Meu amigo Enzo: Mais um filme esquecível de cachorro?

O novo filme da 20th Century Fox, Meu Amigo Enzo, já está nos cinemas e levando o público às lágrimas.
O longa baseado no livro A Arte de Correr na Chuva, de Garth Stein, mostra Kevin Costner dando voz ao personagem Enzo, um adorável Golden Retriever e companheiro de Denny Swift (Milo Ventimiglia), um piloto de corrida que sempre almejou ser piloto de Fórmula 1.
Narrado do ponto de vista do cachorro, a trama mostra Enzo como um animal extremamente inteligente, que mesmo filosofando sobre como é ser um cachorro no meio de humanos, sobre a vida, relacionamentos e sentimentos, ainda demonstra seus instintos como qualquer outro animal.
No decorrer da história, vemos o apoio que Enzo dá a Denny em sua carreira, acompanhando-o  nos treinos e nas competições, até a chegada da jovem Eve (Amanda Seyfried), que chega de mansinho para bagunçar os planos de vida de Denny. O drama então se desenrola baseado nessa mudança de perspectiva de vida de Denny e como as novas relações afetam Enzo.
O primeiro grande ponto do filme a ser ressaltado é a incrível percepção de como um cachorro consegue ser tão expressivo. Sentimentos humanos complexos como orgulho pelas corridas realizada por seu companheiro humano são mostrado de forma natural, assim como o cão procurando motivos racionais para ações instintivas. A voz do eterno Guarda Costas de Whitney Houston deu um ar de maturidade incrível ao filme, onde foi perceptível um respeito pelo animal, sem inclusão de cenas claramente desconfortáveis ao cachorro, que pareceu durante todo o filme bastante a vontade.
Com um desenrolar leve e natural, o filme conquista até mesmo os corações mais gelados, com um fluxo e andamento muito bom da história, sem pontos forçados. Créditos ao diretor, Simon Curtis.
Milo e Amanda, que de início não demonstram uma química muito potente como a dos casais em filmes focados no romance, acabam cativando por mostrar momentos simples e ternos do dia-a-dia de uma família em construção.
É de senso comum que a vida de um cão é consideravelmente menor que a de um humano, então não é muito difícil deduzir o final de Enzo no filme. Isso pode levar muitos espectadores a pensar que Meu Amigo Enzo é “apenas mais um filme de cachorro”, mas quem pensa assim não faz ideia da tamanha amplitude emocional que o filme conduz no espectador. Definitivamente esse filme não é só mais um.

Confira o Trailer

 

 

 

 

STEPHANIE MIRANDA

 

Acompanhem-nos em nossas redes sociais:

@artecult , @cinemaecompanhia , @tiltcine@cabinesete e @cinestimado

Acompanhe o resumo do dia do universo de Cinema & Séries:

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Stephanie Miranda
Carioca, 19 anos, estudante de engenharia, colecionadora de canhotos de ingresso de cinema e apaixonada pela Sétima Arte. Seja na telinha do meu celular ou nas telonas dos cinemas, assistir filmes é uma verdadeira paixão. Pra mim, cinema é uma das mais belas formas de arte. O modo como integra todas as outras artes é simplesmente mágico, como me faz viajar e me teleporta para outras realidades, como me envolve, me intriga, me emociona... Seja sozinha ou com amigos, cinema é sempre uma boa opção pra sair, mas se o assunto é ficar em casa, por que não maratonar aquela série? Tenho aqui no ArteCult a chance de compartilhar minhas impressões sobre um pedaço desse mundo maravilhoso e, assim, espero poder fazer vocês sentirem um pouco do que senti, e também sentir um pouco do que vocês sentiram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *