora ele sonha com o Bruno e carrega essa culpa de ter deixado o irmão em coma. Vira e mexe ele sonha com água, que está se afogando e que o irmão está afogado. Esses momentos são retratados com a ajuda dos Efeitos”, esclarece Poyart.

‘Ilha de Ferro’ estreia no dia 14 de novembro com exclusividade no Globoplay e o seu primeiro episódio será exibido na Globo no dia 19 de novembro no ‘Tela Quente Especial’. Em breve, o serviço de streaming trará também novos conteúdos exclusivos nacionais, além de séries e filmes internacionais.

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Eu me chamo Mariane Barcelos, tenho 26 anos, sou designer e estudante de Audiovisual, construindo uma carreira na área. Já viajei para quase todos os cantos do mundo, inclusive já fui para fora do planeta, já dei um pulo em Marte, conheci uns anéis de Saturno e me aventurei em galáxias muito distantes, me transformei em bruxa, loba e vampira, também já fui super heroína e vilã. Não pensem que sou louca, sou apenas uma cinéfila que enxerga nos filmes uma maneira de se desconectar da realidade, ou quem sabe me conectar, com a minha realidade. Quando eu vejo um filme é para me conectar com aquele mundo, se não estou no clima, digo "nossa que dor de cabeça" e fica para um outro momento. Cinema é para ser sentido, para se apaixonar e se iludir. Encantar. Espero poder compartilhar com vocês, toda essa emoção que eu sinto ao assistir um filme e conseguir fazer com que vocês também embarquem nessa viagem sem destino. Agora através do ArteCult, também faça cobertura de eventos, como o Festival do Rio, RioMarket, Pré-Estreias e afins. Assim como nos filmes, espero poder trazer grandes novidades e coberturas completas em todas as mídias sociais, para que vocês, leitores, possam se sentir sempre imersos ao nosso universo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *