crônica de quarta

Às quartas – De joelhos

Às quartas – De joelhos

  Abdômem, bíceps, coxa, você malha. Mas joelho, não, né?  Ele é como uma presença inconveniente e obrigatória nas festas. Não tem assunto, não protagoniza histórias de bravura. “Me carregou nos braços”! “Meu coração é seu”! Mas… se o neném…
Às quartas – On line

Às quartas – On line

Estou longe de ser o tipo que, quando recebe atenção, imagina-se enlaçado. Gosto de dar tempo para as certezas afastarem o verniz da ilusão. Mas preciso contar-lhe: sonhei que você deitava no meu sofá. Deitava, não sentava. E deitar é…
Às quartas – A namorada

Às quartas – A namorada

  Jorge não tinha estudo mas tinha boa lábia. Dava jeito em briga de parentes, amaciava policial nas batidas nas festas dos amigos, descolava quentinhas para os meninos de rua, entre os comerciantes da região. Eu bebia minha cerveja quando…