Uma doce artista que falará sobre os santos dos doces

 

Não tenho vergonha de confessar que adoro a atriz Clara Santhana (@clarasanthana), não só como pessoa a admiro, mas todos os papéis que ela traz para o palco me encantam. A conheci artisticamente no espetáculo “Deixa Clarear”, que desnuda a vida da grande Clara Nunes, depois a assisti no Sesc Tijuca no espetáculo infantil “Gabriel só quer ser ele mesmo”, depois tive a honra de assistir a artista no espetáculo solo “Outras Marias”, que trazia histórias das diversas Marias brasileiras, Maria Bonita, Maria Felipa, Maria Mulambo e outras. Para minha sorte ela encarnou a Ofélia de Shakespeare ao lado da imensa Patricia Selonk no espetáculo Hamlet da Cia Armazém. Clara é uma atriz com belíssima voz e atua com graciosidade ímpar, sempre.

Faz pouco tempo que vi em sua página social, uma chamada do espetáculo “As aventuras de Pé de Vento no dia de Cosme e Damião” (@aventurasnodiadecosmedamiao), que trará São Cosme e Damião, com direção de Isaac Bernat, produção do doce Sandro Rabello e figurino do querido e premiado Wanderley Gomes. Sem contar o cenário de Dóris Rollemberg e a iluminação do mestre Aurélio de Simoni.

Ela e o marido Leandro Castilho (@leandrocastilhod) irão para o palco, trarão a história dos santos dos doces.

Com temas tão repetitivos no teatro, achei a ideia interessante e claro que não deixaria Clara passar sem que eu percebesse, e a convidei para um bate-bola rapidinho.

 

Paty Lopes: Oi Clara, quero saber sobre o espetáculo que vc está trazendo “Cosme e Damião”, confesso que fiquei muito curiosa sobre o tema da montagem infantil. Pode nos adiantar alguma coisa?

Clara: Sim, estamos muito felizes de falar sobre esta tradição tão bonita da distribuição de doces no dia de Cosme e Damião para as crianças. Sinto uma harmonia muito grande da equipe, parece que essa energia boa do assunto que estamos tratando está abraçando esse trabalho. Estamos também com uma pesquisa linda de pessoas que tem ligação com a data e recebendo depoimentos incríveis. Posso adiantar que vem muita doçura por aí!

 

Paty Lopes: Trabalhar com o Leandro, seu marido, os ensaios acontecem fora dos cronogramas de ensaio da produção dessa montagem?

Clara: Ensaiamos nos horários combinados conforme a disponibilidade da equipe, mas aproveitamos também algumas horas vagas em casa para trabalhar.

 

Paty Lopes: A religião te levou a esse espetáculo?

Clara: Acredito que as memórias da minha infância tenham me levado a esse espetáculo. Minha infância foi em Niterói e tenho lembranças muito marcantes dessa data. Brinco dizendo que acho o dia 27 de setembro tão lindo que gostaria de vivê-lo mais vezes.
A peça fala de um tema que envolve diferentes religiões. A tradição de distribuição de doces no dia de Cosme e Damião cultura os Santos gêmeos católicos e tem ligação com religiões de matriz africana como a umbanda e o candomblé na figura dos Ibejis, Orixás gêmeos da cultura.
Foi meu profundo amor por este dia, interesse por estas figuras e minha ligação com as crianças
que me fizeram querer fazer esse espetáculo.

 

Paty Lopes: Você conta com artistas potentes, inclusive o premiadíssimo Wanderley Gomes e o produtor Sandro, podemos dizer que é uma dobradinha da montagem “Outras Marias”?

Clara Santhana: Essa equipe é um presente, toda ela! Tem gente que vem de “Deixa Clarear, musical sobre Clara Nunes” como o mestre Isaac Bernat, o mestre Aurélio de Simoni e Doris Rollemberg (que também fez o cenário de Outras Marias), e Wanderley Gomes, que vem de Outras Marias. Tenho essa parceria com Sandro nos três espetáculos, desde 2013. É ótimo isso, vamos formando famílias com as peças, artistas e profissionais que admiramos muito e que temos a alegria de reencontrar a cada trabalho. E to muito feliz contracenar numa peça pela primeira vez com Leandro Castilho, meu amor, que também assina a direção musical.

 

Paty Lopes: Soube que sua mãe construiu essa dramaturgia, de onde nasceu a ideia, que confesso ser uma graça?

Clara Santhana: Essa ideia surgiu em 2018 quando pedi que ela escrevesse um conto sobre Cosme e Damião. Minha mãe escreve lindamente e curiosamente ela é médica, assim como os dois Santos gêmeos. Eu estava inspirada por uma crônica de Rubem Braga “São Cosme e São Damião”, de 1957 e com vontade de falar sobre essa tradição da distribuição de doces no dia 27 de setembro que tem muita força no subúrbio carioca e também em outros cantos da cidade e do país.
Para escrever essa dramaturgia ela se baseou em sua própria trajetória, pois nasceu no sertão da Paraíba, na cidade de Sousa, e lá não conhecia essa tradição. Quando chegou no Rio de Janeiro para terminar sua faculdade, descobriu a cultura dos doces no dia dos gêmeos. Na peça, nosso protagonista é Pé de Vento, um menino sertanejo que chega no Rio de Janeiro no dia de Cosme e Damião e descobre essa festa cheia de doces e alegrias e mistérios.

 

Paty Lopes: Já tem o serviço, Clarinha? Esta ansiosa? Porque eu já estou.

Clara Santhana:

“As aventuras de Pé de Vento no dia de Cosme e Damião”

6 a 28 de julho
Sábados e Domingos às 15h
Local: Teatro Miguel Falabella (Norte S)
Av. Dom Hélder Câmara, 5474 – Cachambi, Rio de Janeiro – RJ, 20771-004
Duração: 50 minutos
Ingressos: R$70,00 (inteira) e R$35,00 (meia) disponíveis na Sympla
Bilheteria: (21) 2597-4452
Lotação: 455 lugares
Classificação: livre

Com certeza, estou ansiosa!

 

Paty Lopes: Por que as mães deveriam levar seus filhos para assistirem ao espetáculo?

Clara: Porque é um espetáculo que fala de maneira muito divertida sobre uma tradição tão nossa e que celebra a alegria das crianças e valores tão importantes como a coletividade, a solidariedade, além da beleza das músicas que cantaremos ao vivo num repertório com direito a Zeca Pagodinho, Jorge Ben, Rita Lee, Vinícius de Moraes, Toquinho, Gilberto Gil e pontos da cultura popular. Com certeza as mães e os adultos presentes também irão se divertir, acessando suas memórias afetivas deste dia.

 

MAIS INFORMAÇÕES

 

SINOPSE

Pé de vento é um menino nascido no sertão da Paraíba. Muito curioso, gosta da liberdade do vento, pega carona num redemoinho viajando até chegar no Rio de Janeiro no dia 27 de setembro. Descobre a tradição da distribuição de doces de São Cosme e São Damião, antes desconhecida por ele. Vive uma aventura repleta de novidades com as histórias deste dia, e se depara com as belezas e os perigos que envolvem a cidade maravilhosa. Em cena, Clara Santhana e Leandro Castilho atuam, cantam e tocam canções do repertório popular brasileiro.

 

Ficha Técnica:

  • Texto – Fátima Colin
  • Direção – Isaac Bernat
  • Direção musical – Leandro Castilho
  • Idealização e Pesquisa – Clara Santhana
  • Elenco – Clara Santhana e Leandro Castilho
  • Músico convidado – Igor Lemos
  • Direção de movimento – Clara Santhana e Leandro Castilho
  • Figurino – Wanderley Gomes
  • Cenário – Dóris Rollemberg
  • Iluminação – Aurélio de Simoni
  • Fotos Arte – João Saidler
  • Design gráfico – Luciana Mesquita
  • Direção de Produção – Sandro Rabello (Diga Sim! Produções)
  • Produção Executiva – Márcio Netto
  • Realização – Diga Sim! Produções e Naine Produções

 

SERVIÇO

 

“As aventuras de Pé de Vento no dia de Cosme e Damião” (@aventurasnodiadecosmedamiao)

  • Quando: 6 a 28 de julho. Sábados e Domingos às 15h
  • Onde: Teatro Miguel Falabella (Norte Shopping) – Av. Dom Hélder Câmara, 5474 – Cachambi, Rio de Janeiro – RJ
  • Duração: 50 minutos
  • Ingressos: R$70,00 (inteira) e R$35,00 (meia) , disponíveis na Sympla ou na bilheteria do Teatro.
  • Bilheteria: (21) 2597-4452
  • Lotação: 455 lugares
  • Classificação: livre

Agora nos resta esperar para assistir!

 

Paty Lopes (@arteriaingressos). Foto: Divulgação.

 

Facebook: @PortalAtuando

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *