STAR WARS: A ASCENSÃO SKYWALKER: Uma conclusão épica em uma carta aberta de amor para todos os fãs da franquia!

Star Wars é uma franquia que acompanha gerações com uma história que, hoje em dia, é um símbolo da atual cultura pop. No Episódio IX, J.J. Abrams retorna à conclusão dessa saga em sua mais nova trilogia, após o bastante comentado “Os Últimos Jedi”, que teve direção de Rian Johnson. Abrams demonstra possuir uma mão certeira e dita um tom extremamente convincente para esse mais novo capitulo, “Star Wars – A Ascensão Skywalker“. Os fãs sairão da sessão saudosos e vibrando pelo que acabaram de ver. Confiram nossa critica abaixo, com certeza sem spoiler.

Na história desse episódio, vemos o arco “SkyWalker” se desenrolar perante a trama. Os acontecimentos de “Os Últimos Jedi” são mencionados no decorrer da mesma mas, aqui, vemos um terreno muito mais estabelecido em relação à Primeira Ordem e à Resistência.  A briga pelo poder pela parte antagonista persiste e funciona como uma espécie de jogo de xadrez. Os personagens mais conhecidos e carismáticos dessa franquia ganham tempo em tela e somos apresentados a alguns novos, que, por sinal, são gratas surpresas. Interessante observar como Star Wars não é uma franquia desgastada e tem o poder de se renovar sempre, mesmo este episódio se tratando de um fim da saga épica.

Chewbacca (Joonas Suotamo), Poe (Oscar Isaac), Finn (John Boyega), Rey (Daisy Ridley) e C-3PO (Anthony Daniels) em STAR WARS: A ASCENSÃO  SKYWALKER.

O primeiro ato do episódio pode soar, para alguns, um pouco apressado e com inúmeras informações. Mas tudo faz parte de um propósito que culmina em seu ato final de uma maneira majestosa. Tudo o que você imaginar que faltaria como pontas soltas e fan services, você encontrará desfecho. Somos agraciados com informações preciosas sobre essa história, que transcende e mostra quão rica é sua mitologia.
Algumas interações são sempre muito boas, a exemplo dos droids C3-PO, R2-D2 e BB8, que agora ganha mais um novo amigo, arrancando do público bons risos durante suas aparições. Os quartetos principais são bem desenvolvidos durante o desencadear da trama e demonstram muita química entre as suas interações. Vemos, contudo, que, em determinados momentos, não poderão seguir uma determinada jornada sempre juntos e, sim, atuando em diferentes posições. A união faz a força de maneira estratégica.

Com toda a magistralidade, “A Ascenção Skywalker” demonstra grandeza em seus aspectos técnicos, desde sua fotografia, o CGI de extrema qualidade e uma trilha sonora arrebatadora, que potencializam ainda mais a experiência do público. E se você puder conferir este filme em uma tela IMAX, XD ou MacroXE, garanto que você não irá se arrepender, com a mais absoluta certeza.

C3PO (Anthony Daniels), Finn (John Boyega) e Poe Dameron (Oscar Isaac) em STAR WARS: A ASCENSÃO SKYWALKER.

No quesito atuação, a intérprete de Rey, Dayse Ridley, consagra sua personagem para a história da franquia e demonstra como ela é arrebatadora e grandiosa em seus momentos em tela e como é lindo ver sua entrega. O trio principal, interpretado pelos atores Adam Driver (Kylo Ren), John Boyega (Finn) e Oscar Isaac (Paul Dameron), acompanha o ritmo da atriz principal e nos mostra como estão à vontade nas suas respectivas interpretações. E foi muito bom ver a última atuação da consagrada atriz Carry Fisher (Leia Organa), que, em seus momentos em tela, demonstra toda a emoção e amor que tem por sua inesquecível personagem. Neste episódio, revemos o astro Billy Dee Williams (Lando Calrissian) com todo seu carisma e a riqueza de seu personagem memorável.  Além dele, revemos o querido – e para mim o meu preferido – Chewie (Jonas Suotomo), que entrega uma das reações mais emocionantes neste episódio, vale a pena ver.

Confira o trailer:

 

 

 

 

Em termos de conclusão de uma saga, “Star Wars – A Ascensão Skywalker” provocará um misto de emoções em seu público e irá agradar a muitos.  Mas alguns outros poderão sentir falta de alguma coisa, afinal essa saga é tão rica e grandiosa que não podemos dizer “Adeus” e sim um até breve! Vale ressaltar que seu ato final é de uma grandeza tão icônica que nos remete à cena mostrada no ápice de “Vingadores – Ultimato” (não que signifique a mesma coisa, mas sim em termos de seu momento “épico”!).

Adam Driver é Kylo Ren e Daisy Ridley é Rey em STAR WARS: A ASCENSÃO SKYWALKER

Garanto a vocês que se trata de um filme repleto de fans services e um final apoteótico! Star Wars irá ecoar para sempre em nossos corações!

Que a força esteja com todos vocês!

Bom fim de ano!

E um forte abraço!

NOTA : 9,0

LUAN RIBEIRO

 

 

 

ARTECULT – Cinema & Séries
Acompanhem-nos em nossas redes sociais:

@artecult , @cinemaecompanhia ,
@cabinesete ,  @cinestimado e @hospicionerdoficial 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Luan Ribeiro
Sou natural de Mata de São João, Bahia, mas atualmente moro na cidade do São Paulo. Sou formado em Engenharia, mas sempre tive uma verdadeira fixação pelo universo cinematográfico e sou o admin do @CinemaeCompanhia no Instagram. Assistir um filme é minha válvula de escape para mergulhar e me aventurar em mundos totalmente novos e me desligar dos problemas do dia-a-dia. Aproximadamente de duas a três vezes confiro as estreias da semana nas telonas, digamos que eu seja quase um “rato de cinema”. rs Será um enorme prazer compartilhar aqui minhas opiniões sobre os filmes e suas principais curiosidades. E uma ótima oportunidade para poder aprender e "trocar figurinhas" com todos vocês! Espero que se divirtam muito e curtam minhas dicas. Que a FORÇA esteja com vocês!!! Forte abraço! Luan Ribeiro. Instagram.com/CinemaeCompanhia e-mail: luancribeiro@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *