A Pequena Travessa: um filme para a Sessão da Tarde

Dirigido pelo alemão, Joachim Birck Masannek, o filme “A Pequena Travessa” é um filme infantil que conta as aventuras de uma garota, seu cachorro e seus novos amigos. Porém, o enredo, que parecia ser uma grande aventura, não atende as expectativas do público.

Liliane Susewind (Malu Leicher), é uma criança com habilidades especiais, ela conversa com animais. Essa capacidade faz com que a garota entre em grandes confusões.
Junto com seu fiel escudeiro e amigo inseparável, o seu cãozinho Bonsai, Lilli parece viver em um universo à parte, onde não possui amigos, o que faz com que a sua relação com os animais seja ainda mais intensa e com que seus pais vejam essa interação de uma forma ainda mais preocupante.

A história começa a ganhar forma quando ela e sua família se muda para uma pequena e pacata cidade. Dessa vez Lilli terá que fazer novos amigos, além de conhecer um pequeno zoológico chamado “Paradise”, um local onde a maior parte do mistério vai se desdobrar.

A Pequena Travessa. Foto: Divulgação – Paris Filmes.

A princípio, a expectativa que temos é a de que um grande desafio é aguardado por Lilli, mas com o desdobrar da trama, percebemos que universo acaba sendo facilitado, tornando tudo muito raso.

Talvez essa fosse uma estratégia utilizada para que a história fosse entendida com facilidade pelos pequenos espectadores, mas a verdade é que muitos filmes infantis conseguem trabalhar esse enredo sem deixar a história incompleta ou simples demais.

Por exemplo: The Goonies, Os Batutinhas, Conta Comigo, E.T, Matilda, entre outros.

Tendo em mente esses exemplos e fazendo uma comparação direta com o longa-metragem, ele fica muito abaixo do esperado, principalmente em relação ao roteiro.

Além disso, praticamente não tem piadas, ou seja diferente de Dr. Dolittle, que é um dos filmes que temos como referência de histórias de humanos que falam com animais.

A Pequena Travessa. Foto: Divulgação – Paris Filmes.

O verdadeiro ponto alto da narrativa é a fotografia, que foi muito bem trabalhada, com cores vivas e alegres, para tornar a narrativa mais divertida e chamar a atenção principalmente das crianças que ficaram encantadas.

A produção conta também com algumas cenas onde são utilizados imagens geradas por computador (CGI) para dar forma a alguns animais como o Roni, um filhote de elefante e uma das razões pela qual Lilli terá que utilizar suas habilidades.

A Pequena Travessa. Foto: Divulgação – Paris Filmes.

Contudo, “A Pequena Travessa” é um bom filme ao estilo Sessão da Tarde, mesmo com o seu problema de narrativa, ainda tem os pontos positivos como o seu elenco infantil e a fotografia, que será o que mais chamará atenção do público.

 

CONFIRA O TRAILER DO FILME

 

 

 

 

Muitos filmes e abraços 😉

ATÉ A PRÓXIMA!!!

LUAN PINTO – CABINE SETE

 

Acompanhem-nos em nossas redes sociais:

@artecult , @cinemaecompanhia , @casaldecinema,
@cabinesete ,  @cinestimado e @resetdepoisdever

Acompanhe o resumo do dia do universo de Cinema & Séries:

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

CABINE SETE
O instagram @cabinesete é um projeto criado por Larissa Vale, Gabriela Carvalho e Iana Nunes para levar entretenimento e informação do mundo do cinema e da TV, de forma divertida e responsável, para todos aqueles que amam este universo tanto quanto nós. Agora o Cabine Sete vai estar aqui também no Canal CINEMA & SÉRIES do ARTECULT ! Mas não esqueçam de nos seguir no Instagram, ok?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *