“Definitely Maybe”: Disco de estreia do Oasis comemora 25 anos

A banda inglesa não fazia ideia de como o primeiro disco seria capaz de mudar o cenário do rock britânico.

Falar de rock britânico dos anos 90 é, sem dúvida, falar da banda Oasis. Os caras mal-encarados de Manchester são referência de rock’n roll até os dias atuais e estrearam no cenário do britpop com um álbum que fez mais barulho do que o esperado, mudando a vida dos irmãos Gallaghers e cia de vez.

O Oasis estreou com o single Supersonic em abril de 1994, conquistando a 31ª posição nas paradas britânicas, um feito para quem, até um ano atrás, tocava em pubs. Mas foi com o terceiro single, Live Forever, que o Oasis chegou ao Top 10, cravando de vez seu nome na música britânica. A música se tornou um dos maiores hits da banda e até hoje entra nas listas de melhores músicas já feitas, provando como o som do Oasis é atemporal e conseguiu influenciar uma geração inteira de bandas que vieram depois.

Lançado em 29 de agosto daquele ano, depois de todo o barulho que os singles já estavam causando, Definitely Maybe entrou para a história como o álbum de estreia mais bem vendido do Reino Unido, com 86 mil cópias na primeira semana. Um recorde que só foi quebrado mais de 10 anos depois, em 2006 pela banda Arctic Monkeys com o álbum Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not, uma das bandas que podemos considerar influenciada pelo Oasis.

Para muitos pode parecer um álbum simples, em que cinco amigos se juntaram para tocar algumas músicas na garagem de alguém, porém, foi muito bem pensado e contou com uma produção digna dos álbuns de estrelas do pop hoje em dia, com regravações e estratégia de marketing que envolveu revistas de esporte e dance music por conta do baixo orçamento da gravadora.

Com um som cru priorizando guitarras e letras que conversavam com a realidade dos jovens dos anos 90, o Oasis conquistou o público britânico em meio a desilusões causadas pelo fim do mandato conservador da primeira-ministra Margaret Thatcher e o colapso econômico que o Reino Unido se encontrava. Havia desesperança no ar e a busca por uma “salvação” nas drogas e álcool estava nítida nas letras feitas por Noel Gallagher, principal compositor da banda.

Era o contraposto do Blur, banda que fazia sucesso no momento. Enquanto o Blur era composto por estudantes universitários de Londres, o Oasis vinha da classe trabalhadora de Manchester, muito mais afetado pela política na época e com propriedade para dialogar com os jovens passando pelos mesmo problemas e com os mesmo questionamentos. Mais tarde, essa disputa se tornou mais explícita entre as duas bandas, que chegaram a lançar singles no mesmo dia em 1995 e estamparam as capas dos jornais no maior estilo derby de futebol.

Esse foi o primeiro contato do mundo com o Oasis, que ainda viria lançar sucessos como Don’t Look Back in Anger, Champagne Supernova e Wonderwall. Músicas que conquistaram uma legião de fãs mesmo após o fim da banda em agosto de 2009, um dia antes do aniversário de 15 anos de Definitely Maybe. O motivo foi mais uma briga entre Noel e Liam Gallagher, que até hoje trocam farpas em entrevistas e redes sociais, acabando com as esperanças de quem acreditar em uma reunião da banda.

 

Matéria de Jéssica Fernandes do PlayList a 3

Visite nosso INSTAGRAM!

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

PLAYLIST A 3
A partir das conversas sobre seus artistas favoritos, bandas, histórias e bastidores do universo da música, surgiu o podcast "Playlist a Três" dos amigos Caio Costa, Jéssica Guanabara e Larissa Vale. Através de um bate papo descontraído sobre o que anda acontecendo na indústria musical, trarão informações, notícias, debates sobre assuntos relevantes, além de dicas sobre o que andamos escutando no momento. Um conteúdo exclusivo dos entendedores de música para os amantes de música.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *