NOVIDADES

FLIP… Finalmente!

FLIP… Finalmente!

Depois de tantos anos! As cobranças eram muitas, afinal, para uma escritora brasileira nunca ter ido nessa famosa Festa Literária Internacional de Paraty era, no mínimo, indesculpável. O caminho foi longo, mas ameno, a estadia em Jabaquara remota, mas alegre.  A…
Leva e Traz

Leva e Traz

Cena 1 O velho fusca branco corta a veia marrom, quase rosa, por entre as montanhas. Pulsa no ritmo da emoção, miríade de sonhos e expectativas. No comando, tal qual o timoneiro da Arca de boas novas, Estrela segue o…
Somos todos Luiza

Somos todos Luiza

Vocês estão falando do caso da Luiza Brunet, né?  Não, eu estava falando da Monique Evans.  Ah,tá …  Não, da Hillary Clinton. Não, da Carmem Lúcia. Não, da Andrea Leadsom.  Não, da  Anita. Nesta semana, dei este furo inúmeras vezes.…
Diretor por natureza

Diretor por natureza

  André Paes Leme é diretor de teatro há quase 25 anos. E, ao longo de todo esse tempo, realizou mais de 50 espetáculos. Dirigiu grandes astros e desconhecidos artistas. Montou tragédias gregas, musicais e commedias dell’Arte. Fez muito amigos,…
Dança e Psicologia, tudo a ver

Dança e Psicologia, tudo a ver

“O poder do movimento é mover-se”. Ouvi essa afirmativa  num seminário sobre Dança, Movimento e Terapia (DMT), na Argentina. Parece óbvia essa frase, mas os profissionais da DMT acreditam, que, por meio do movimento corporal, o indivíduo pode explorar -se…
No oco de nós

No oco de nós

Eu sou suspeita para falar: é um dos meus diretores preferidos – meu e aposto que de muita gente por aí. Mas é merecido. Com duas peças em cartaz na cidade do Rio de Janeiro – Krum – Cia Brasileira de…
Rótulos e a invisibilidade

Rótulos e a invisibilidade

Heitor Villa-Lobos, ao ser apresentado como compositor brasileiro, reagia indignado: “Não sou um compositor brasileiro, sou músico e faço música universal”. Os rótulos sempre existiram para indivíduos, grupos ou movimentos. Foi lá pelo final da década de 1940 que uns…
Os que não

Os que não

  Como escrever sobre teatro? Por onde começar? Como estrear meu espaço no ArteCult e fazer por merecer esse convite tão amistoso que me fizeram para registrar minhas impressões, dicas e comentários sobre artes cênicas, aqui? Quais caminhos percorrer para colocar em palavras escritas…