Circo Voador: Apresenta LAPA REGGAE FEST, domingo, dia 10/11

Evento reúne Israel Vibration, Protoje e Adão Negro

O Circo vai ser palco de um festival de reggae com três grandes atrações que vão lavar a alma dos fãs. Domingo, 10 de novembro, a lendária banda jamaicana ISRAEL VIBRATION desembarca no Brasil, após um hiato de 20 anos, para um show completaço com clássicos da carreira. Também da Jamaica vem ele, que está sendo considerado pela crítica e público como um dos grandes nomes da música contemporânea internacional: PROTOJE. Pra completar esse timaço, um representante de peso do reggae brazuca lança o álbum ‘Alma Leve’: ADÃO NEGRO. Nos intervalos, a reggaeira segue firme e forte com os sets do DJ Daniel Juca (Bangarang Sound System).

Formado por Cecil Spence (Skelly) e Lacelle Bulginn (Wiss), o Israel Vibration é uma sumidade no reggae mundial. A banda, que tem mais de quatro décadas de estrada, faz um reggae roots hipnótico com um profunda mensagem espiritual. Seus discos – são mais de 25! – são cultuados e as apresentações provocam verdadeiras catarses no público. E pensar que tudo começou em uma situação nada feliz, no Centro de Reabilitação Mona, onde os dois músicos se conheceram ainda crianças, vítimas de poliomielite. Mas apesar desse encontro ter sido em circunstâncias tão difíceis, a força de vontade e a capacidade criativa de Skelly e Wiss, assim como o encontro com o Rastafarismo, resultou em um dos grupos mais importantes da história do reggae. E são esses ícones que encabeçam o Lapa Reggae Fest para deixar o Circo como Jah gosta!

E se o Israel Vibration faz parte da primeira geração do reggae jamaicano, o conterrâneo Protoje é um dos novos artistas que vem sendo festejado por levar a herança de Bob Marley adiante com seu característico flow e sonoridade, cantando contra o quadro social injusto que se encontra o seu país, a Jamaica, com lirismo político e resistência.

O line-up se completa com a Adão Negro. Com 23 anos de estrada, a banda faz sua estreia no Circo e, de quebra, mostra em primeira mão o seu 9º álbum. ‘Alma Leve’. Batizado de Alma Leve, o trabalho reflete o momento de maturidade da banda e conta com 12 canções, sendo 11 inéditas e uma regravação, ‘Chuva ou Sol’ de Tenison Del Rey e Sérgio Nunes. “A palavra é maturidade. Tivermos que nos reescrever, fomos mais autênticos e fiéis ao nosso tempo. São novas lutas, não levantamos mais bandeiras que não precisam ser levantadas, nos resignificamos, mas continuamos lutando pelo amor. Aqui um álbum de reggae brasileiro com as necessidades de hoje”, explica a banda.

Serviço:

LAPA REGGAE FEST

Israel Vibration, Protoje e Adão Negro

Pista: Daniel Juca (Bangarang Sound System)

Data: domingo, 10 de novembro de 2019

Abertura da casa: 19h

Ingressos: Sujeito à alteração sem aviso prévio

1º lote: R$ 50 (meia-entrada para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 60 anos)

R$ 50 (ingresso solidário válido com 1 kg de alimento)

R$ 50 (cliente Clube O Globo – participante do programa de relacionamento do Jornal O Globo)*

R$ 100 (inteira)

2º lote: R$ 60 (meia-entrada para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 60 anos)

R$ 60 (ingresso solidário válido com 1 kg de alimento)

R$ 60 (cliente Clube O Globo – participante do programa de relacionamento do Jornal O Globo)*

R$ 120 (inteira)

*O desconto é válido apenas para ingressos comprados na bilheteria do Circo. É necessário apresentar a carteirinha do Clube O Globo no ato da compra.

Capacidade: 2.000 pessoas

Classificação: 18 anos (de 14 a 17 somente acompanhado dos pais)

Bilheterias: terça a quinta: das 12h às 19h; sexta: das 12h às 24h (exceto feriados) e sábado a partir das 14h.

Web:  www.tudus.com.br/estabelecimento/circovoador

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Daniela Fróes
Musicalmente eclética, apaixonada pela diversidade dos estilos, das festas e festivais, amante de uma boa música, principalmente das batidas eletrônicas. #Música #MúsicaEletrônica - Nunca se precisou de drogas para senti-la, a essência da batida, a sonoridade toca a alma de um jeito que não da pra ficar parado! "Quem não sente a melodia acha maluco quem dança"!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *