A FAMÍLIA ADDAMS 2 – PÉ NA ESTRADA : Um filme que se salva pelo carisma e o humor dos personagens

 

Mesmo sendo uma sequência do longa animado lançado em 2019, FAMÍLIA ADDAMS 2 : PÉ NA ESTRADA,  a nova história da família Addams consegue ser bem independente, não tendo tanta necessidade de ver o filme anterior para compreender essa continuação.

Cena de “A Família Addams 2: Pé na Estrada”. Foto: Universal Pictures Brasil / Divulgação.

O estilo da animação permanece o mesmo em relação ao primeiro filme, com o traços bizarros e exagerados, personagens bem fiéis aos desenhos criados nas tirinhas de jornais feitos pelo criador, Charles Addams, e combina perfeitamente para esse grupo de desajustados, adorado pelo público, assim como suas personalidades peculiares. Vemos então um humor negro e mórbido que cria momentos cômicos divertidos e  piadas que consegue nos remeter bastante à cultura pop da atualidade, com destaque para Wandinha (Chloë Grace Moretz), que é dona de boa parte dessas piadas, que funcionam pelo humor deprimente dela, e seu temperamento cínico.

Cena de “A Família Addams 2: Pé na Estrada”. Foto: Universal Pictures Brasil / Divulgação.

Apesar do visual estranho (num bom sentido) e com o tipo do humor que o público espera ver em um filme da família Addams, o roteiro parece que escreveu diversas histórias diferentes e juntou tudo em um único filme, não criando uma boa conexão entre as cenas, o que tornou o ritmo episódico. E nem a desculpa dos personagens saírem de férias para percorrer os pontos turísticos mais famosos do país ajuda a unificar essas pequenas histórias, sempre colocando os Addams em uma situação similar, com contratempos acontecendo com eles saindo para a próxima parada onde algo parecido ocorre novamente.

Cena de “A Família Addams 2: Pé na Estrada”. Foto: Universal Pictures Brasil / Divulgação.

Os arcos individuais também são pouco alegóricos e criativos, alguns tendo pouco impacto com a trama principal, ou que simplesmente não tem nenhuma importância, além de criar um número musical no final.

O arco que mais se destaca é a da Wandinha, que apelam para um recurso que não faz sentido algum em ter desenvolvido isso sobre a personagem, só porque ela está passando por uma fase difícil com o restante de sua família.

Diversas referências da cultura pop acabam sendo acrescentadas ao longo do filme, todas envolvendo obras do terror são bem apresentadas, mas quando citam alguma cantora mundialmente famosa, aí já fica muito gratuito e sem nexo, e isso ocorre com muita frequência, pelo menos uma vez para cada cantora ser citada aleatoriamente.

Os antagonistas são péssimos, principalmente o vilão principal que toma conta do terceiro ato, e sua presença atrapalha bastante o ritmo, já que mesmo o filme parecer diversos episódios de uma série que está sendo exibida um atrás do outro, pelo menos o carisma dos Addams conseguia conquistar a atenção do público, já depois do vilão aparecer, ele virá o foco do momento, e os minutos finais se torna desinteressante.

CONFIRA O TRAILER:

A Família Addams 2: Pé na Estrada é um filme que vale a pena ver se você é fã dos personagens, e espera ver a tortura, as bizarrices, o romance e os exageros absurdamente hilário, não irá se decepcionar, mas se esperar ver uma história bem elaborada e com uma mensagem forte e bem construída a respeito da sociedade e o padrão da perfeição que já foi abordado em projetos passados, esse filme pode ser ignorado.

NOTA: 4,5

BRUNO MARTUCI

 


ArteCult – Cinema & Companhia

Siga nosso canal e nossos parceiros no Instagram para  ficar sempre ligado nas nossas críticas, últimas novidades sobre Cinema e Séries, participar de sorteios de convites e produtos, saber nossas promoções e muito mais!

@artecult , @cinemaecompanhia , @cabinesete ,
@cinestimado,  @cineelaw e @marimastrange

#VamosParaOCinemaJuntos

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

BRUNO MARTUCI
Colaborador de CINEMA & SÉRIES dos sites ARTECULT.com, The Geeks, Bagulhos Sinistros, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *