ARTRIO 2022: Instituto Cultural Vale está na Mega Feira de Arte

 

12ª edição do evento é apresentada pelo Instituto Cultural Vale e acontece até 18 de setembro, na Marina da Glória. Parceria contempla prêmio, residências artísticas e oficinas de arte em outros estados.

O Instituto Cultural a 12ª edição da ArtRio, um dos maiores de arte Latina, que tem como propósito a valorização da arte da América Latina da produção dos artistas do país, bem como a importância do acesso a todos os públicos. Uma parceria contempla a realização do Prêmio Foco 2022, que transforma artistas visuais contemporâneos, além de realizar oficinas em diversos estados. O Instituto apresenta também uma agenda Conversas ArtRio, que traz relacionados ao universo da arte e questões atuais – para debate com nomes de modas reconhecidos como Erika Palomino, Emmanuel Nassar e Vivian Croquett, dentre outros [agenda abaixo].

“A ArtRio é um lugar de criação, formação e inovação. Nesta inigualável, artistas encontram espaços para compartilhar suas produções e ampliar experiências o horizonte. E o público, da mesma forma, tem a oportunidade de conhecer novas linguagens e transitar por uma diversidade potente e transformadora”, afirma Hugo Barreto, diretor-presidente do Instituto Cultural Vale.

“Estamos vivendo um momento muito emblemático para a sociedade. Com o avanço da ciência e da pulsação, podemos sentir a vida novamente nas. Os últimos desafios nos últimos anos quando realizamos como edições da ArtRio seguindo todos os grandes entregues pelos especialistas dois anos. Acredito que essa edição será comemorativa para a vida. A arte vai celebrar a vida e o futuro de todos. Esse é o espírito que teremos na ArtRio em 2022 – superação, resiliência, diversidade, criatividade e liberdade”, indica Brenda Valansi, presidente da ArtRio.

Vencedores do Prêmio FOCO 2022 com Brenda Valansi, presidente da ArtRio, e Hugo Barreto, diretor-presidente do Instituto Cultura Vale, ao centro | FOTO: Bruno Ryfer

Prêmio Foco

A premiação tem como objetivo fomentar e difundir a produção de artistas visuais contemporâneos do país, com até 15 anos de carreira. Pela primeira vez, foram selecionados seis artistas em uma mesma edição e, também em um movimento pioneiro, os espaços culturais próprios do Instituto Cultural Vale – Museu Vale, Memorial Minas Gerais Vale, Centro Cultural Vale Maranhão e Casa da Cultura de Canaã dos Carajás -, com suas características e vocações únicas, se uniram às residências parceiras deste ano no Comitê Curatorial e reforçam este movimento com seus olhares voltados para os talentos regionais. Esta é a edição do prêmio com o maior número de inscrições desde sua criação, com busca recorde de mulheres – elas são também maioria na seleção final: são quatro mulheres e dois homens escolhidos. São elas e eles: Alice Silveira Yura, Andréa Hygino, Lucimélia Romão, Priscila Rooxo, Novíssimo Edgar e Iagor Peres.

Ampliação do acesso

O Instituto Cultural Vale articulou, ainda, junto à ArtRio, a participação de mais 100 artistas de projetos, dentre eles estudantes de um curso de curadores sociais, com foco em arte preta, que o Instituto Cultural Vale realiza em parceria com a Universidade das Quebradas / UFRJ e Museu de Arte do Rio (MAR), além de artistas da Redes da Maré / Observatório das Favelas.

Além da presença no Rio, o Instituto Cultural e a ArtRioão, desenho a partir de nos territórios de atuação, a realização de oficinas centrais como -, montagem e fotografia, tendo como iniciais as questões inerentes à arte de referência. contemporânea brasileira, processos criativos e acessíveis de entrega.

A ArtRio conta com o patrocínio do Instituto Cultural Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Agenda de Conversas ArtRio

DIA 15/09 — QUINTA-FEIRA
16h – Arte e como ferramenta de educação de transformações sociais
Andrea Hygino, Vilas Boas e Marina Sousa sobre as possibilidades e os desafios de educação dos padrões e ferramentas de educação além. Mediação de Paula Borghi, co-idealizadora da Potência Ativa.

18h – Articulações artísticas para potencializar a vida Participam do debate Roched Sebá do Instituto Vida Livre, Paula Borghi e Gabriela Davies da Potência Ativa e a artista Laura Lima.

DIA 16/09 — SEXTA-FEIRA
14h – Arte + Moda: algumas provocações
Conversa com a jornalista e curadora Erika Palomino e Vicenta Perrotta, estilista, costureira e arte-educadora que desconstrói as questões de gênero nas roupas, como por exemplo o binarismo.

16h – MAR na ArtRio
Conversa com Sandra Sérgio e Marcelo Campos, diretora e curador chefe do Museu de Arte do Rio, respectivamente, e o artista Emmanuel Nassar.

18h – Curador Ademar Britto conversa com os artistas do SOLO
Nesta conversa, ou recebe os artistas Gabriel Giucci, JOTA, Elian Almeida e Maxwell Alexandre para uma troca sobre suas carreiras artísticas, referências, trajetórias e projeções.

DIA 17/09 – SÁBADO
14h – O Valor da obra de arte
Conversa com Ana Leticia Fialho, Angélica Moraes e mediação do editor Ronaldo Graça-Couto.

16h – Conversa sobre Arte
Conversa sobre Arte com a curadora do MAM, Keyna Eleison, e o artista Elian Almeida.

18h – Artista negro, galerista branca
Conversa com o curador Igor Simões e a curadora do New Museum Vivian Croquett, com mediação de Nei Vargas, diretor da Aura Galeria.

DIA 18/09 – DOMINGO
14h – Exu nos museus e na Avenida
Os curadores Leonardo Antan e Marcelo Campos, junto com os artistas Leonardo Bora e Gabriel Haddad, carnavalescos dos Acadêmicos da Grande Rio, debaterão a presença das artes do carnaval e afro-religiosas no universo institucionalizado, a partir do campeonato do carnaval carioca de 2022, com o enredo “Fala, Majeté! Sete Chaves de Exu.”

16h – Lançamento do filme Relevos da Alma” e com Paulo Sergio Duarte
O curta metragem “Relevos Alma” é uma viagem poética sensorial pelos relevos e formas geométricas de Arthur Piza, gravurista brasileiro radicado em Paris. Suas soluções para sair da superfície plana, criar e ressignificar o espaço específico da obra, subverter tradicional de incorporar objetos à criação artística, gerando uma facilidade de fabricação em sua produção. Para o artista, que considera seu trabalho como uma composição musical, uma improvisação era elemento intrínseco ao seu processo de criação, ritmado pela batida do martelo no entalhe do cobre, sem padrões uniformes e repletos de surpresas. O filme é uma produção da Lumen Produções com a Mayu Filmes, direção e roteiro de Adriana Miranda e Nina Luz.

17h30 – Vamos juntas? Como a arte pode unir mulheres
Uma conversa entre eles Anna e Silva e Nanda Feliz sobre o aprisionamento de mulheres em rótulos médicos, ou não diagnósticos, nem diagnósticos. E como agir através de trabalhos de arte são experiências e coletivamente para práticas na sociedade.

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação do Portal ArteCult.com - Rio de Janeiro. Expediente: de Seg a Sex - Horário Comerciall. e-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com. Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *