Atração do Lollapalooza Brasil, DJ Camilla Brunetta animará a torcida brasileira nos dias de jogos do Brasil

(Crédito) Tinoco

 

Com mais de 6 milhões de plays no Spotify, 540 mil views no YouTube e mais de 53 mil seguidores nas redes sociais, a DJ Camilla Brunetta será
uma das atrações do Festival Lollapalooza Brasil, que acontece ano que vem, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

“É a segunda vez que piso em um palco de festival, mas a notícia do Lolla bateu diferente. Já fui
em alguns Lolla’s e sempre sonhei em em me apresentar ali. Na época, me
parecia uma coisa impossível. Chorei quando soube que tocaria lá, mas
não contei para ninguém, e esperei divulgarem o line-up para ter certeza
que eu não estava delirando. É o início da realização dos meus sonhos.
Pretendo entregar a minha maior e melhor apresentação até o momento. Já
estamos com várias ideias. Vai ser incrível!”, comenta a artista, que
acaba de lançar a música “Muito Green”, em parceria com a cantora Mih.

Com dez anos de carreira, a carioca é dona do remix “Várias Queixas”, do trio Gilsons, que se tornou um dos singles mais ouvidos em 2020. Autodidata, Camilla Brunetta começou a carreira tocando hits das décadas de 90 e 2000 em festas para os amigos. Em 2012, criou a festa Vambora, onde começou a mostrar seu talento para um público cada vez maior.

“Na época, não existiam profissionais que tocassem o que eu gostaria para o
line-up. Então, eu e minha sócia começamos a nos aventurar como DJ na
nossa própria festa. Na primeira edição, demos sold-out para 700 pessoas
em uma boate na Lagoa, no Rio. A partir daí, não paramos mais. Seguimos
com o evento por aproximadamente 8 anos até que decidimos dar uma
pausa”, relembra Camilla, que com o passar dos anos, foi agitando as
festas mais badaladas do Rio de Janeiro e dominando as pistas de música
por todo país.

Já foi headliner no projeto Tardezinha, residente dos Camarotes Rio (Sapucaí), Itaipava (Sapucaí) e parte do line-up do Réveillon Mil Sorrisos (Bahia) e Réveillon dos Milagres (Alagoas), entre outros.

“Tento levar sempre muita energia para as minhas apresentações. Me
entrego de cabeça na hora do show e ao meu ver, o que diferencia cada
artista é a sua performance no palco e sua troca com o público. Afinal,
a música pode até ser a mesma, mas a entrega do artista tem que ser
única. Normalmente, produzo remixes exclusivos para tocar nos shows, o
que também é um diferencial das minhas apresentações”, explica.

Em 2021, lançou seus primeiros singles autorais, “Hacer Maldade” e “Vai Sentar”, e no ano seguinte, foi a vez do “Nesse Piquezin”.

“Hoje a internet tem um poder imenso de alcance e ajuda muito na divulgação. Com
a cultura do imediatismo crescendo, as pessoas acabam surfando na onda
do momento, lançando músicas sem planejamento e sem muito conteúdo. Meu
foco não é lançar algo que será esquecido em 48h, o que quero para as
minhas músicas é que, daqui há alguns anos, elas sigam sendo ouvidas,
assim como eu escuto músicas de 4, 5, 6 anos atrás”, diz Camilla
Brunetta.

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação do Portal ArteCult.com - Rio de Janeiro. Expediente: de Seg a Sex - Horário Comerciall. e-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com. Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *